Colágeno, para pele mais bonita

O colágeno é proteína de extrema importância para a pele permanecer mais bonita. É fundamental, portanto, para a saúde e a beleza da pele, já que se trata da principal proteína estrutural dela e de outros órgãos do corpo.

 

O que é colágeno?

 

Ao apalpar as orelhas ou a ponta do nariz, por exemplo, a pessoa percebe o quanto eles são maleáveis e, ao mesmo tempo, resistentes. Esta é, exatamente, a função do colágeno.

Trata-se de proteína do tipo fibrosa, encontrada principalmente nos tecidos conjuntivos (cartilagens e ossos). Sua função primordial é dar firmeza, sustentação e elasticidade à pele, cartilagens, músculos e estruturas do corpo que não precisam da sustentação dos ossos, já que lhes basta, apenas, algo que os possa suportar.

Sobre a importância do colágeno para o corpo já publicamos post aqui mesmo neste blog, no dia 27 de outubro de 2020.

No presente, vamos enfocar mais a importância da atuação da proteína sobre a saúde da pele, garantindo-lhe mais beleza.

 

Importância do colágeno para a pele

 

Surgimento de rugas, envelhecimento precoce, celulite e flacidez são alguns problemas de pele que aparecem em decorrência da falta de colágeno.

Felizmente, há métodos que amenizam os efeitos do tempo sobre a pele, retardando a ação de desgaste.

O colágeno, proteína de origem animal que dá firmeza à pele e que pode ser encontrada em alimentos e até em cápsulas, desempenha função importante no procedimento que reduz ou retarda a flacidez, a celulite, o envelhecimento e, até mesmo, o aparecimento de rugas.

Os benefícios do colágeno são extensos, mas, um dos principais, sem dúvida, é a ação positiva sobre a saúde e a beleza da pele.

https://prosaudelojas.com.br/alimentos-nocivos-a-imunidade/

Benefícios do colágeno para a pele

 

Além de o colágeno contribuir para a jovialidade da pele, ele exerce outras funções. Na condição de proteína, ele se agrupa em blocos para a construção da pele. O colágeno compõe 75% de toda a estrutura de apoio da pele.

De modo semelhante, o colágeno também exerce funções em ossos, tendões e ligamentos.

 

Fatores que causam a perda de colágeno na pele

 

Com o avançar da idade, o colágeno começa a se degradar, já que a pessoa perde colágeno ano após ano, ou, então, produz colágeno de qualidade inferior.

Os radicais livres danificam o colágeno, e, por isto, se transformam em grande inimigo da pele.

Fatores ambientais, caso, por exemplo, dos raios UV e da poluição, hábitos inadequados de estilo de vida, e, sobretudo, dieta deficitária, acabam formando radicais livres, que, por sua vez, aceleram o desgaste do colágeno.

 

Recomendações importantes

 

Várias são as questões que precisam ser observadas e seguidas para evitar o desgaste precoce do colágeno. Entre as melhores coisas que a pessoa pode fazer para manter a pele saudável e bonita é não fumar, ou, então, parar de fazê-lo, imediatamente.

Pesquisas mostram que o hábito de fumar permite aos radicais livres atacarem as fibrilas do colágeno, tornando-as fracas e de baixa qualidade. Por esta razão, não é de se estranhar que a pele de fumante resulte danificada e com rugas, especialmente, na região ao redor da boca.

 

Composição do colágeno

 

A estrutura do colágeno (proteína essencial) é composta por três aminoácidos: glicina, prolina e hidroxiprolina.

A molécula do colágeno apresenta formato idêntico à hélice tripla que, combinada com outras moléculas, forma rede parecida a malha na derme, que é a camada da pele abaixo da epiderme e acima da gordura subcutânea.

Funções do colágeno

A proteína executa trabalho importante em todo o corpo. O colágeno oferece estrutura aos tecidos do corpo, rigidez, textura e resistência.

Especificamente na pele é semelhante a uma camada de couro, e, por se misturar com fibras elásticas, oferece força e resiliência (capacidade de retornar à forma original após deformação elástica) à pele.

Consequência da degradação do colágeno

Quando o colágeno começa a degradar na derme, e o nível dele cai, surgem rugas, os tendões ficam mais rígidos, os ligamentos e os músculos ficam mais fracos.

Também surge dor nas articulações, e, inclusive, problemas gastrointestinais, segundo explicam especialistas.

Por esta razão, não fica difícil perceber que o colágeno é vital para a saúde de cada sistema no corpo e não só para a pele.

Formas para aumentar a produção de colágeno

Com o avanço da idade, as linhas finas e as rugas podem se tornar inevitáveis, mas, existem formas para manter a pele mais jovem.

Conheça algumas maneiras para reduzir ou retardar os efeitos nocivos causados pelo empobrecimento do colágeno sobre a pele.

  • Melhora da produção de colágeno

Depois dos 30 anos, a cada ano, a pessoa perde colágeno. Isto acontece porque a capacidade de produzir colágeno de alta qualidade diminui ano após ano. Para evitar estes danos é preciso usar produtos tópicos para melhorar a produção de colágeno e ajudar a reabastecer o armazenamento de colágeno. Recomendação é utilizar retinoides ou retinóis, componentes de cremes anti-idade.

Pesquisas descobriram que o ácido retinoico e retinol estimulam a síntese de colágeno na pele. É preciso aplicar, portanto, produtos contendo alfa hidroxiácidos, caso do ácido glicólico e peptídeos, porque são capazes de desencadearem a formação de colágeno.

https://prosaudelojas.com.br/a-hidratacao-auxilia-o-combate-a-dores-articulares/

  • Tratamentos dermatológicos

Há diversidade de tratamentos realizados sob orientação de dermatologistas que ajudam a aumentar o colágeno. O procedimento é capaz de ampliar a produção de colágeno e a melhorar a aparência da pele. Tratamentos à base de laser, radiofrequência, ultrassom, microagulhamento, preenchimentos e bioestimuladores compõem a relação destes tratamentos.

  • Dieta saudável

Alimentos que são ricos em proteína fornecem os aminoácidos necessários ao organismo para produzir colágeno. Além disto, ajuda para que isto também ocorra é prestada por outros nutrientes, caso, por exemplo, da vitamina C, do zinco e do cobre.

Com a finalidade de aumentar a produção de colágeno, a dica é consumir dieta variada de alimentos integrais, caso de frutas, legumes, grãos integrais, carnes magras e castanhas. Para aproveitar as proteínas destes alimentos é essencial atentar para o modo de preparo.

Objetivando evitar que as substâncias dos alimentos sejam perdidas, a dica é cozinhá-los em vapor por breve período de tempo e, também, não armazená-los por muito tempo na geladeira.

  • Uso de protetor solar

Fazer uso de protetor solar de amplo espectro com, pelo menos, FPS 30, é medida de extrema importância para manter a boa saúde da pele.

A exposição à luz solar por longo período acaba gerando prejuízos à pele.

  • Defesa e massagens

A principal linha de defesa da pele é proteger o colágeno que ela tem, ao invés de tentar compensar mais tarde. Massagens na pele são fundamentais, já que elas ajudam a formação de colágeno, além, ainda, de melhorarem os resultados de cremes anti-idade.

https://dermaline.com.br/blog/importancia-do-colageno-beneficios-do-colageno-para-pele/

Suplementação de colágeno

Produzido de modo natural pelo organismo, o colágeno diminui com a idade da pessoa, especialmente, depois dos 30 anos.

Por isto, se torna importante o consumo de alimentos ricos em colágeno para repor a proteína. Associar a alimentação com os suplementos gera resultados amplamente satisfatórios.

Os suplementos estão disponíveis de diversas maneiras, como os casos, por exemplo, das cápsulas, do pó, do líquido e, até mesmo, de chás e de sucos naturais.

Também há a possibilidade de consumir o colágeno hidrolisado, que facilita a absorção pelo organismo.

http://www.irpp.com.br/saude/a-importancia-do-colageno/

Função da pele

A pele é o maior e um dos mais importantes órgãos do corpo humano, já que desempenha funções de proteção, termorregulação, excreção, metabólica, estimulação e recepção.

Trata-se do órgão que reflete de forma direta a saúde da pessoa, uma vez que, por se tratar de órgão externo, mostra, facilmente.

Estrutura da pele

A estrutura da pele consiste em três camadas: epiderme, derme e hipoderme.

A epiderme é a camada mais exterior, protegendo de toxinas, de bactérias e da perda de líquidos.

A derme é a camada intermediária.

A hipoderme, camada interna, armazena energia. Nela estão presentes os adipócitos (células que armazenam gordura) e os vasos sanguíneos. É ela quem mantém a temperatura do corpo e acumula a energia que serve para atender as demandas das funções biológicas.

Composição do colágeno

Na composição do colágeno são encontrados aminoácidos como a prolina, a glicina e a lisina.

Para que aconteça a síntese de colágeno no organismo é necessária a presença de ascorbato (ácido ascórbico), vitamina C, ferro, glutamina e arginina.

No que concerne às propriedades físicas e biológicas, o colágeno promove rigidez, solidez e estabilidade em razão da formação da sua estrutura.

Além da função que o colágeno exerce na pele, ele ainda atua de maneira importante na prevenção da artrite e da artrose, auxiliando, igualmente, a reestruturação da parede do intestino afetada por processos inflamatórios.

 Idade gera perda do colágeno

Além de ser responsável por manter a pele firme, o colágeno também é muito importante para o cabelo, as unhas, os músculos, os ligamentos, os tendões e as articulações.

A substância é encontrada em alimentos como carnes, gelatina e em dermocosméticos, bem como, em suplementos alimentares.

Após os 30 anos de vida, a pessoa precisa começar a ter cuidados para minimizar o aparecimento de rugas e de manchas na pele. Isto, porque, nesta idade principia a atividade de enzima que degrada as fibras de colágeno e a elastina, começando o processo de envelhecimento. Depois dos 50 anos, então, o corpo perde a proteína em ritmo mais acelerado. É nesta fase, pois, que surgem rugas profundas, sulcos, flacidez e alteração no contorno da face.

https://prosaudelojas.com.br/relacao-do-cancer-com-a-alimentacao/

Hábitos prejudiciais

Hábitos inadequados geram perda de colágeno. Veja:

 Consumo exagerado de açúcar, exposição ao Sol sem proteção e, até mesmo, o estresse aceleram a perda de colágeno. Os principais sinais são percebidos no cabelo, cujos fios ficam mais finos; na flacidez e na perda de elasticidade da pele; no surgimento de rugas e linhas de expressão; no afinamento e na desidratação da pele. As unhas ficam mais fracas e podem aparecer estrias no corpo.

  • Tabagismo é hábito que precisa ser evitado, já que, quem tem o costume de fumar, tem menor quantia de fibras colágenas na pele e está mais suscetível ao envelhecimento precoce da pele. Há, ainda, a diminuição dos níveis de vitamina C, gerando radicais livres que destroem e impedem a formação de novas fibras de colágeno.
  • Fotoproteção. Apesar da perda de colágeno ser processo natural é possível retardar a redução e manter a pele jovem por mais tempo. Para prevenir o envelhecimento, o câncer da pele, as manchas e a perda do colágeno há a necessidade de evitar a exposição solar prolongada, principalmente, sem proteção.

Os raios solares destroem as fibras colágenas por meio de processo denominado elastose solar, deixando a pele mais fina, amarelada, com vasos e poros dilatados, além de estimular o aparecimento de rugas.

https://www.lojaadcos.com.br/belezacomsaude/habitos-perda-colageno-na-pele/

Preservar a produção

Existem várias formas de estimular e preservar a produção de colágeno pelo corpo. Acompanhe!

  • Alimentação

Uma delas é através da alimentação, consumindo alimentos ricos em lisina, (carne, aves, ovos, tofu), ômega 3 (peixes, chia, linhaça, abacate), enxofre (alho, ovos, pepino), vitamina A (vegetais de cor verde, vermelha, laranja ou amarela), vitamina C (frutas cítricas) e licopeno (tomate, beterraba, melancia).

  • Suplementação alimentar

Outra forma de gerar colágeno é por intermédio do consumo de suplementos alimentares, também conhecidos como nutricosméticos.

Preservação da pele com cosméticos

Excelente forma para manter a produção de colágeno na pele, com resultados, óbvio, em longo prazo, é o uso de cosméticos que utilizam ingredientes que estimulam a produção da proteína.

Hidratar e proteger a pele todos os dias é o melhor que se pode fazer por ela, é claro, aliada à boa alimentação e à adoção de cuidados de proteção.

Alguns cosméticos estimulam a produção de colágeno, utilizando, por exemplo, a vitamina C, que participa de reação química que organiza as moléculas de colágeno em fibrilas, cuja forma exerce função na pele.

Há, ainda, outros ativos que aumentam a produção do colágeno ao ativarem genes e células que produzem a proteína, conforme explicam dermatologistas.

Entre os ativos que ajudam na síntese de colágeno na pele podem ser citados o ácido glicólico, o ácido hialurônico (preserva a integridade das fibras de colágeno), a vitamina E, a niacinamida e o zinco.

https://www.sallve.com.br/blogs/sallve/colageno-beneficios

 Colágeno exerce várias funções

O colágeno é a proteína mais abundante no corpo, representando mais de 30% da totalidade das proteínas.

Bastante usado em tratamentos de beleza, o colágeno é proteína de rápida absorção e encontrada naturalmente no organismo.

Atividades da proteína

O colágeno desempenha várias funções. Cada uma delas é estabelecida por diferentes tipos, sendo que todos, no entanto, participam da formação de alguma parte do corpo.

O colágeno tipo I, por exemplo, faz parte da constituição dos tendões e do tecido conjuntivo frouxo e denso. Os colágenos do tipo X, XI e XII participam da formação da cartilagem.

Funções básicas

  • Basicamente, o colágeno ajuda a promover maior elasticidade e resistência ao organismo. Para que os movimentos do corpo ocorram, os tendões e os ligamentos precisam ser flexíveis e, ao mesmo tempo, resistentes.
  • Outra função básica do colágeno ocorre nas cartilagens presentes entre as articulações, uma vez que ele evita que os ossos esfreguem uns nos outros e causem desgaste e dor.
  • Na área da estética, o colágeno é responsável por deixar a pele mais bonita, mais firme e com menos rugas.

Colágeno hidrolisado

 No mercado é facilmente encontrada a forma hidrolisada do colágeno. Ela possui 20 tipos de aminoácidos, sais minerais e vitaminas, (destaque para a vitamina C).

Ele é disponibilizado em pó, ou seja, livre de qualquer tipo de água, já que a hidrólise é o processo de quebra de substâncias, causando a perda de água.

Quando da fabricação, as indústrias deixam a proteína (colágeno) em tamanho mínimo, capaz de o corpo absorvê-la rapidamente. A partir de então, acontece o mesmo processo natural: o colágeno entra em contato com a água e passa a fazer parte da estrutura dos tecidos.

Formas de colágeno

Diferentes tipos de colágeno estão disponíveis em diversas formas para que a suplementação ocorra de maneira fácil e rápida, já que o produto é, também, ofertado em cápsula ou em pó.

Além do colágeno hidrolisado, contudo, existem outros tipos, com cada qual tendo função específica. Acompanhe!

Colágeno tipo I

Especialmente indicado para auxiliar deficiências que ocorrem em locais do corpo que recebem grandes tensões e precisam de maior nível de resistências, caso, por exemplo, da cartilagem fibrosa, dos tendões, do tecido conjuntivo frouxo e denso, dos ossos, da derme e, até mesmo, da córnea.

Tipo II

Estruturalmente não é possível diferenciar o colágeno II do tipo I, mas, igualmente, ele tem a função de suprir deficiências nas regiões que precisam resistir a maiores pressões, caso da cartilagem hialina e elástica, dos olhos e dos discos intervertebrais.

Colágeno tipo III

Está presente no músculo liso e é encontrado de forma abundante no tecido conjuntivo frouxo, formando as fibras reticulares. Também é encontrado no endoneuro, na artéria aorta do coração, nas trabéculas dos órgãos hematopoiéticos, nos pulmões, no fígado, no útero e nos músculos do intestino.

 Tipo IV

Está localizado na lâmina basal, nos rins, nos glomérulos e nas lentes da cápsula do cristalino. Não se associa às fibras delgadas. Exerce as funções de filtração e de sustentação.

Colágeno tipo V

É passível de ser associado ao tipo I, já que, igualmente, está presente em regiões que precisam suportar grandes tensões. É, ainda, responsável por disponibilizar aos tecidos do corpo a possibilidade de esticarem e resistirem a diversos fatores.

Está presente no sangue, nos tendões, nos ossos, na placenta e, também, na pele.

Tipo VI

É encontrado na maior parte dos tecidos conjuntivos. Está presente na camada íntima da placenta, no sangue, na pele e nos discos intervertebrais.

Colágeno tipo VII

Presente em membranas e células corioamnióticas, na placenta e, ainda, na junção dermoepitelial.

Tipo VIII

Está localizado nas células do endotélio, membrana epitelial que reveste a parte interior dos vasos sanguíneos.

Colágeno tipo IX

Está associado ao colágeno do tipo II, uma vez que é encontrado na retina, nas córneas e na cartilagem. É componente proteico dos órgãos. Desempenha a função de manter as células juntas, dando-lhes resistência a pressões.

Tipo X

Este tipo de colágeno está localizado na zona das cartilagens hipertróficas, onde os condrócitos estão maiores, tendo citoplasma abundante em glicogênio.

Colágeno tipo XI

É encontrado nos discos intervertebrais e interage com os tipos II e XI.

Tipo XII

Associado aos tipos I e III está localizado em regiões que recebem altas tensões, caso, por exemplo, de ligamentos e tendões.

Várias utilidades

Paralelamente aos benefícios que o colágeno fornece aos tendões, aos ligamentos e a todo o sistema articular, ele também é ideal para sanar problemas como artrite, artrose e osteoporose.

Quando utilizar colágeno?

Embora o colágeno seja mais usado por mulheres com mais de 50 anos, não há regra específica, já que homens, igualmente, podem fazer uso dele.

Em razão de o metabolismo desacelerar depois de três décadas, a recomendação é começar a suplementação com a proteína a partir desta idade.

Quem não consome colágeno em quantia satisfatória no dia-a-dia precisa consumi-lo em forma de suplemento na dieta.

Para sanar dúvidas quanto ao montante diário a ser consumido, a recomendação é consultar nutrólogo/a.

Como comprar colágeno

Variedade de produtos à base da proteína (suplemento de colágeno) está disponível no mercado (lojas de produtos naturais e alimentos saudáveis). São os casos, por exemplo, dos suplementos com colágeno do tipo II, hidrolisado, em pó e em cápsulas, que são os mais empregados para a prevenção e o controle de doenças.

Cremes hidratantes também têm, na composição, tipos de colágeno que geram benefícios para o cabelo, as unhas e a pele. Podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e/ou nas farmácias “on line”.

https://www.drogarialiviero.com.br/blog/o-que-e-colageno/

A que hora tomar?

O melhor horário para tomar colágeno costuma ser à noite, logo após o jantar.

Segundo especialistas, os componentes têm melhor absorção neste período.

Importante se faz lembrar que alimentação balanceada é muito importante para ocorrer a efetividade do colágeno no organismo.

Recomendação final de suma importância

Antes de começar a fazer o uso da proteína (suplementação com colágeno) é de grande importância consultar médico ou especialista em Nutrição, já que se trata de profissionais habilitados a prestarem a orientação sobre a necessidade da reposição de colágeno no organismo.

Em função disto, a recomendação principal é a de sempre conversar com especialista antes de iniciar o uso de qualquer complemento alimentar.

 https://mybest-brazil.com.br/13308

https://prosaudelojas.com.br/a-importancia-do-colageno-no-organismo/

 

A importância do colágeno no organismo

Antes de apresentar outras informações sobre o colágeno, necessária se faz a definição do que ele é.

Trata-se de proteína do tipo fibrosa, encontrada principalmente nos tecidos conjuntivos (cartilagens e ossos bovinos).

O colágeno tem, deste modo, grande importância no organismo.

Produção natural + suplementação

 

Naturalmente produzidos pelo organismo, os níveis do colágeno, com o passar dos anos, todavia, começam a diminuir, resultando no aparecimento de linhas de expressão, rugas, aumento da flacidez, entre outras questões.

Para suprir, pois, a deficiência da produção natural de colágeno, especialistas recomendam a suplementação através da ingestão de colágeno.

 

Funções do colágeno

 

O colágeno contribui para a elasticidade e a resistência da pele, unhas e cabelo.

Ao mesmo tempo é responsável pela constituição das fibras que sustentam os tecidos do corpo, caso de ossos, músculos, tendões e articulações.

É fundamental, portanto, para a pele, uma vez que a perda da proteína (colágeno) prejudica a firmeza e a elasticidade dela.

 

Outras funções do colágeno

 

Além de ser proteína que está presente no corpo, o colágeno também é encontrado em alimentos, tanto de origem animal quanto vegetal.

A proteína é associada à melhor firmeza da pele, à proteção para as articulações, ao auxílio no tratamento contra a osteoporose, à prevenção ao envelhecimento e, ainda, à proteção contra úlcera gástrica. O consumo dela, em outras palavras, é bastante recomendado.

Compostos bioativos

 

Muitos alimentos possuem características ou compostos bioativos que oferecem benefícios à saúde. O colágeno natural é um deles.Está aí, pois, questão que pesa a favor do seu consumo.

 

Alimentos, fontes de colágeno natural

 

Existem vários alimentos que produzem colágeno, entre eles, os principais são a gelatina e a soja.

O colágeno costuma ser incorporado a alguns alimentos pela indústria para fornecer características de firmeza e consistência gelatinosa. Quando são ingeridos estes alimentos, todavia, o colágeno presente neles é quebrado em compostos diferentes, formando proteínas inespecíficas, que, ao final, acabam não sendo aproveitadas pelo organismo ou desempenham outras funções e não promovem os benefícios como a melhora de aspectos da pele, unhas, cabelo e articulações.

 

Alimentos ricos em colágeno

 

O consumo de alimentos naturais ricos em colágeno é indicado para as pessoas que buscam alimentação saudável.

Por ser proteína, portanto, o colágeno ajuda na manutenção da massa magra e oferece saciedade, ajudando o processo de emagrecimento e a recuperação em procedimentos cirúrgicos.

 

Benefícios das proteínas

 

O colágeno consumido através da alimentação gera os mesmos benefícios de todas as proteínas presentes na dieta.

 

Suplementação de colágeno

 

Existem diferentes tipos de colágeno. Os principais são os colágenos:

  • Suplementos não-específicos (hidrolisado).
  • Suplementos específicos (peptídeos bioativos).

 

Diminuição natural

 

A queda na produção endógena (própria do corpo) de colágeno começa, geralmente, aos 30 anos, diminuindo cerca de 1% da concentração a cada ano que passa. Nesta idade, se a pessoa tiver alimentação balanceada, adequada em proteínas, não é necessária a suplementação.

 

Necessidade da suplementação

 

Se houver, entretanto, abuso de exposição solar, consumo excessivo de carboidratos, bebidas alcoólicas, cigarro e estresse, torna-se oportuno considerar a suplementação de colágeno para prevenir os sintomas do envelhecimento, que atingem unhas e cabelo, tornando-os mais frágeis; rugas e estrias na pele, perda de massa magra, enfraquecimento de ossos e de  articulações.

Alimentos nocivos à imunidade

 

Sem depender diretamente da idade

 

Para pessoas que praticam atividade física intensa ou com frequência, com a finalidade de evitar o desgaste das articulações, a suplementação é indicada sem, no entanto, levar em conta a idade.

De outro modo, por ser excelente aliado no processo de regeneração e cicatrização de lesões causadas por fraturas ou pós-cirurgias, a suplementação é, igualmente, indicada.

Dose recomendada de colágeno

 

Os suplementos de colágeno não são todos iguais, por esta razão, as doses recomendadas para cada tipo de suplemento também são diferentes.

O ideal é consultar um profissional de Saúde para avaliar o melhor tipo de colágeno para o objetivo pretendido, bem como, seguir a recomendação da porção sugerida no rótulo do suplemento.

 

Recomendação diária

 

Na maioria dos suplementos, a recomendação diária sugerida é de 2,5 gramas para o colágeno hidrolisado específico ou, nove gramas para os colágenos hidrolisados não-específicos e para os específicos do tipo 2.

 

Apresentação dos suplementos

 

Os suplementos podem ser apresentados em comprimidos quando a dose indicada é baixa ou em pó.

Normalmente, são armazenados em sachês ou em potes com medidor.

Ação comprovada

 

O colágeno hidrolisado de peptídeos bioativos, com recomendação para a pele, tem comprovação científica de resultados amplamente positivos após oito semanas de uso, consumindo 2,5 g por dia.

O colágeno verisol é o mais indicado por médicos e nutricionistas para combater o envelhecimento da pele e para fortalecer as unhas.Por isto, em havendo a necessidade, o ideal é optar por este tipo de colágeno.

https://blog.vhita.com.br/colageno-natural/

Derme tem 70% de colágeno

 

Dermatologistas lembram que as pessoas nascem com grandes quantidades de colágeno. A derme, por exemplo, é composta por mais de 70% dele, mas, a idade faz com que a produção diminua e, consequentemente, as estruturas celulares enfraqueçam.

Segundo especialistas, por volta dos 30 anos de idade, os níveis da proteína começam a cair, havendo, a partir daí, portanto, a necessidade da sua suplementação.

A perda de colágeno mostra, visivelmente, os sinais de envelhecimento.

Retardamento da perda de colágeno

 

Mesmo com a perda natural, existem fatores que favorecem a diminuição do colágeno, como a exposição excessiva ao Sol.

Por este motivo, cuidar da pele é essencial para retardar o processo de envelhecimento.

 

Consequências da falta de colágeno

 

O declínio natural dos níveis de colágeno, em conjunto com fatores ambientais nocivos, caso dos raios UV e da poluição, geram flacidez, perda de elasticidade, linhas finas, rugas e pele áspera e fina, que, geralmente, se torna, por isto mesmo, mais suscetível a danos.

O que é preciso saber sobre o colesterol(Abre numa nova aba do navegador)

Recomendações importantes

 

Fazer uso diário de protetor solar facial e, em todo o corpo nos dias de praia e piscina, bem como manter alimentação balanceada, são medidas, portanto, que ajudam o organismo a sintetizar e a preservar o colágeno.

Adquire importância, ao mesmo tempo, a necessidade de se incluir na dieta, alimentos ricos em nutrientes como ômega 3  (presente em pescados); licopeno (encontrado no tomate, na acerola, na beterraba, entre outros) que inibe a colagenose (enzima que destrói o colágeno).

O mesmo acontece com a necessidade da ingestão das vitaminas A e C.

 

Reabastecimento

 

O colágeno mantém a pele firme e elástica, por isto, o reabastecimento adequado por meio de suplementos da proteína hidrolisada traz benefícios visíveis, como a hidratação e o brilho, bem como a melhora da aparência das linhas de expressão, de rugas e da flacidez, conforme asseguram dermatologistas.

 

https://saude.abril.com.br/bem-estar/colageno-entenda-o-que-e-e-esclareca-suas-duvidas/

 

 

Responsabilidades do colágeno

 

O colágeno, proteína produzida pelo organismo, tem várias atribuições a desempenhar. Entre elas, reforça ossos e músculos e auxilia a evitar o envelhecimento.

O colágeno, por esta razão, é muito importante para o corpo. É a proteína mais abundante no organismo, representando cerca de 25% de toda a proteína corporal, constituída, principalmente, pelos aminoácidos, sendo o principal elemento fibroso da pele, ossos, tendões e dentes.

Em quantias variáveis, está presente em quase todos os órgãos. Tem como principal função, pois, dar sustentação e elasticidade à pele, ossos, cartilagens, tendões e aos ligamentos.

Quando fazer a reposição de colágeno

 

A diminuição da espessura dos fios de cabelo, o enfraquecimento das unhas, a pele fina e desidratada e o aumento da flacidez são sinais, portanto, que servem como o alerta para iniciar a suplementação.

 

Modo de reposição

 

O colágeno é reposto no organismo por meio de alimentação equilibrada, fonte de proteínas e da suplementação específica.

 

Aspectos prejudiciais

 

Alguns elementos prejudicam a renovação celular e aceleram o processo de envelhecimento, caso do cigarro, do estresse, da exposição excessiva ao Sol, da falta de sono, da má hidratação e da alimentação desequilibrada.

 

Prevenção à osteoporose e à osteoartrite

 

Para melhorar a qualidade de vida, auxiliando a prevenção à osteoporose, bem como diminuir as dores em pacientes com osteoartrite, a recomendação é a suplementação com colágeno hidrolisado, associado à dieta equilibrada, colorida e variada, bem como à prática de exercícios físicos para ganho e manutenção de massa muscular.

 

Predominância nas mulheres

 

As mulheres são as que mais sofrem com a perda de colágeno. Isto ocorre porque apresentam quantidade menor da proteína no corpo.São elas, portanto, que precisam estar mais atentas a este quadro de insuficiência.

Há que se somar, ainda, a deficiência de estrogênio que ocorre no sexo feminino por volta dos 45 a 50 anos, fato que faz com que haja diminuição da quantidade das células responsáveis pela produção do colágeno, que, junto com outra proteína, a elastina, é responsável pela sustentação da pele.

 

Como consumir o colágeno

 

A ingestão oral mais eficiente ocorre na forma hidrolisada.

A velocidade e a quantidade com que a proteína no colágeno hidrolisado é absorvida são maiores quando comparadas ao não-hidrolisado, por causa do reduzido tamanho das cadeias peptídicas, que facilitam a absorção.

 

Fibra de colágeno em pó

 

A partir do colágeno são obtidos o colágeno parcialmente hidrolisado (gelatina) e o colágeno hidrolisado.

A fibra de colágeno em pó tem maior percentual de proteína.

O colágeno hidrolisado é apresentado na forma de pó, de cápsulas ou de balas/jujubas.

 

Vitamina C auxilia a absorção do colágeno

 

A vitamina C está diretamente ligada na síntese de colágeno. Por esta razão, é fundamental para manter o tônus e a firmeza da pele.

Para que haja síntese adequada de colágeno há a necessidade que aconteça a associação entre a vitamina C e a ingestão adequada de proteínas para o fornecimento dos aminoácidos que constituem o colágeno.

 

Associação com antioxidantes

 

Associando o colágeno ao licopeno (tomate, frutas vermelhas), à vitamina E (alimentos de folha verde-escura, gérmen de trigo, castanha e nozes) e ao betacaroteno (batata-doce, cenoura, abóbora, pimentão, brócolis, couve e espinafre), que são potentes antioxidantes, há, deste modo, grande reforço para o processo de combate ao envelhecimento celular.

 

Colágeno na prevenção e tratamento de doenças

 

Estudos mostram que a ingestão de colágeno hidrolisado auxilia o tratamento da deficiência de cálcio e aumenta a densidade óssea, contribuindo para a prevenção à osteoporose.

Pesquisas também concluíram que o colágeno hidrolisado reduz a dor em pacientes que sofrem de osteoartrite e tem, portanto, potencial para a redução de radicais livres, bem como, na atuação contra a hipertensão.

 

Benefícios do colágeno

 

Produzida naturalmente pelo corpo, a proteína do colágeno também é encontrada em alimentos como gelatina, em cremes hidratantes ou, em suplementos alimentares, em cápsulas ou em pó, melhorando, com isto, a saúde em geral.

 

Quando fazer a suplementação

 

Os suplementos de colágeno devem ser usados quando a concentração da proteína diminui no corpo, causando sintomas como:

  • Diminuição da espessura dos fios de cabelo.
  • Aumento da flacidez e perda de elasticidade da pele.
  • Surgimento de rugas e de linhas de expressão.
  • Aparecimento de estrias.
  • Pele fina e desidratada.
  • Diminuição da densidade dos ossos, como nos casos de osteopenia (ausência da produção de novo osso) e osteoporose, por exemplo.
  • Enfraquecimento das articulações e dos ligamentos.

Quando surgirem, então, estes sintomas, há a necessidade suplementação para ajudar a balancear os níveis de colágeno no corpo.

 

Suplementação acompanhada

 

Os produtos ricos em colágeno são especialmente importantes a partir dos 50 anos de idade, quando ocorre redução drástica na produção de colágeno, fato que, ao longo do tempo, gera aparência cada vez mais envelhecida.

A suplementação, porém, somente deve ser feita com acompanhamento de médico ou nutricionista, pois muitos suplementos de colágeno hidrolisado apresentam combinação de diferentes aminoácidos, vitaminas e minerais.

 

Outros benefícios do colágeno

 

Alguns dos principais benefícios do colágeno para o organismo são:

  • Previne o aparecimento de celulite.
  • Fortalece as unhas.
  • Fortalece o cabelo e melhora o aspecto.
  • Diminui o surgimento de estrias.
  • Aumenta a elasticidade da pele.
  • Previne e retarda o surgimento de rugas e linhas de expressão.

 

Mais benefícios

 

Além de dar firmeza à pele, prevenir o aparecimento de celulite, o colágeno também atua no tratamento da pele, já que, com a pele mais firme, os nódulos da celulite tendem a não aparecerem tanto.

 

Como repor o colágeno naturalmente

 

Alimentação rica em nutrientes com colágeno ajuda a repor o colágeno no organismo.

Por isto, torna-se importante consumir alimentos ricos em colágeno como:

  • Carnes brancas.
  • Gelatina.
  • Geleia de mocotó.

Forma de combater envelhecimento

 

A melhor forma de combater o envelhecimento e manter a pele bem firme é consumir diariamente os alimentos acima citados ou suplementos alimentares de colágeno hidrolisado em cápsulas, pó ou comprimidos.

Esta atitude vai ajudar a repor os níveis de colágeno no corpo.

Consórcio com alimentos

 

Necessário se faz que se tome a suplementação de colágeno junto com alimentos ricos em vitamina C, caso da laranja, do kiwi, do abacaxi ou do mamão, porque a vitamina C é a responsável em permitir a absorção do colágeno pelo organismo.

 

Duração de tratamento

 

O tratamento com o suplemento de colágeno deve feito durante período mínimo de nove meses, sendo recomendada dose máxima diária de nove gramas de colágeno.

 

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2017/10/19/colageno-e-indicado-a-partir-dos-35-para-evitar-desgaste-da-cartilagem.htm?cmpid=copiaecola

 

Alimentos ajudam a deixar a pele perfeita

 

Muita gente tem curiosidade em saber o segredo de uma pele lisinha e bonita. A resposta é fácil e simples: colágeno!

Quem gosta de cuidar da pele e tem medo do envelhecimento precoce precisa saber que colágeno é o grande segredo para manter a pele saudável, bonita e enrijecida.

O que pouca gente sabe, contudo, é que o colágeno não está apenas nos cosméticos ou nas cápsulas que são comercializadas por estabelecimentos do gênero.

Alimentos que fazem parte do dia-a-dia são ricos em colágeno ou em nutrientes que estimulam a produção natural de colágeno pelo próprio corpo.

 

Gelatina

 

Além de ser sobremesa perfeita para quem está de dieta, a gelatina também é rica em colágeno. É importante também porque é fonte de vitaminas e proteína, o que a torna um dos alimentos mais benéficos à pele.

 

Ovo

 

O preferido de muitas dietas não é “queridinho” à toa. Por ser rico em proteína, o ovo estimula a produção de colágeno, que atua diretamente contra a flacidez da pele e auxilia o enrijecimento muscular.

 

Leguminosas e folhas escuras

 

Vegetais de cor verde-escura como, por exemplo, espinafre, brócolis, couve, rúcula e agrião, além das leguminosas, como feijão e lentilha, são ótimas fontes de ácido fólico.

Este nutriente, segundo especialistas, é responsável, portanto, pela formação de proteínas no corpo e, claro, de colágeno.

Salada, a propósito, faz bem à pele.

 

Frutas ácidas

 

Alimentos vermelhos e cítricos são ricos em vitamina C, que ajuda na síntese de colágeno. Abacaxi, laranja, limão, frutas vermelhas, tangerina e muitas outras frutas são ótimas para a pele.

Elas também são fontes de flavonoides, que têm ação antioxidante e atuam contra o envelhecimento precoce, fortalecendo as células e deixando a pele mais jovial.

 

https://areademulher.r7.com/beleza/5-alimentos-que-sao-fontes-de-colageno-e-deixam-a-pele-perfeita/

 

Como fazer uma alimentação rica em colágeno

 

Os alimentos mais ricos em colágeno são as proteínas e a gelatina convencional.

 

Cardápio rico em colágeno

 

Para garantir a quantidade de colágeno é preciso consumir alimentos ricos em colágeno todos os dias.

Leite, pão integral, ovo, queijo branco, morangos,

gelatina, castanhas, frango grelhado, abacaxi, arroz integral, ervilha, alface, tomate, pepino, azeitonas e manga são alguns alimentos ricos em colágeno.

Suco verde de couve, maçã e limão, torradas integrais, aveia, leite de soja, cacau em pó e mamão, da mesma forma, são ricos em colágeno.

 

Outros alimentos ricos em colágeno

 

Macarrão integral, molho de tomate, berinjela, cenoura, beterraba, cebola, azeite extravirgem, iogurte natural, granola e banana também fazem parte da relação de alimentos ricos em colágenos.

Peixes de escamas cozidos com batata, cenoura, repolho e cebola, de semelhante modo, também ajudam a ter pele saudável e bonita.

O abacate também é fonte de colágeno.

 

Consumo máximo

 

O colágeno hidrolisado é o mais eficaz para manter a firmeza da pele, já que pequena quantidade do produto contém grande concentração de colágeno puro, sendo totalmente absorvido pelo organismo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de nove gramas de colágeno por dia para adultos.

O colágeno hidrolisado, enriquecido com zinco, vitamina A, C e E, deve ser consumido com água, suco, leite ou sopa.

 

Sensação de saciedade

 

Tomar colágeno emagrece já que gera a sensação de saciedade. Isto acontece porque se trata de proteína que permanece no estômago por muito tempo até ser digerida.

 

Qual é o melhor colágeno?

 

Com vários tipos de colágeno disponíveis no mercado é natural que muitas pessoas fiquem em dúvida: colágeno hidrolisado, não-hidrolisado, tipo 2 (UC2), verisol?

É melhor tomar colágeno em pó ou em cápsulas?

Antes de definir qual o melhor colágeno é preciso entender quais as diferenças entre as várias opções.

 

Colágeno hidrolisado x colágeno não-hidrolisado

 

Qualquer suplemento de proteínas pode ser hidrolisado (fenômeno químico em que uma molécula é quebrada em menores com a presença de água).

O colágeno hidrolisado recebe a preferência porque a

proteína é ofertada em menores partes para facilitar a absorção.

O peptocolágeno é tipo de colágeno superhidrolisado chegando a ter peptídeos (menores partes de proteína), formando conjunto de aminoácidos.

 

Vantagem do colágeno hidrolisado

 

O Instituto Adolfo Lutz realizou estudo que descobriu que a principal vantagem do colágeno hidrolisado é o alto teor de glicina e prolina, aminoácidos imprescindíveis para a estabilidade das cartilagens, bem como para a regeneração delas.

Segundo estudiosos, para deixar a pele mais firme, prevenir rugas e flacidez, o melhor é o colágeno hidrolisado.

Além disto, ele faz os fios de cabelo crescerem mais fortes, brilhantes e hidratados.

 

Absorção

 

Tal como acontece com qualquer outra proteína, o colágeno é digerido e absorvido em forma de aminoácidos.

 

Não-hidrolisado

 

O colágeno não-hidrolisado também é vantajoso.

Tipos específicos de suplemento de colágeno não-hidrolisado contêm a proteína intacta em pouca quantidade, mas, mesmo assim, é supereficaz para as articulações, por exemplo.

 

Colágeno verisol

 

O colágeno verisol foi desenvolvido especificamente para atuar na pele. É combinação de peptídeos bioativos de colágeno produzida por meio de tratamento por enzimas.

Possui partes únicas da proteína do colágeno hidrolisado específicas para atuar nas células da derme.

Os resultados são comprovados por pesquisas clínicas e milhares de pessoas utilizam este produto.

Suaviza os sinais e a linha de expressão na pele, restaurando a hidratação e elasticidade.

Não tem efeitos colaterais e nem é invasivo como alguns tratamentos estéticos.

 

Colágeno tipo 2

 

O colágeno tipo 2, também conhecido como UC-2, é específico para as articulações.

Dentre os mais de 20 tipos de colágenos produzidos pelo corpo, o tipo 2 é o mais abundante na cartilagem das articulações.

O tipo 2 também gera benefícios para tratar a osteoartrite, o tipo de artrite mais comum.

 

Colágeno com vitamina C?

 

O suplemento de colágeno com vitamina C é bastante comum, porque a vitamina é fundamental para a produção de colágeno na pele e ossos.

A vitamina C, portanto, melhora o aproveitamento do colágeno pelo corpo.

Por ser antioxidante a própria vitamina C já protege o colágeno existente na pele, articulações, cabelo e ossos.

 

Colágeno em pó ou colágeno em cápsulas?

 

Eis aí uma dúvida muito comum.

É melhor tomar colágeno em pó ou em cápsulas?

Os suplementos de colágeno são apresentados, principalmente, em duas formas: cápsulas e pó.

A diferença predominante é a concentração de colágeno por porção, que é muito maior nas opções em pó.

Além disto, o colágeno em pó é mais fácil de ser consumido misturado em líquidos e refeições.

Já a vantagem dos suplementos em cápsulas é a facilidade de serem transportados.

Além disto, as versões em cápsulas podem ser fracionadas, sendo mais fácil ajustar à necessidade diária.

É preciso fazer a escolha considerando que a suplementação de colágeno é mais eficaz se for feita continuamente, razão pela deve ser adequada à rotina e à preferência de cada um.

Recomendações antigas

 

Até há pouco tempo, nutricionistas recomendavam apenas o colágeno em pó. Isto porque os colágenos em cápsulas existentes no mercado eram do mesmo tipo, apenas com o pó sendo colocado numa cápsula.

O colágeno em pó ainda é mais potente do que o colágeno em cápsulas, mas, existem novas tecnologias na produção da proteína que estão ganhando cada vez mais espaço no mercado.

Com isto, surgiram novas e melhores cápsulas de colágeno.

Atualmente, existem suplementos específicos contendo apenas colágeno para pele ou para as articulações.

 

Colágeno hidrolisado em pó

 

Tipos especiais de colágeno em cápsula são, atualmente, mais eficazes do que o pó. E, melhor, com poucas cápsulas, torna o tratamento eficaz e mais fácil de ser seguido.

 

Colágeno emagrece?

 

Por ser proteína e desempenhar função parecida com as fibras vegetais no corpo, o colágeno em pó gera saciedade, porque preenche o estômago.

Também contribui para o funcionamento do intestino.

É preciso ter cuidado, todavia, com os ingredientes do suplemento. A presença de corantes e maltodextrina ou açúcar não é benéfica para o emagrecimento.

Os colágenos em cápsula contêm teor mais baixo da proteína, não sendo tão eficazes para gerarem saciedade.

 

Colágeno hidrolisado engorda?

 

O suplemento de colágeno não vai causar o acúmulo de gorduras, porém, é preciso ter bastante cuidado com o excesso de aditivos químicos, até mesmo em suplementos nutricionais.

Isto pode acabar prejudicando o corpo, quando consumido em excesso.

 

Fórmula do exercício físico

 

Quando se trata de assuntos como engordar ou emagrecer, a velha fórmula de exercício físico, aliada à alimentação equilibrada, ainda é a recomendação mais útil.

 

Colágeno para cabelo

 

Da mesma forma como o colágeno hidrolisado em pó é excelente para a pele, também é ótimo para o cabelo. Ajuda a hidratar, combate o frizz, protege os fios de quebras e promove o crescimento forte e saudável.

 

Melhor colágeno para articulações e ossos

 

O melhor colágeno para articulações e ossos é o colágeno tipo 2 não-hidrolisado.

O suplemento protege as articulações de sofrerem novas degenerações.

O colágeno hidrolisado contendo peptídeos bioativos também funciona bem nas articulações.  Pode ser consumido junto com o colágeno tipo 2. Enquanto o hidrolisado protege, os peptídeos ajudam na regeneração da cartilagem.

 

https://www.lojafolhaverde.com.br/pagina/qual-o-melhor-colageno-hidrolisado-tipo-2-verisol-em-po-ou-capsulas.htm

 

 

Finalidade estética

 

O colágeno hidrolisado costuma ser indicado para fins estéticos porque melhora a elasticidade da pele, reduz a flacidez e auxilia na diminuição de rugas e de celulites, além de fortificar as unhas e o cabelo.

Também contribui para melhorar a saúde das articulações, pois, ao fazer uso do suplemento, o corpo distribui a proteína e a repõe onde houver carência.

 

Escolha segura

 

Para fazer escolha segura é importante saber claramente qual é o objetivo a ser alcançado com o uso do colágeno, uma vez que seus benefícios são variados.

Profissionais afirmam que o colágeno hidrolisado, quando apresentado na forma de peptídeos, é mais bem absorvido pelo organismo.

O fato acontece porque os peptídeos de colágeno resultam da quebra das proteínas de colágeno em partículas menores.

 

Apresentação

 

O colágeno hidrolisado pode ser encontrado para ser consumido puro, ou, combinado com outros nutrientes, caso das vitaminas.

A associação de colágeno com vitamina C, por exemplo, é ótima, porque a vitamina intensifica a produção de colágeno e da elastina, além de ser um antioxidante muito importante para garantir a firmeza da pele e melhorar o processo de cicatrização.

O mesmo acontece com as vitaminas A e B, que também têm a função de contribuírem para o aumento da absorção do colágeno pelo organismo.

 

Reforço de alerta

 

Muita atenção e cuidado porque além dos ingredientes que somam positivamente à fórmula é necessário se certificar se há a adição de carboidratos, açúcares ou corantes, porque o uso contínuo destas substâncias se torna prejudicial à saúde.

Os resultados com o uso do colágeno hidrolisado são mais eficazes quando o consumo do suplemento é feito todos os dias, de maneira contínua.

 

Consultar especialista

 

A recomendação principal é a de sempre conversar com especialista antes de iniciar o uso de qualquer complemento alimentar.

https://mybest-brazil.com.br/13308

 

A que hora tomar?

 

O melhor horário para tomar colágeno costuma ser à noite, logo após o jantar.

Segundo especialistas, os componentes têm melhor absorção neste período.

Importante se faz lembrar que alimentação balanceada é muito importante para ocorrer a efetividade do colágeno no organismo.