Importância dos exercícios no processo de emagrecimento

 

Muitas pessoas vivem de forma ansiosa, sem atividade física. Elas se esquecem dos benefícios do estilo de vida ativo, que produz maior vitalidade, saúde melhor e vida mais longa. Com isto, portanto, abrem mão de uma vida melhor.

O exercício físico, em síntese, é uma lei da vida, uma lei da natureza, uma vez que ela mostra que a faculdade que não é usada, acaba definhando, atrofiando.

Infelizmente, é isto que se vê acontecer cada vez mais. Homens, mulheres, jovens e crianças estão cada vez fazendo menos atividades físicas.

Exercícios físicos e alimentação equilibrada, portanto, são fundamentais para o emagrecimento saudável

Falsa e perigosa solução

 

A inatividade física amplia, de forma significativa, os riscos das pessoas sofrerem doenças cardíacas, diabetes, osteoporose, câncer, ansiedade e depressão. A falta de exercícios físicos, é, portanto, prejudicial.

O sedentarismo faz com que as pessoas não avaliem, de forma adequada, a realidade de que a prática de exercícios físicos diminui a pressão arterial, já que protege o coração e os vasos sanguíneos.

Além do mais, a prática de atividade física regular melhora a circulação de sangue e, com isto, proporciona maior clareza mental, dá maior qualidade ao sono e ajuda a recuperação de doenças.

Entre outros benefícios dos exercícios físicos também se deve citar, pois, a diminuição dos níveis de colesterol e a redução do risco de ataque cardíaco.

 

Perigo da alimentação inadequada

 

No outro extremo desta situação, em contraponto, está o sobrepeso e a obesidade, que estão cada vez mais presentes.

Para muita gente, a comida e a bebida se tornam solução para muitos problemas, sem haver, no entanto, o acompanhamento do respectivo e necessário gasto energético.

Muitas pessoas não consideram o risco que correm da má qualidade de vida (ou, até mesmo o perigo de perderem a vida) ao decidirem equivocadamente que é muito mais cômodo só comer e beber do que praticar algum esporte ou realizar alguma atividade física.

 

Perseverança

 

O emagrecimento não acontece da noite para o dia. Importante, pois, é saber e aceitar que se trata de processo lento.

Mais importante, ainda, todavia, é contar com a ajuda profissional para auxiliar a executar de maneira correta todo o processo, que demanda série de cuidados, para evitar prejuízos à saúde.

 

Alimentação apropriada ou exercícios, o que é mais eficiente para emagrecer?

 

Dúvida que assola muitas pessoas é quanto à eficiência da alimentação adequada ou da prática regular de exercícios para alcançar emagrecimento.

Para estas pessoas, portanto, a resposta é clara e simples: não há como emagrecer sem cuidar da alimentação. Isto é fato!

Para eliminar gordura corporal é preciso gastar calorias, e, para “queimá-las” são necessários exercícios físicos.

Por este motivo, ganha importância cada vez maior na vida das pessoas com peso acima do ideal, a reeducação alimentar, fundamental para o processo de emagrecimento.

A alimentação correta tem papel primordial na perda de peso, mas, é preciso se lembrar que não há dieta “milagrosa”.

 

“Preciso emagrecer”

 

Não raras vezes ouvimos pessoas dizerem: “- preciso emagrecer”, “- estou gordinho(a)“.

Realmente, a obesidade causa sérios riscos à saúde, levando, inclusive, à morte.

Na maioria dos casos dos indivíduos obesos, eles apresentam estilo de vida sedentária.

 

Principais fatores da obesidade

 

Considerando que os principais fatores que levam a obesidade são genética, nutrição, inatividade física, questões de ordem farmacológica, endócrina, neurológica, ambiental e estilo de vida, não fica difícil, por isto, perceber porque a obesidade atinge número cada vez maior de pessoas, de ambos os sexos, independentemente de faixas etárias.

 

Importância da atividade física

 

Neste post, vamos abordar, com maior ênfase, a importância dos exercícios físicos no processo de emagrecimento.

Antes, contudo, torna-se importante destacar que as conseqüências devido à obesidade são:

> Insuficiência cardíaca.

> Tromboses.

> Hemorragias cerebrais.

> Tromboses coronarianas.

Além disto, diversas doenças podem ser agravadas a partir da obesidade, caso, por exemplo:

< Diabetes.

< Hipertensão.

< Arteriosclerose.

< Varizes.

 

Definição de excesso de peso e obesidade

 

Importante, igualmente, é definir os termos “excesso de peso” e “obesidade”, já que, com frequência, são usados de modo errôneo.

Excesso de peso é, simplesmente, a condição em que o peso da pessoa excede à média da população, tomando-se por base a estatura, o sexo e o biotipo.

Obesidade é o acúmulo excessivo de gordura corporal.

Massa magra e gordura corporal

 

O importante não é o peso, mas, o percentual de gordura corporal.

O fracionamento do peso corporal pode ser feito a partir do sistema de dois componentes: massa corporal magra (isenta de gordura) e gordura corporal.

Considerando estes componentes, é possível classificar as pessoas como obesas ou com excesso de peso, direcionando , assim,o processo de emagrecimento segundo objetivos e necessidades de cada caso.

 

 

 

Avaliação corporal

 

Existem variadas maneiras de avaliar a composição corporal: Acompanhe!

> Densitometria.

> Espectrometria.

> Hidrometria.

> Excreção urinária.

> Ativação de nêutrons.

> Absortometria.

> Ressonância magnética.

> Radiografia.

> Tomografia.

> Impedância bioelétrica.

> Tobec.

> Infravermelho.

> Antropometria.

 

Dobras cutâneas

 

Para a realidade diária, mais comum e com custo operacional mais baixo, é empregada a técnica das dobras cutâneas (“pneuzinhos”), utilizando compasso específico.

Outra maneira, também, é observar as medidas das circunferências, usando trena.

 

Adiposidade total ou regional

 

Há outros procedimentos usados para avaliação da adiposidade (acúmulo de gordura) total ou regional.

Trata-se do índice de massa corporal (IMC) e da relação cintura/quadril (RCQ).

 

Valores da prática de exercícios com dieta adequada

 

Muitas vezes, a cura definitiva da obesidade pode estar na prática de exercícios físicos, mas, aliada à dieta correta.

Isto se torna possível porque com a atividade física é aumentada a massa muscular e, quando isto acontece, as enzimas musculares “queimam” as gorduras e os carboidratos em excesso.

 

Funcionamento do metabolismo

 

Para entender como funciona o processo de emagrecimento, primeiramente é preciso compreender o que é e como funciona o metabolismo.

O metabolismo é o conjunto de reações químicas executadas pelo organismo com a finalidade, portanto, de produzir e utilizar energia.

 

Obtenção de energia

 

Há duas maneiras básicas para se obter energia, a saber:

  • Metabolismo aeróbio.
  • Metabolismo anaeróbio.

Ambas as formas fornecem o combustível necessário para cada tipo de exercício, considerando a duração e a intensidade dele.

 

 

 

Metabolismo aeróbio

 

No metabolismo aeróbio, o oxigênio é usado para transformar os substratos (carboidratos, gorduras e proteínas) em ATP (trifosfato de adenosina), nucleotídeo responsável pelo armazenamento de energia em ligações químicas. O ATP é formado por adenosina, associado a três radicais fosfatos, conectados em cadeia.

A síntese da molécula de ATP é lenta, mas necessária para atividades de longa duração.

Metabolismo anaeróbio

 

No metabolismo anaeróbio, o processo de produção de energia é realizado sem a utilização do oxigênio.

Ele ocorre a partir da utilização da glicose ou do glicogênio, que permitem síntese rápida de ATP usada pelo corpo para atividades intensas e de curta duração.

 

 

 

Variáveis

 

O organismo é engrenagem complexa de compreender.

Muitas variáveis influenciam o metabolismo, caso, por exemplo, da alimentação, do estresse, do ciclo menstrual, das atividades físicas e da genética, entre outros fatores.

Por isto, mesmo que seja seguida rotina bastante disciplinada, o corpo não perde a mesma quantidade de calorias no dia-a-dia, justamente porque depende de todos estes fatores.

Sendo assim, realizar o processo de emagrecimento nem sempre é fácil ou satisfatório, principalmente, quando se está chegando próximo do objetivo, já que, neste momento, o corpo passa a manter o estoque de energia, dificultando a perda de calorias.

 

Metabolismo lento x metabolismo rápido

 

Ter conhecimento a respeito do próprio metabolismo (se é rápido ou é lento) é importante para entender como o corpo funciona para poder cuidar dele de forma consciente, adequando a dieta e os exercícios conforme cada necessidade.

 

Funcionamento do processo de emagrecimento

 

O processo de emagrecimento decorre de vários mecanismos, entre os quais se destacam a reeducação alimentar e a atividade física.

A atividade física associada à alimentação balanceada é uma das principais ferramentas para o processo de emagrecimento.

A reeducação alimentar é o conhecimento sobre a quantidade correta e a qualidade dos alimentos ideias para cada refeição.

 

Gasto calórico

 

Os exercícios físicos, por sua vez, proporcionam o aumento do gasto calórico, ajudam a prevenir doenças, melhoram as funções cardiorrespiratórias, diminuem o estresse e tonificam os músculos. Obter estes resultados, todavia, demanda tempo.

 

Evitar a fadiga

 

Respeitar as particularidades de cada pessoa. Esta é questão de grande importância a ser considerada quando se trata da definição da dieta alimentar e da bateria (ciclo) de exercícios físicos.

Para evitar a fadiga física precoce há a necessidade da alternância da intensidade da movimentação dos grupos musculares a serem trabalhados. Para isto, é preciso escolher exercícios de fácil execução, para evitar, justamente, a fadiga.

Circuito para o processo de emagrecimento

 

Antes de estabelecer circuito de atividades físicas para o processo de emagrecimento é necessário, primeiramente, definir qual metabolismo será usado: o aeróbio ou anaeróbio. Depois, então, escolher os exercícios.

Entre os benefícios proporcionados pelo circuito estão:

< Economia de tempo de treino.

< Melhores resultados em curto prazo.

< Facilidade de organização, aplicação e controle do treino.

< Grande variedade de estímulos.

< Auxílio ao emagrecimento.

< É mais motivador.

Sinais de emagrecimento

 

O corpo apresenta vários sinais que tornam evidente o emagrecimento.

  • Mudanças no corpo: para quem adere à reeducação alimentar ou faz exercícios físicos, perceber mudanças no corpo é satisfatório, sobretudo, quando está chegando perto do objetivo, seja a perda de peso ou o ganho de massa muscular.

Importante é ter a consciência e a responsabilidade de que o processo precisa ser acompanhado por profissional para ter a garantia de que tudo que está sendo feito de forma adequada.

 

Como saber se a perda peso acontece de forma saudável?

 

A preocupação com o peso é algo muito comum, fato que atinge pessoas de diferentes idades.

O problema é que diante desta inquietação, muitas pessoas acabam emagrecendo de jeito errado, prejudicando a saúde.

É preciso conhecer o processo de perda de peso e saber como funciona o corpo, o metabolismo, a fisiologia e como os hábitos influenciam tudo isto.

Torna-se, na verdade, processo de autoconhecimento e de autocuidado.

Fundamental, todavia, é atentar e respeitar alguns aspectos.

 

 

 

 

Cortar os carboidratos não é jeito saudável de emagrecer, até porque este grupo deve ser fornecido ao corpo regularmente para que ele tenha energia.

A falta de carboidrato causa cansaço, indisposição e tontura. Em outras palavras, isto significa dizer que não é recomendável emagrecer a qualquer custo.

Esta mesma importância tem que ser dada aos demais alimentos, afinal, os grupos alimentícios têm funções especificas no corpo, como, por exemplo, deixar o sistema imunológico fortalecido, estimular as funções químicas e gerar equilíbrio vital, entre outras.

https://prosaudelojas.com.br/produtos-naturais-no-combate-a-depressao/

Perigo das dietas restritivas

 

 

Pelo fato das dietas restritivas forçarem o emagrecimento de forma errada, elas só devem ser feitas quando forem recomendadas e acompanhadas por médico e, apenas e tão somente em casos específicos em que é importante a não-ingestão de determinados alimentos.

Nesta situação, precisam ser indicar alimentos substitutos.

Perder peso muito rápido não é indicado

 

Geralmente, aliada à vontade de perder peso vem a ansiedade. Muitas pessoas, nesta hora, acabam seguindo dietas restritivas e “milagrosas”, porém, quando o emagrecimento acontece de maneira muita rápida, o corpo acaba “queimando” os músculos para que possa ter mais energia, e, então, o resultado não pode ser outro senão a perda de peso acelerada por causa da perda de massa muscular.

E, perder massa muscular é prejudicial à saúde, pois, dificulta a manutenção do peso, impossibilita “queimar” calorias e faz mal até aos outros órgãos.

 

Como perder peso de forma saudável

 

Nem sempre perder peso significa que o processo está sendo feito do jeito certo. Por isto, há formas de monitorar o emagrecimento e saber se o caminho é o certo.

Está aí, pois, razão fundamental para que o processo de emagrecimento seja feito com o acompanhamento de especialista.

Há maneiras de se identificar se a perda de peso está ocorrendo de forma saudável ou não. Acompanhe!

 

Emagrecer de modo certo

 

> Mais disposição no dia-a-dia.

> Melhor condicionamento físico.

> Sentir-se mais forte e saudável.

> Vontade de manter alimentação equilibrada.

> Bom humor.

> Autoestima elevada.

> Redução de circunferência.

> Manutenção de peso.

Emagrecer de forma errada

< Mau humor.

< Compulsão por alimentos.

< Emagrecimento muito rápido.

< Mudança repentina de humor.

< Dor de cabeça.

< Tontura.

Fatores influenciadores do emagrecimento saudável

 

Vários são os fatores que influenciam o correto emagrecimento. Para fazê-lo de maneira saudável é extremamente importante que profissional da área de Saúde o acompanhe, além, é claro, de entender o próprio corpo e seus hábitos.

Autocuidado: essencial para o processo, pois, ele proporciona responsabilidade para com a própria saúde.

https://blog.naturecenter.com.br/sinais-de-emagrecimento-entenda-como-ocorre-a-perda-de-peso/

 

 

Para onde vai a gordura que é perdida?

 

Pela lei de conservação de massa de Lavoisier, nada se perde tudo se transforma. Este mesmo princípio também se aplica à perda de peso, já que grande parte da gordura perdida em dieta ou durante a prática de atividade física é exalada na respiração.

Segundo testes de pesquisadores, no processo de redução de peso, 84% de triglicérides (constituintes da gordura) viram dióxido de carbono, enquanto que os restantes 16% se transformam em água.

 

Quem emagrece tem mais fome?

 

A ciência diz que sim.

Pesquisas científicas descobriram que mudanças na química corporal de pessoas que perderam peso podem ocasionar o aumento da fome.

Segundo os estudos, o hormônio ligado à satisfação, chamado peptídeo YY, se manteve estável desde a quarta semana de dieta e exercícios. No entanto, após um ano desde o início do experimento, os níveis de grelina, conhecido como hormônio da fome, tiveram aumento consistente.

O estudo, portanto, indicou um dos motivos para o chamado efeito “sanfona” nas pessoas que tentam perder peso, já que, muitas vezes, voltam a ganhar o peso indesejado.

É possível manter o peso perdido depois da dieta?

 

É possível, sim!

De acordo com estudos, dietas ricas em proteína e que trocam refeições pesadas por leves, com poucas calorias, apresentaram melhores resultados do que a prática de exercícios físicos para manter o peso.

A atividade física pode gerar comportamento compensatório, levando as pessoas a comerem mais porque praticaram exercício.

Outros estudos, contudo, ligam a manutenção do peso perdido a uma dieta regrada e à prática regular de exercícios.

 

Estresse está ligado ao ganho ou à perda de peso?

 

Pesquisadores relacionaram o estresse com o ganho de peso ao analisarem os níveis de cortisol, hormônio liberado em momentos de estresse.

O cortisol ajuda a regular o nível de açúcar no sangue e também a liberação de energia para as reações emergenciais em situações de estresse.

A possível causa do aumento ou redução de peso relacionada ao estresse é o fato de que o cortisol é liberado a partir do tecido de gordura visceral, que envolve os órgãos.

https://exame.com/ciencia/5-descobertas-cientificas-sobre-a-perda-de-peso/

 

Perda saudável de peso

 

Para a manutenção dos níveis de saúde, a perda de peso corporal mais apropriada não deve exceder a dois quilos por mês.

Durante o primeiro mês, todavia, esta perda pode chegar até aos quatro quilos, haja vista que existe processo adaptativo que acarreta maior perda hídrica.

A perda de peso rápida, gerada pela utilização de dietas hipocalóricas (drástica redução de calorias) tem que ser evitada.

Com a prática de exercícios físicos regulares, em parceria com a restrição calórica não-acentuada, é possível minimizar a perda de massa corporal magra, evitando a queda no metabolismo basal.

 

Aptidão física

 

Componentes importantes que caracterizam a aptidão física relacionada à saúde são:

< Resistência cardiorrespiratória.

< Flexibilidade.

< Força.

< Resistência muscular.

 

Os exercícios físicos mais indicados neste contexto são os aeróbios, de média ou longa duração, acompanhados de exercícios “localizados” e flexibilidade.

 

Desmotivadora

 

Muitas vezes, a prática de exercícios físicos é difícil e desmotivante para indivíduo obeso porque o excesso de peso reduz a eficiência mecânica e diminui a amplitude de movimentos, causando desconforto, dores e, até certa resistência psicológica.

Em função desta situação, o programa de exercícios deve ser planejado a partir das condições da pessoa.

 

Associação a outras patologias

 

Não raras vezes, a obesidade está associada a outras patologias. Nestes casos, a cura tem que ser feita através de medicamentos, alimentação e exercícios físicos.

É aconselhável o trabalho multidisciplinar para que haja sucesso e para que a pessoa apresente condição de saúde próxima da normalidade.

 

Problema complexo

 

O problema da obesidade é bastante complexo. Para vencê-lo, o principal desafio é fazer com que a pessoa emagreça de forma gradual e saudável. As modificações e as interferências que ocorrem no modo de viver de pessoas obesas fazem com que os resultados, às vezes, demorem.

Isto acontece porque ninguém se torna obeso do dia para noite e, muito menos, emagrece rapidamente.

Torna-se importante, neste particular, conscientizar a pessoa a respeito dos riscos causados pelo acumulo excessivo de gordura e sobre a importância da prática do exercício físico regular e da dieta alimentar apropriada para melhorar a qualidade de vida.

https://www.informaluiz.net/atividade-fisica-e-emagrecimento/

 

Tratamento multidisciplinar

 

Exercícios físicos e bons hábitos alimentares são essenciais para o emagrecimento efetivo.

Alimentação balanceada, de preferência com dieta prescrita por médico ou nutricionista, é fundamental para o processo de emagrecimento e para que não ocorra o reganho de peso.

A reeducação alimentar, que priorize alimentos frescos, vegetais, proteínas magras em substituição aos alimentos processados, ricos em açúcares e gorduras, adquire importância capital.  O mesmo acontece com os exercícios físicos e, quando necessário, medicamentos auxiliares ou outras intervenções.

 

Papel do exercício físico

 

Embora não seja o único elemento primordial para o emagrecimento, a prática regular de exercícios físicos é fundamental.

O ideal é intercalar as atividades aeróbicas com musculação.

 

Exercícios aeróbicos

 

O exercício aeróbico aumenta a capacidade cardiorrespiratória e acelera o metabolismo, elevando o gasto energético (“queimar”calorias), estimulando o emagrecimento.

Outros benefícios do exercício aeróbico são:

> Aumento dos índices de colesterol bom (HDL). > Diminuição do estresse.

> Combate à depressão.

> Melhora da qualidade do sono.

> Redução do risco de hipertensão.

> Diminuição do risco de diabetes e de acidentes vasculares.

 

Exercícios anaeróbicos

 

O exercício anaeróbico aumenta os níveis de massa magra (massa muscular), elevando o gasto energético, pois corpo musculoso precisa de mais calorias para se manter do que corpo com maior taxa de gordura.

 

Não desistir dos exercícios físicos!

 

Nem todas as pessoas gostam de praticar exercícios físicos. Para muitas, qualquer contratempo, por menor que seja, é motivo para desistir das atividades físicas, se esquecendo que precisam ter sempre em mente os objetivos maiores, ou seja, o bem-estar e a saúde.

Dicas para não desistir dos exercícios físicos

 

Se a pessoa não suporta academias tradicionais, tem que buscar outras opções:

  • Buscar alternativas: realizar atividades em parques ou na praia, conhecer outras modalidades, realizar atividades experimentais até descobrir alguma que dê prazer, são opções interessantes.
  • Mudar o estímulo de forma periódica: importante para não cair em rotina entediante, bem como para ativar músculos diferentes.
  • Não exigir demais de si: começar aos poucos, dentro das capacidades para evitar lesões.
  • Planejar as atividades do dia: fazer isto com antecedência, para evitar contratempos.
  • Contar com companheiro/a de treino: Chamar alguém da família ou amigo/a para fazer exercícios, mesmo que não realize o mesmo treino. A companhia de alguém é estímulo a mais.
  • Estabelecer metas: diárias, semanais e mensais, anotando as conquistas.
  • Insistir: momentos de desânimo são normais, mas, ao não desistir, em pouco tempo, o exercício físico fará parte da rotina.

https://gastrica.com.br/exercicios-fisicos-alimentacao-emagrecimento/

 

Evidências

 

A atividade física apresenta resultados positivos no processo de emagrecimento e no tratamento de obesidade, favorecendo, desta forma, a redução do percentual de gordura e o anabolismo muscular, promovendo o aumento da massa magra.

Treinamento correto

 

A atividade física é extremamente importante e necessária para todas as pessoas melhorarem tanto o aspecto fisiológico quanto o cognitivo. Válido se torna afirmar que a eficiência de um programa de atividade física, com a prescrição das atividades corretas, é capaz de gerar resultados altamente positivos no processo de emagrecimento, contribuindo para a elevação da qualidade de vida, a partir da melhora do estado de saúde física e mental.

Atividades repetitivas

Tornar o dia-a-dia mais ativo é recomendação importante. Subir escadas ao invés de usar o elevador, caminhar (ou pedalar) até o serviço em vez de usar o carro, lavar o carro, caminhar, correr, andar de bicicleta ou, simplesmente passear a pé, são atividades físicas consistentes que podem ser realizadas repetitivamente.

O exercício regular aumenta a longevidade, melhora o nível de energia e a disposição. Afeta de modo bastante positivo o desempenho intelectual, o raciocínio, a velocidade de reação e o convívio social. A saúde do corpo melhora de maneira em geral.

Atividade física, lazer e estilo de vida

 

Exercício físico é todo e qualquer movimento corporal produzido pelos músculos que resulte em gasto energético maior do que os níveis de repouso.

A atividade física é importante para manter a saúde física, mental e espiritual; ou seja, para alcançar e manter a boa forma.

Equação dieta saudável + prática regular de exercícios físicos

 

Quando o assunto é emagrecimento saudável e duradouro é preciso salientar a importância (e obedecê-la) da equação dieta saudável + prática regular de exercícios físicos como determinante no processo de perda de peso.

As mudanças de hábitos nem sempre são fáceis e, quando se trata de adotar rotina de atividades físicas e de substituir alimentação rica em calorias, açúcares, carboidratos e gorduras por outra, rica em fibras, vitaminas e minerais, proteínas magras e baixa caloria, então, há a necessidade de fazer esforços e demonstrar elevada força de vontade. Sem isto, os resultados, certamente, não serão os esperados e nem serão compensadores.

 

A verdadeira importância da atividade física no emagrecimento

 

São muitos os benefícios que o exercício físico constante traz não somente para o seu processo de emagrecimento, mas para a sua saúde de maneira em geral.

  • Liberação de endorfina: ao adotar processo de reeducação alimentar é preciso cortar muitos alimentos que geram a sensação de alegria, acalento e felicidade, caso do chocolate, por exemplo.

Por este motivo, convém substituir estes hábitos por elementos saudáveis que consigam gerar as mesmas sensações.

A atividade física é excelente para realizar a troca.

  • Ajuda a melhor o humor: a prática de atividades físicas melhora o humor porque age diretamente na memória, aumentando a disposição física e mental. Serve também para substituir o uso de antidepressivos e de antiansiolíticos.
  • Aumento de massa magra: um dos maiores vilões do processo de emagrecimento é a perda rápida de peso. E, como consequência, a diminuição da massa magra do organismo.

A perda de peso precisa ser feita de maneira contínua, gradual, já que a massa magra é a responsável por evitar que o efeito “sanfona” aconteça no metabolismo.

  • Estímulo ao corpo: todos os órgãos têm que funcionar em perfeita sincronia. Vida sedentária impede isto, além de influenciar o ganho de peso.

 

 

Oportunidade de diversão e de socialização

 

Os benefícios da prática regular de exercícios físicos são amplamente conhecidos.

O praticante regular de exercícios físicos aumenta as chances de viver mais tempo, dormir melhor, sentir-se melhor e ser mais feliz.

Além disto, representa excelente oportunidade de diversão e de socialização.

 

Mais do que capricho estético

 

Sobrepeso e obesidade são precursores de série de comorbidades que pode prejudicar de modo intenso e severo a qualidade de vida.

As comorbidades mais comuns associadas ao excesso de gordura corporal são as síndromes metabólicas, caso da hipertensão arterial sistêmica e diabetes Melitus tipo 2.

Por isto, mais do que um simples capricho estético, emagrecer é questão fundamental de saúde.

Quem enfrenta problemas com a balança precisa ter consciência da importância dos exercícios físicos e, também, da alimentação equilibrada.

Ademais, o hábito de se exercitar diariamente é a maneira mais eficiente de manter os resultados obtidos após o emagrecimento.

O mesmo acontece com a comida adequada.

Emagrecer de maneira saudável não é só perder peso. É muito mais. Tem a ver com a mudança da composição corporal, redução do tecido adiposo (gordura) e do aumento da massa magra (músculos).

Outros benefícios derivados desta mudança são o equilíbrio nas taxas sanguíneas, a elevação da taxa metabólica basal, a maior disposição e autonomia.

https://jc.ne10.uol.com.br/colunas/vida-fit/2019/08/01/o-papel-do-exercicio-fisico-no-emagrecimento

 

Psicologia do emagrecimento

 

A importância da atividade física no processo de emagrecimento vai muito além da “queima” calórica ou da aceleração do metabolismo durante e depois do exercício.

Sob o enfoque psicológico, o exercício físico é poderoso coadjuvante no tratamento da ansiedade, de depressões leves e do manejo do estresse, entre outras.

Da mesma forma, também acontecem benefícios médicos.

 

Exercício comportamental

 

Um hábito reforça outro. Quando a pessoa se submete a processo de emagrecimento, ela se sente no comando do processo, dona da situação. Adquire ferramenta que lhe permite reforçar ponto essencial, que é o autocontrole.

Em se exercitando, ela reforça a adesão à dieta. Um hábito reforçando outro.

https://tommaso.psc.br/psicologia-do-emagrecimento-a-importancia-da-atividade-fisica/

 

Gatilhos metabólicos

 

Há vários elementos comportamentais que estimulam o emagrecimento.

Eles podem ser chamados de gatilhos metabólicos, porque induzem estímulos que modulam o comportamento programado do metabolismo, tanto positiva quanto negativamente.

Os principais gatilhos metabólicos são:

< Alimentação.

< Prática regular de exercícios.

< Fatores psicológicos.

 

Melhor funcionamento

 

A observância de hábitos alimentares saudáveis e a prática de exercícios físicos são capazes de estimularem os sistemas energéticos a funcionarem melhor, desencadeando a melhora da eficiência energética na utilização de reservas.

Desenvolver hábitos alimentares corretos é um dos estimuladores metabólicos que controlam o funcionamento do corpo.

 

Aporte de água

 

Um dos hábitos mais importantes para o emagrecimento é o aporte hídrico adequado.

Beber água gera reações fisiológicas termogênicas e integrativas nervosas que acionam o corpo. Além disto, hidrata os tecidos, fazendo-os gastarem energia através de reações bioquímicas de controle térmico.

 

Liberação de insulina

 

Aspecto importante que está diretamente ligado ao emagrecimento e ao grau de liberação de insulina (importante hormônio anabólico) é a redistribuição do consumo de carboidratos da dieta.

Alimentação influencia a prescrição de exercícios

 

É preciso unir as atividades físicas à dieta equilibrada para emagrecer e alcançar saúde.

Por isto, o gatilho metabólico alimentar precisa ser levado em conta na hora da prescrição do exercício físico e da estruturação das variáveis de treinamento.

Não se pode dissociar a nutrição do exercício físico e vice-versa, visto que ambos atuam diretamente como gatilhos metabólicos no gerenciamento da “queima” de gordura e no ganho de massa muscular e, evidentemente, na modulação do emagrecimento.

https://www.iespe.com.br/blog/emagrecimento-alimentacao-e-exercicio/

Etapas de emagrecimento e otimização dos resultados

 

O processo de emagrecimento acontece em fases. Conheça estratégias úteis para ter mais sucesso e aperfeiçoar os resultados do processo.

 

Passo 01 – perda de peso ativa: ocorre nos primeiros quatro a seis meses de tratamento. Importante se torna definir a meta de 10% de perda de peso.

Trata-se de meta específica, fácil de ser mensurada e relevante para a saúde. Atitudes como o automonitoramento da dieta e dos exercícios físicos ajudam a alcançar a meta.

É importante realizar pesagem semanal para acompanhar a evolução, porque a perda de peso no início do tratamento é importante indicador para o sucesso em longo prazo.

 

Fase 02 – efeito platô: costuma ocorrer em até um ano após o início do tratamento. Mesmo mantendo a dieta e a atividade física, as pessoas param de emagrecer.

Isto acontece porque o corpo se defende do emagrecimento.

Nesta fase, o exercício deve ser priorizado, tanto o aeróbico quanto o anaeróbico (resistido), preservando a massa muscular e aumentando o gasto energético.

 

Passo 03 – manutenção: pelo fato da obesidade ser doença crônica, a manutenção também deve ser contínua. A sugestão é estabelecer “peso alerta” como, por exemplo, dois a três quilos acima do peso mínimo. O ideal é monitorar o peso duas vezes por semana. Se estiver se aproximando do peso alerta, é importante reforçar as mudanças adotadas ao longo do processo.

https://cintiacercato.blogosfera.uol.com.br/

 

“Somos o que comemos”

 

Perder peso pode acontecer através do aumento do gasto calórico pelo exercício e/ou pela diminuição da ingestão de calorias.

A famosa frase “somos o que comemos” é bastante significativa nos tempos atuais.

Muito do que ingerimos se transforma em calorias ruins para o organismo, permitindo o acúmulo de gordura, gerando ganho de peso desnecessário.

As células do corpo são programadas para guardarem energia e elas fazem isto a partir do que é ingerido.

Por isto, dieta balanceada não oferece benefícios somente para a saúde, porque oferece calorias boas para serem armazenadas pelo organismo.

Pessoa com sobrepeso tem reservatório de calorias em forma de gordura do que foi ingerido e/ou não gasto.

Trata-se do tecido adiposo, que é o principal reservatório energético do organismo.

Para contrabalancear a forma de alimentação, o corpo usa da energia acumulada em forma de gordura para realizar atividades.

As atividades, entretanto, precisam ser realizadas demandando gasto acima da energia basal, ou seja, o consumo precisa ser maior do que a quantidade que o corpo utiliza somente para se manter em funcionamento.

Não se pode esquecer que o corpo sofre ajustes metabólicos significativos para gastar energia acima dos valores de repouso.

 

Lipólise

 

Quando o corpo realiza a lipólise (quebra de células de gordura), aumenta a concentração de ácidos graxos livres que serão levados ao músculo para serem utilizados como fonte de energia para a realização do exercício.

 

Atividade do SNS

 

A atividade física é considerada um dos tratamentos mais eficazes para o emagrecimento, porque estimula o aumento da atividade do SNS (sistema nervoso simpático), que permite o controle dos fluxos de substrato de energia.

O aumento no consumo energético, em resposta do aumento da atividade do SNS, tem ação na redução do apetite, no aumento da taxa metabólica de repouso e na maior ação na oxidação de gorduras.

Para que o processo de perder peso aconteça, o gasto de calorias deve ser maior do que o montante consumido.

Esta balança pode ser equilibrada pela dieta, controlando a ingestão de alimentos e, também, pelo incremento de atividades físicas, ou, até mesmo pelos dois, já que, quando associados, se tornam aliados muito importantes.

 

Deixar zona de conforto

 

Sair da zona de conforto é um começo. Praticar atividade física que dá prazer é motivador e cuidar da alimentação, adotando dieta saudável, então, é a complementação que falta para obter sucesso no processo de emagrecimento.

 

 

Recomendações mais comuns

 

Ter hábitos alimentares saudáveis, praticar atividade física, beber muita água, cuidar da mente e organizar as atividades do dia estão entre as recomendações mais comuns para obter e manter boa saúde física e mental.

 

Reação individualizada

 

Toda a atividade física é eficiente no processo de emagrecimento, mas, especialistas explicam que cada pessoa responde de maneira diferente.

Profissionais de Educação Física ressaltam que não adianta trabalhar os músculos de qualquer jeito: é preciso saber quais são os exercícios que vão contribuir de maneira eficaz para a perda de peso, fato que depende de pessoa para pessoa.

Exercícios de impacto ao ar livre, como a pedalada, corrida e a caminhada, são eficientes. Podem ser associados a atividades internas, de academia, por exemplo.

Comer menos do que se gasta

 

O ideal é aliar alimentação com exercícios, mas, para que ocorra o emagrecimento, é preciso acontecer o desequilíbrio calórico. No caso, comer menos do que se gasta.

 

Benefícios da ausência de gordura

 

Múltiplos são os benefícios alcançados pela ausência da gordura corporal:

> Prevenção ao diabetes.

> Cuidados com   hipertensão.

> Prevenção às cardiopatias.

> Observação de alguns tipos de câncer.

Todas são doenças que têm fundamentação no excesso de gordura.

Pessoa fisicamente ativa tem menos chance de sofrer morte prematura ou contrair doenças relacionadas ao metabolismo, caso do diabetes, da hipertensão, além de outras.

Por isto, a recomendação de exercícios físicos para melhorar a qualidade de vida das pessoas não é feita à toa.

A prática física contribui para a respiração, gera resistência aos músculos, ajuda os batimentos cardíacos e a circulação, além de promover o emagrecimento.

 

Ao ar livre

 

Inúmeros são os benefícios da prática de exercícios, sobretudo, quando realizada ao ar livre. Acompanhe!

  • Melhora o senso de bem-estar.
  • Aumenta a energia e a resistência.
  • Combate a depressão.
  • Evita o estresse.
  • Combate a depressão.
  • Se moderada, controla o apetite.
  • Ajuda a ter o peso ideal.
  • Estabiliza os níveis de açúcar no sangue.
  • “Queima” as calorias em excesso.
  • Acelera o metabolismo.
  • Diminui as necessidades de insulina.
  • Fortalece os ossos.

Vida melhor

 

Todos estes benefícios são muito fáceis de serem obtidos. Basta uma simples caminhada, já que andar a pé é um dos exercícios ideais. É preciso, todavia, fazer a caminhada com duração apropriada e com regularidade.

Todas as atividades físicas, enfim, leves ou pesadas, têm efeito rejuvenescedor sobre o corpo e a mente.

 

Lembrete final

 

Os resultados do processo de emagrecimento são conquistados aos poucos, através de exercícios e de bons hábitos alimentares.

Ter a disposição para manter rotina de atividades físicas e ter, igualmente, a coragem de encarar a realidade para reescrever a história alimentar, adotando dieta alimentar balanceada, torna a pessoa mais saudável, com mais energia e satisfeita consigo.

Faça isto e VIVA FELIZ!