Queda de cabelos pode ser tratada e até prevenida

O rarear dos cabelos não é doença, trata-se, na verdade, de sintoma de um dos males que atacam não só o couro cabeludo, mas, também agridem outras partes do corpo.

Há muitas razões pelas quais o cabelo pode cair. Caso de fatores genéticos, má alimentação, tratamento de doenças, estresse, uso excessivo de produtos químicos, nível baixo de ferritina, anemia, depressão e interrupção do uso de anticoncepcional são alguns exemplos.

Dependendo da causa, a solução é atacar diretamente o motivo real do problema.

A saúde do cabelo é consequência da manutenção de bons hábitos, incluindo alimentação saudável e rica em nutrientes benéficos aos fios de cabelo.

 

Calvície/alopecia androgenética

A calvície, também conhecida clinicamente por alopecia androgenética, aterroriza muitas pessoas, especialmente, homens.

Resulta da sensibilidade dos folículos pilosos de determinadas áreas do couro cabeludo aos androgênios, processo no qual interferem os tratamentos visando à recuperação dos fios.

 

 

Causas principais da queda

Duas são as razões fundamentais que levam à queda de cabelo: fatores hormonais e fatores metabólicos.

Quando ocorre a desregulação hormonal em glândulas como na hipófise, na tiroide (hipotireoidismo e/ou hipertireoidismo) e nas suprarrenais, o cabelo começa a cair.

Além destas duas causas, há outras que geram o mesmo problema. Confira!

 

Herança genética causa calvície

Segundo pesquisas, oito em cada 10 pessoas acabam herdando o gene de algum grau de calvície. Se um dos genitores (pai ou mãe) foi ou é calvo, as chances de o filho apresentar a mesma condição são de 50%. Se, todavia, quando ambos foram ou são calvos, sobe para 75% esta mesma condição.

 

Estresse faz cair cabelo

A queda de fios de cabelo é influenciada pelo estresse, já que o corpo libera substâncias, (adrenalina, por exemplo), capazes de desencadear a sensação de alerta e excitação emocional. Como consequência, o corpo fica desequilibrado e, quando permanece muito tempo neste estado, várias atividades fisiológicas são afetadas, entre as quais está a produção de cabelo.

 

Outros fatores que causam calvície

 Existem, ainda, outras razões que influenciam a queda de cabelo. Entre elas, podem ser citadas o excesso de vitamina A ou B, gravidez, uso de antidepressivos e outros remédios, bem como, a anemia, à ingestão de álcool e uso do cigarro.

São fatores que possuem condições para abrir clareiras na cabeça de homens e de mulheres.

Para descobrir, contudo, as razões por que a calvície acontece, há a necessidade de investigação aprofundada da saúde capilar.

 

Envelhecimento

Outro motivo evidente da queda de cabelos é o envelhecimento.

Esta situação, porém, não justifica menosprezar a perda de cabelo ou tratá-la como questão puramente estética.

 

Síndrome metabólica

Prevalência de diabetes, hipertensão, obesidade e triglicerídeos altos formam, em conjunto, a síndrome metabólica. São doenças que lesam os vasos que irrigam o couro cabeludo e, por extensão, como o sangue não chega à região como deveria, ela fica sem a nutrição adequada, originando a queda de fios capilares.

Em casos mais graves, estas doenças podem até provocar inflamação crônica, já que elas comprometem a integridade da cabeleira.

 

Cigarro

 Sondagem científica mostrou que os fumantes correm risco maior de sofrerem com o desmatamento capilar. Especialistas acreditam que as substâncias tóxicas do cigarro enfraquecem as mechas.

 

Anemia

 A deficiência de ferro é a desordem nutricional mais comum entre as pessoas. A carência deste mineral gera queda na concentração da hemoglobina, proteína presente em células do sangue e que é fundamental para o transporte de oxigênio.

 

Problemas intestinais

O ferro ajuda a manter o penteado bonito, entretanto, ele não é o único nutriente que precisa estar presente no cardápio. Zinco, cobre e proteínas, além de outros, também asseguram a beleza e a firmeza aos fios.

 

Dietas radicais são prejudiciais

 Adotar regime alimentar muito restritivo culmina em deficiências nutricionais, pois elas também são capazes de afetar a cabeleira.

 

Doença renal crônica

A partir do momento em que os rins deixam de filtrar o sangue de forma adequada, aparecem sintomas como dor de cabeça, náusea, cãibra, inchaço e, inclusive, a perda de cabelo.

 

Sífilis

 A bacteria Treponema pallidum, além de gerar feridas nos órgãos sexuais, pode suscitar manchas na pele e causar a queda de cabelo.

 

Micose

 Não é apenas das unhas que os fungos gostam. Se atingirem o topo da cabeça, eles podem gerar descamação, que tira a estabilidade dos fios, favorecendo a calvície.

 

Estresse crônico

 Cada vez mais pessoas sofrem da queda de cabelo, principalmente entre as que trabalham em setores muito estressantes. Se a ansiedade nunca vai embora é criada desordem hormonal que prejudica, consequentemente, a integridade dos fios de cabelo.

Lembrando que a queda de cabelos é mais comum entre os homens e que ela pode ser prevenida.

 

Doenças autoimunes

Fator comum é a agressão das células de defesa contra o próprio organismo, porque a investida alastra processos inflamatórios com potencial de machucar, inclusive, o couro cabeludo. Tanto que, entre as consequências do lúpus eritematoso sistêmico (mal que atinge articulações, rins, coração e outros órgãos), está a alopecia androgenética.

 

Psoríase

Além de componente inflamatório, a psoríase instiga a formação de placas na pele que se estendem às entradas da testa. Em outras palavras, isto quer dizer que compromete o crescimento de cabelo, causando, inclusive, coceira.

 

Alopecia areata

Doença autoimune que se volta especificamente contra os folículos capilares, que sediam a raiz dos fios. Em consequência, são abertas clareiras na cabeça e, em casos mais raros, todo o cabelo acaba indo embora.

 

Excessos também são nocivos ao cabelo

Tanto a falta quanto o excesso de substâncias essenciais à saúde podem levar à queda de cabelos.

Geralmente, a falta de vitaminas (sobretudo a B), de magnésio e ferro são pressupostos à perda dos fios.

O mesmo problema acontece também quando há excesso de cobre no organismo, por exemplo, uma vez que pode provocar a anemia hemolítica, que resulta na perda de fios capilares.

 

Tratamento para evitar queda de cabelo masculino

Nenhum produto faz milagre, mas o enfraquecimento dos fios pode ser consequência de falta de nutrientes e até de inflamação no couro cabeludo.  Por isto, o mais importante é seguir esta recomendação. Leia!

  • Lavar o cabelo todos os dias, usar xampu e loção antiqueda, aplicar xampu duas vezes por banho e retirar todos os resíduos.

 

Carboxiterapia

Indicada tanto para homens quanto mulheres, a carboxiterapia capilar consiste na aplicação de pequenas injeções de gás carbônico diretamente no couro cabeludo para promover o crescimento e também o nascimento de novos fios de cabelo.

A técnica aumenta o fluxo sanguíneo melhorando a fisiologia local, promovendo o crescimento do cabelo.

Remédios naturais para evitar a queda de cabelo

Várias são as opções naturais para garantir a saúde dos fios de cabelo, masculinos e femininos.

Quando os cabelos começam a cair excessivamente, para muitos é motivo de preocupação.

Calma!

Perder alguns fios de cabelo é normal.

Atenção especial, todavia, não pode deixar de ser dada quando a queda de cabelo é constante e acentuada. Vale, por tanto, investir em tratamento simples, com ingredientes naturais.

Conheça algumas alternativas de remédios naturais para evitar a queda de cabelo.

Babosa (Aloe vera): tem propriedades antibacterianas e cicatrizantes. Ajuda na produção de colágeno, sendo, portanto, útil para fixar os fios no couro cabeludo. Tem, igualmente, poder hidratante, que fortalece os fios, impedindo a queda e promovendo o crescimento.

Banana: fortalece os fios, dando-lhes brilho e maciez.

Cenoura: fonte de betacaroteno e vitamina A e E. É boa para o couro cabeludo porque estimula o crescimento dos fios.

Alecrim: erva poderosa no combate à queda de cabelo.  Folha de goiabeira: deixa o cabelo forte, pois é rica em vitaminas do complexo B, excelente para o fortalecimento dos fios.

 

Outros alimentos úteis à preservação do cabelo

 Vinagre de maçã: regula o pH dos fios. Além do mais, deixa-os mais hidratados e fortes. Rico em aminoácidos, vitaminas e minerais, além de ácidos orgânicos (málico, cítrico, láctico, oxálico) ajuda a selar as cutículas, melhorando o “frizz” (cabelo que não se alinha), ajuda a combater a caspa e a queda de cabelo.

Gérmen de trigo: tem propriedades que ajudam a manter o cabelo mais forte e saudável, além de evitar a queda.

Massagem com óleos essenciais: mistura de óleos essenciais de alecrim, alfazema e hortelã é ótima solução natural porque promove a hidratação dos fios. Além disto, a mistura também ativa a circulação sanguínea, melhorando o desempenho do crescimento e nutrindo o couro cabeludo, evitando, assim, a queda.

Óleo de coco: o óleo de coco fortalece e nutre o couro cabeludo, evitando a queda de cabelo. Além do mais, ajuda na hidratação do fio, acelerando o crescimento.

 

Mais alimentos recomendados para a saúde capilar

 Chá verde: ajuda a melhorar as condições do couro cabeludo, regulando a oleosidade. Auxilia o crescimento do cabelo porque é rico em antioxidantes, que combatem os radicais livres prejudiciais, além de estimular o desenvolvimento dos fios.

Argila: ajuda a eliminar as impurezas e toxinas do couro cabeludo, deixando os fios limpos e soltinhos, aumentando a velocidade do crescimento. Age como agente desintoxicante do couro cabeludo porque tem propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias. Evita a caspa e a queda de cabelo. Além disto, contém minerais que ajudam na nutrição do couro cabeludo.

Feno grego: contém proteínas e ácidos nicotínicos que estimulam o crescimento dos cabelos. Melhora a oleosidade excessiva do couro cabeludo e combate a caspa, portanto, previne a queda de cabelo.

 

Recomendações para evitar queda de cabelo

Acompanhe, na sequência, dicas simples, mas que são importantes para auxiliar o controle sobre a perda de cabelos.

  • Consumir alimentos (ou suplementação) com as vitamina A, B, C, D e E, proteína e ferro, porque ajudam a manter a saúde capilar.
  • Incluir na dieta linhaça, nozes, óleo de abacate e coco, já que ajudam a obter ácidos graxos, essenciais para a saúde natural do cabelo.
  • Fazer suplementação de biotina, silício e zinco porque ajudam no crescimento do cabelo e mantêm o couro cabeludo saudável.
  • Evitar usar água quente para lavar os cabelos.
  • Evitar o uso de xampus agressivos, preferindo, pois, os mais suaves, sem sulfatos.
  • Massagear o couro cabeludo depois de lavar o cabelo porque aumenta a circulação sanguínea e previne a perda de cabelo.
  • Manter o couro cabeludo sempre limpo.
  • Não usar excessivamente secador e chapinha.
  • Evitar excesso de químicas, já que os produtos químicos enfraquecem a raiz do cabelo, fazendo-o perder força e brilho.
  • Manter o nível de ferritina acima de 50 ng/mL. (ferritina é proteína produzida pelo fígado, responsável pelo armazenamento do ferro no organismo).

Alimentos úteis contra queda de cabelo

Da mesma forma como a alimentação balanceada ajuda na saúde dos fios, dieta pobre e inadequada, por sua vez, pode ser responsável pelo surgimento de problemas capilares, caso da queda, do ressecamento e de fios opacos, por exemplo.

Alimentos que ajudam a deter a queda de cabelo:

Arroz, feijão e lentilhas: porque eles têm aminoácidos que, quando combinados, dão origem a proteínas que formam o colágeno e a queratina, componentes que fortalecem os cabelos.

Soja: melhora a circulação no couro cabeludo e porque também diminui o risco da queda de cabelo.

 

Demais alimentos úteis à saúde capilar

Verduras: espinafre, nabo, acelga e alface são verdadeiros “antídotos” contra a queda capilar, já que são ricos em vitamina A, C e ferro.

Batata doce: porque é composta por cobre, ferro e proteínas, ela auxilia no crescimento dos fios e na manutenção da saúde do couro cabelo.

Laranja: rica em vitamina C, fato que estimula o crescimento dos fios. De quebra, a laranja ainda ajuda a tratar a caspa.

Amêndoas: ricas em magnésio são aliadas quando o assunto é queda de cabelo.

Goiaba: contém vitaminas A e tem mais vitamina C do que a laranja. Além disto, também tem mais potássio do que a banana.

É, pois, poderosa combinação capaz de melhorar consideravelmente a saúde dos cabelos.

Ômega 3: ácido graxo importante porque realiza ação anti-inflamatória. Além disto, contribui para dar maior flexibilidade aos fios.

Entre os alimentos ricos em ômega 3 destacam-se peixes de água fria, (salmão, sardinha e truta), abacate, sementes de abóbora, nozes, linhaça e chia.

Espinafre: por conter ferro, mineral que participa na formação dos glóbulos vermelhos, nutre os folículos capilares.

 

Mais alimentos saudáveis ao cabelo

 Aveia: contém silício, mineral capaz de estruturar a queratina, proteína que forma o cabelo.

Morango: por oferecer flavonoides e vitamina C é importante já que estas substâncias ativam a microcirculação sanguínea no couro cabeludo.

Iogurte magro: além de aminoácidos que fortalecem a fibra capilar, possui vitaminas do complexo B.

Castanha-do-pará: oferece zinco, cuja carência deixa o cabelo fino, quebradiço e sem brilho.

Agrião: fornece MSM (suplemento de enxofre), essencial para a síntese do colágeno e também alivia a dor. Tem ação anti-inflamatória detoxificante. Ambas as substâncias, pois, são necessárias para a manutenção e a produção da queratina.

Sucos ajudam a coibir queda de fios de cabelo

Alguns sucos naturais são, igualmente, fatores que ajudam a preservar os cabelos.

Suco de cenoura, alface e pepino: o suco verde é excelente porque os ingredientes ajudam no crescimento e no fortalecimento dos fios, evitando, assim, a queda.

Suco de mamão com aveia: a receita não só é deliciosa porque também ajuda a combater a queda de cabelo, e, ainda, favorece o seu crescimento.

https://salaovirtual.org/alimentos-evitar-queda-cabelo/

 

Principais vilões da alopecia androgenética

Os açúcares, carboidratos refinados (massas, pão branco e álcool) são os principais inimigos do cabelo porque impedem que ele fique bonito e saudável.

Igualmente são prejudiciais porque também elevam a insulina no sangue, causando desequilíbrio hormonal, que resulta em prejuízos aos folículos capilares.

 

Vitaminas

 Assim como são fundamentais para manter o bom funcionamento do organismo, as vitaminas também afetam a estrutura, o crescimento e a manutenção dos fios de cabelo.

Elas são essenciais porque ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo no couro cabeludo, garantindo a chegada de oxigênio e nutrientes às células.

A deficiência delas, por sua vez, resulta na quebra de fios, no lento crescimento e na queda excessiva.

 

Alimentos que contêm vitaminas

Várias são as vitaminas necessárias para manter a perfeita saúde dos cabelos.

Conheça as funções de algumas vitaminas e os alimentos nos quais elas são encontradas:

A: com participação no processo de renovação celular, é importante, pois ajuda a manutenção e o desenvolvimento do tecido capilar. Contribui na produção de glândulas sebáceas do couro cabeludo, evitando o ressecamento. É encontrada em abundância em cenoura, batata-doce, abóbora, tomate, beterraba, melancia e folhas verde-escuras.

B7 (biotina): A biotina tem papel muito importante no metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras. É reconhecida pelos efeitos na pele, nas unhas e no cabelo. A deficiência da B7 está relacionada com a fraqueza e a queda dos fios. É encontrada em peixes de escamas, nozes e levedura.

Outras vitaminas do complexo B, como a B3, B5, B6 e B12, ajudam a manter a cor natural e a aumentar a circulação do sangue no couro cabeludo. São encontradas em peixes de escamas, ovos, germe de trigo, fermento, soja, cereais integrais, folhas verde-escuras, brócolis, grão-de-bico, aveia e tomate.

Também são encontradas em salmão, amêndoas, nozes, framboesa, abacate, lentilha e grãos integrais.

C (ácido ascórbico): antioxidante e auxiliar na produção do colágeno, que fortalece os fios. Encontrada na acerola, kiwi, abacaxi, laranja, tangerina, mamão papaia, pimentão, limão, folhas verde-escuras, morango, brócolis, gojiberry, cranberry e caju.

É importante porque ajuda a combater os radicais livres e impede o estresse oxidativo das células, processo que impacta o crescimento e saúde dos fios de cabelo, principalmente durante o envelhecimento.

D: A falta dela está fortemente ligada à queda capilar e ao enfraquecimento, deixando os fios bastante quebradiços. É encontrada no atum, salmão, suco de laranja, leite de soja, cereais.

A melhor forma de obter este nutriente, no entanto, é através da exposição segura aos raios solares. Eles provocam reação química que transforma o colesterol em vitamina D.

E: ajuda a prevenir os cabelos brancos, além de impedir a queda dos fios. Encontrada em nozes, sementes de girassol e abacate.

 

Sais minerais são importantes para a saúde capilar

Importante é adotar alimentação voltada à saúde capilar e à redução da queda de fios. Para tanto, a dieta tem que ser rica em sais minerais como zinco, ferro e selênio.

Estes nutrientes possuem muita importância, pois ajudam na nutrição dos folículos capilares e no crescimento dos fios.

A ausência de sais minerais, por sua vez, resulta, em consequência, em fios quebradiços, secos, finos e opacos, além de causar problemas como caspa e queda de fios.

Devem compor a dieta, entre outros alimentos ricos em sais minerais, lentilhas, espinafres, brócolis, couve, feijão, soja, sementes de girassol e de abóbora, cereais integrais, chia, castanha-do-pará e castanha-de-caju.

 

Minerais, igualmente são importantes

De igual modo, alguns minerais são essenciais para a saúde dos cabelos. Confira!

 

Ferro: melhora a textura do cabelo e aumenta o fluxo de oxigênio e de nutrientes para as raízes e o couro cabeludo, mantendo, desta forma, os fios sempre fortes e saudáveis.

Já a falta deste mineral é uma das principais responsáveis pela perda excessiva dos cabelos, especialmente em mulheres.

Para evitar estes problemas é importante consumir alimentos como o feijão e atum.

Zinco: este é, talvez, o mineral mais associado a cabelos e unhas fortes e saudáveis, uma vez que estas partes do corpo contêm zinco em sua composição.

O mineral fortalece o crescimento das unhas e do cabelo, além de ajudar a tratar e prevenir problemas como a caspa.

É encontrado, principalmente, em alimentos como peixe de escamas, grãos integrais, castanhas e cereais.

 

Suplementação via cápsulas

As vitaminas e os minerais, além de serem encontrados naturalmente em comidas, também podem ser consumidos na forma de cápsulas, em regime de suplementação.

 

Queratina, principal proteína do cabelo

O principal componente dos fios de cabelo é a queratina, tipo de proteína. Na verdade, 97% dos fios são compostos por este nutriente.

A deficiência proteica ocasiona problemas como ressecamento, opacidade e quebra dos fios.

Para garantir o consumo adequado de proteínas e para dar mais saúde aos fios é preciso comer peixes de escamas, legumes, soja e nozes.

 

Perder cabelo é normal, mas tem limite

Cair é necessário para que novos fios cresçam no lugar, por isto, uma queda normal pode levar a perda de 100 a 150 fios de cabelo por dia.

Logo, é importante reparar, portanto, se há excesso nos fios que ficam pelo box do chuveiro, pente, travesseiro, pia do banheiro, banco do carro, teclado do computador, mesa de trabalho e assim por diante.

 

Alimentos causadores de queda de cabelo

Conforme especialistas, alguns nutrientes que o ser humano ingere todos os dias ajudam o cabelo cair. O mesmo acontece com alguns tipos de vitaminas, minerais e outras substâncias, que precisam ser excluídos da dieta alimentar.

Carne vermelha: prejudica os cabelos, porque, assim como ovos, soja e ostras, se trata de rica fonte de zinco. Se este nutriente, portanto, for consumido em quantidades excessivas, pode fazer o cabelo cair. Isto acontece porque o zinco participa do processamento das proteínas e da síntese do DNA, sendo que os dois processos são muito importantes para a reprodução das células no folículo capilar.

Se, entretanto, o nutriente está presente de forma desequilibrada, ele prejudica a absorção de outros nutrientes, como ferro e cobre o que, como consequência, resulta na queda de cabelo.

 

Outros alimentos condenáveis à saúde do cabelo

 Mariscos: frutos do mar, de forma geral, e o sal de cozinha são vilões quando o assunto é iodo. A falta ou excesso deste nutriente também causa problemas ao cabelo.

Frutas (ricas em vitamina C): isto acontece porque o excesso de vitamina C no organismo aumenta a concentração de alguns tipos de fungos associados às caspas e a pitiríase (afecções de pele caracterizadas por formação de escamas e descamação), que, por sua vez, estão associados à queda de cabelo.

Excesso de amendoim: rico em vitamina E, prejudica a absorção de ferro quando for consumido em excesso.

 

Atenção!

Em caso de persistência da queda de cabelo é preciso consultar dermatologista, pois existem diversas causas do problema, (anemia ou dermatite), já que o tratamento varia de acordo com a causa da calvície.

 

Dicas finais para evitar a perda de fios de cabelo

Não se esquecendo do fato que é o homem que é mais propenso à queda de cabelo, ficam aqui registradas duas dicas importantes para ajudar a controlar a perda de fios.

  • Levar vida saudável, efetuar a prática regular de exercícios físicos e reservar tempo para o descanso.
  • Não ingerir álcool, evitar o cigarro e não usar anabolizantes.

Estas são ações benéficas para manter a cabeleira na cabeça.