Como prevenir a hipertensão arterial

Doença crônica, a hipertensão arterial ou pressão alta é caracterizada por níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias.

Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (14 por 9).

Prevenção é a palavra-chave para evitar quadro hipertensivo perigoso.

Na prevenção à hipertensão, a alimentação está entre os fatores de importância

A alimentação é tão importante na prevenção da pressão alta que há uma dieta específica para este fim. É a DASH, sigla em inglês para “abordagem dietética para frear a hipertensão”. Ela está baseada em generosas doses de vegetais, frutas, legumes e grãos integrais no cardápio como forma de combater a elevação da pressão.

São alimentos carregados de nutrientes como potássio, cálcio e magnésio, minerais que, portanto, contribuem para regular a contração dos vasos sanguíneos e do coração.

Maus hábitos e vícios são produtores de pressão alta

O estilo de vida tem tudo a ver com a qualidade de vida da pessoa. Não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas, praticar exercícios físicos, adotar alimentação saudável, controlar o consumo de sal e acabar com a insônia são, pois, medidas altamente benéficas para evitar a hipertensão.

Além disto, igualmente se torna importante arrumar brecha na agenda para incluir momentos de prazer capazes de aliviar o estresse do dia-a-dia, que, ao lado de outros elementos, é um dos sabotadores das artérias.

Soneca ao meio dia ajuda a baixar a pressão.

Alimentos saudáveis ajudam a controlar a hipertensão

 A pressão alta é um dos fatores de risco de AVC e de infarto. Mesmo que ainda não exista cura, é possível que pessoas hipertensas tenham vida longa e feliz cuidando, principalmente, da alimentação.

Em razão disto, é muito importante saber quais são os melhores alimentos para as pessoas que sofrem com a condição da pressão alta.

A alimentação saudável, de fato, é grande aliada no combate à pressão alta. A equação é bastante simples. Acompanhe!

A recomendação é aumentar o consumo de alguns alimentos e reduzir o de outros.

Trata-se de forma inteligente e eficaz para controlar a hipertensão e prevenir as complicações produzidas por ela.

Adotar dieta de alimentos mais saudáveis e utilizar temperos naturais e/ou caseiros auxilia o tratamento da hipertensão.

 

O sal e a hipertensão

Sabemos o quanto o sal (sódio) em excesso é perigoso para a saúde. Isto se relaciona não somente aos hipertensos, mas para todas as pessoas, de modo em geral.

O grande problema do sal é que ele provoca a retenção de líquido no organismo, aumentando o volume de sangue que fica circulando pelo corpo.

O consumo de sódio (sal), portanto, deve ser moderado. O sódio é o principal componente do sal de cozinha e exagerar na dose de consumo dele é um grande perigo.

 

Cinco gramas de sal por dia

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é ingerir, no máximo,5(cinco) gramas de sal por dia. Em outras palavras, isto quer dizer que a dose recomendada equivale a apenas uma colher de chá.

Além disto, não se pode ignorar, no entanto, o fato de que muitos alimentos já têm sódio na composição, caso do pãozinho, dos temperos prontos, dos embutidos e dos produtos processados, entre outros.

 

Alternativas saudáveis para substituir o sal

Para substituir o sal pode se utilizar variedade de especiarias e de ervas aromáticas para dar sabor às comidas, caso, por exemplo, do orégano, do alecrim, da salsa, do coentro e da cebolinha verde, entre outros.

 

 

Alimentos ricos em fibras

Dietas também orientam para a necessidade do aumento no consumo diário de alimentos ricos em fibras, proteínas, cálcio, potássio, magnésio e gorduras insaturadas.

Dietas deste gênero contemplam o consumo de frutas, peixes de escamas, gorduras boas, (castanhas, amendoim, nozes, avelãs, azeite), grãos integrais, (aveia, farinha de trigo integral, arroz integral e quinoa), legumes e verduras.

 

Prática de atividades físicas ajuda a reduzir a pressão arterial (P.A.)

Detalhe importante é o fato de que é preciso observar que além da alimentação saudável, a prática regular de atividades físicas também é necessária a reduzir a pressão arterial, bem como, e, consequentemente, controlar o peso e auxiliar na melhora geral da saúde.

 

Alimentos que devem ser evitados para fugir da pressão alta

Os doces e os alimentos ricos em açúcar, incluindo os produtos industrializados, (refrigerantes, biscoitos recheados e massas prontas para bolos e achocolatados), não devem ser consumidos.

Além deles há outros alimentos que precisam ser evitados, a saber:

  • Alimentos ricos em farinha branca: bolacha, macarrão e pão branco, entre outros, têm que ficar fora da dieta.
  • Comida rica em gordura saturada: carnes vermelhas gordas, bacon, salsicha e linguiça. Bebidas alcoólicas também têm que ser evitadas.

Produtos com muito sódio: cubos de caldo de carne, sopas em pó e comida pronta congelada.

 

Alimentos que ajudam no equilíbrio da P.A.

Entre os alimentos que mais impactam positivamente a pressão arterial, auxiliando no seu equilíbrio, estão:

Alho: além de usá-lo como tempero, pode ser consumido em forma de suplemento.

Beterraba: pode ser consumida crua, em sucos ou em forma de salada.

Chá-verde: possui grande quantidade de polifenóis, sendo, consequentemente, bom aliado contra a hipertensão.

Chocolate amargo: os flavonoides contidos no cacau ajudam no relaxamento dos vasos. Flavonoides também são encontrados no chá-verde, no suco de uva e em frutas vermelhas.

 

Outros alimentos equilibradores da P.A.

 Clara de ovo: além de não conter colesterol como a gema, a clara tem altas doses de peptídeo (hormônios, neurotransmissores, analgésicos e/ou antibióticos) substância que inibe o estreitamento dos vasos sanguíneos e a elevação da pressão arterial.

Couve: contém antioxidante capaz de reduzir a pressão arterial e diminuir a inflamação nas artérias, no coração e nos rins.

Feijão: precisa ser consumido com temperos naturais, caso de alho, cebola e ervas.

Iogurte com baixo teor de gordura: por conter cálcio, atua no sentido de reduzir o risco de desenvolver hipertensão.

Nozes, amêndoas e avelãs: têm elevadas quantidades de polifenóis e ácido alfalinolênico (versão do ômega-3).

Uva-passa: contém polifenóis, antioxidantes localizados na casca.

 

Ajustes no cardápio para fugir da pressão alta

Parcela de hipertensos consegue dominar a doença apenas com alguns ajustes no cardápio, exercícios físicos e controle do estresse.

 

Medicamentos alopáticos

Para tomarem a decisão de não entrarem imediatamente no tratamento comremédios alopáticos, médicos se baseiam em bons resultados gerais de exames do paciente como glicemia e colesterol e, igualmente, se os rins estão funcionando direito.

Também é considerada pelos médicos, a ausência de outros problemas cardiovasculares. Pesa bastante nesta situação, o fato de a pessoa ser fumante ou não.

 

Avaliações médicas periódicas

Decorridos seis meses da avaliação da P.A., o médico medirá novamente a pressão. Se os valores caíram é possível continuar neste caminho, mas, sempre lembrando que a doença não pode ser eliminada e que, portanto, é preciso prevenir para manter constantes cuidados e controle sobre ela.

Se mesmo depois das mudanças no estilo de vida a pressão continua subindo ou estabiliza apenas em patamar muito elevado, o especialista prescreverá remédio para controlar a situação. Ele indicará, entre as diferentes categorias de antihipertensivos, aspecto que vai gerar melhores resultados para cada caso da enfermidade.

 

Ajuda de profissional qualificado

Importante se torna observar que, assim como para qualquer dieta, sempre é fundamental buscar ajuda de nutricionista para obter orientações adequadas. Ademais, se trata de alimentação voltada à redução da pressão arterial, aspecto que requer todos os cuidados, inclusive, médicos.

Da mesma forma, igualmente se torna importante observar que este tipo de dieta pode trazer prejuízos às gestantes e aos idosos, considerados como “grupo de risco”, porque possuem metabolismo diferente e necessitam, também, de outros nutrientes.

A recomendação é seguir sempre à risca as orientações médicas e NUNCA se automedicar.

Também não se pode interromper o uso do medicamento sem consultar médico antes, obedecendo sempre à receita médica prescrita ou seguindo as instruções constantes da bula do remédio.

 

Diagnóstico da pressão alta

Infelizmente, como a hipertensão só apresenta sintomas quando está em fase mais avançada, as pessoas só suspeitam dela quando já apresenta alterações no organismo.

Para fazer diagnóstico precoce é preciso que em todo o atendimento de saúde, seja público ou privado, as pessoas tenham a pressão arterial verificada.

Também é possível medir a própria pressão arterial em casa, usando aparelhos.

 

Medição para confirmar hipertensão arterial

Para confirmar se a pessoa sofre de pressão alta, a medição tem que ser feita em três dias diferentes. Antes de cada medição, o paciente deve seguir orientações como evitar tomar café ou bebidas estimulantes, descansar bem e relaxar. Se ainda assim restar alguma dúvida, o especialista solicita exame que vigia a pressão ao longo de 24 horas. Trata-se do Holter (monitor portátil que registra a atividade elétrica do coração e suas variações durante as 24 horas do dia).

 

Pressão alta em grávidas

Em mulheres grávidas, a atenção com a pressão alta precisa ser ainda maior porque é necessário impedir o aparecimento da pré-eclampsia. A condição aumenta a possibilidade de parto prematuro e, se o episódio não for controlado, evolui para eclampsia (quadro em que ocorrem convulsões, com risco para a vida tanto da mãe quanto do bebê).

 

Exercícios para combater a pressão alta

Existem diversos exercícios que ajudam pessoas hipertensas. Caminhadas, corridas e natação, entre outras atividades, auxiliam a colocar o coração em ritmo mais equilibrado.

Exercícios com pesos, como a musculação, por exemplo, servem para aumentar os vasos sanguíneos, sendo, em consequência, bastante recomendados.

O mesmo acontece com técnicas relaxantes como ioga e Tai chi chuan, que reduzem o estresse e atuam no controle da hipertensão.

 

Outras formas simples de controlar a hipertensão

Investir na prática de atividades físicas. Reduzir, mas não eliminar, o sal. Diminuir o acúmulo de gordura na cintura. Abandonar a bebida alcoólica. Evitar fumar. Controlar melhor o estresse. Apostar na vitamina D (se expor ao Sol em horários seguros), fazer sexo seguro regularmente.

Hipertensão aumenta conforme a idade

Pessoas em idade adulta precisam medir a P.A. pelo menos uma vez por ano como forma de acompanhamento, pois, à medida que a pessoa envelhece, a pressão aumenta.

Também é importante a adoção de outros hábitos de vida saudável para prevenir os malefícios da hipertensão.

 

Ações que asseguram P.A. ideal

Evite ficar parado: caminhar mais, subir pela escada em vez de usar o elevador.

Abandonar o consumo de bebidas alcoólicas.

Encarar os problemas do dia-a-dia de forma mais tranquila.

Manter o peso saudável: falar com profissional de saúde para receber orientação quanto à alimentação ideal.

Seguir alimentação saudável: os resultados só serão benéficos.

 

Melhor prevenir do que remediar 

Este antigo adágio popular vem a calhar quando se trata de prevenção de controle da pressão arterial. Prevenir é a solução para evitar os custos onerosos dos remédios para

Pressão alta gera problemas que, muitas vezes, acabam causando a morte.

 

Alimentos que ajudam a baixar a pressão 

Além de evitar frituras e produtos ricos em sódio, consumir alimentos que ajudam a baixar a pressão é fundamental para se proteger de problemas cardiovasculares.

Existem vários alimentos que ajudam a baixar a pressão. O efeito acontece em função de algumas características dos alimentos, quer seja o alto teor de fibras e das propriedades antioxidantes, quer, seja pela presença de substâncias hipotensoras, isto é, que diminuem a pressão arterial.

 

Potássio promove o relaxamento das artérias

O potássio, mineral encontrado em frutas, verduras e grãos integrais, produz efeito contrário ao do sódio no quadro da pressão arterial.

Enquanto o sódio faz com que o organismo acumule líquido dentro dos vasos, causando inchaço e elevando a pressão arterial, o potássio favorece a eliminação do líquido pelos rins e promove relaxamento das artérias. Alimentos ricos em potássio, portanto, ajudam a diminuir o volume circulante, reduzindo, em consequência, a pressão do sangue nas veias.

 

Alimentos ricos em potássio

Além de serem ricos em potássio, alguns alimentos também contêm outras substâncias que, de igual maneira, contribuem para a manutenção da pressão arterial em níveis saudáveis.

Abacate: visto muitas vezes como vilão por ser fruta bastante calórica, o abacate é opção muito saudável se consumido com moderação e sem o acréscimo de açúcar ou leite condensado. Rico em vitaminas A e E, que têm função antioxidante, o abacate ajuda a diminuir o colesterol ruim (LDL) e é excelente fonte de potássio, contribuindo, assim, para o controle da pressão.

Água de coco: especialmente na versão natural, é rica em potássio, além de ter alto poder de hidratação. Reduz, pois, o inchaço e ajuda a manter a pressão arterial equilibrada.

Alho: contém substâncias que exercem efeito hipotensor, ou seja, contribuem para a diminuição da pressão. A recomendação é a de que seja consumido cru ou, então, que seja adicionado ao alimento no fim do preparo, de forma a conservar melhor as propriedades.

 

Outros alimentos ricos em potássio

Banana: rica em potássio é excelente opção para o controle da pressão arterial.Favorece, igualmente, a liberação de hormônios ligados ao bem-estar e ajuda a relaxar os músculos, contribuindo para o efeito hipotensor.

Clara de ovo: contém proteínas capazes de exercer efeito potente de vasodilatação.

Espinafre: as folhas verde-escuras são conhecidas pelas propriedades benéficas na prevenção de diversas doenças, inclusive o câncer.Ajuda, também, a controlar a pressão, pois tem como destaque, o elevado conteúdo de potássio.

Farelo de trigo: grãos e cereais integrais são alimentos que ajudam a baixar a pressão, uma vez que o alto conteúdo de fibras reduz a absorção das gorduras pelo organismo e ajuda no equilíbrio das taxas de colesterol bom (HDL) e ruim (LDL).

Possui magnésio, zinco e vitaminas do complexo B, propiciando a dilatação dos vasos e, consequentemente, atuando na diminuição da pressão arterial.

Frutas vermelhas: o morango, a amora, o mirtilo e a framboesa têm cor característica devido ao pigmento chamado antocianina, substância importante porque tem função antioxidante e ajuda a reduzir o colesterol ruim e aumentar o bom, o que favorece a circulação e o controle da pressão arterial.

 

Demais alimentos ricos em potássio

Melancia: além de água e fibras que já contribuem para a eliminação dos líquidos em excesso e a redução da absorção de gordura, a melancia é rica em substância chamada citrulina (aminoácido). O componente é metabolizado pelo organismo e favorece a produção de óxido nítrico, molécula que promove relaxamento das paredes dos vasos sanguíneos, ajudando, desta forma, a manter a pressão arterial em níveis saudáveis.

Salmão: contém gorduras boas, caso, por exemplo, do ômega-3, com propriedades anti-inflamatórias, contribuindo, portanto, para o equilíbrio dos níveis de colesterol bom e ruim, protegendo, igualmente, o organismo contra as doenças cardiovasculares.Rico em potássio, cujo efeito é contrário ao do sódio, atua diretamente na redução da pressão arterial.

Semente de abóbora: torrada é ótima opção para substituir o amendoim salgado, usado como aperitivo. Contém elevado nível de potássio, que, por sua vez, ajuda a relaxar as paredes dos vasos sanguíneos.

Soja: por conter isoflavona (composto orgânico natural) é usada para combater o desconforto associado à menopausa. Ela também exerce ação vasodilatadora e dificulta a formação de placas dentro das artérias, reduzindo as chances de entupimento dos vasos. Com isto, então, o sangue consegue circular sem maiores obstáculos, auxiliando a estabelecer pressão arterial bem regulada.

https://medprev.online/blog/alimentos-que-ajudam-a-baixar-a-pressao.html

O que fazer para abaixar a pressão?

Para controlar a pressão alta é necessário seguir a risco algumas recomendações, porque elas são cruciais para manter a P.A. equilibrada em níveis aceitáveis.

Entre ações recomendadas estão emagrecer para manter o peso ideal, adotar dieta de alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos, deixar de fumar, evitar ambientes e situações estressantes e, principalmente, tomar sempre e de modo recomendado o medicamento indicado pelo médico.

Estudos comprovam que a cafeína pode aumentar a pressão arterial, independentemente se a pessoa sofre ou não de hipertensão arterial. Portanto, se abstenha do café.

Dieta saudável é fundamental para manter a P.A. sob controle

Pelo fato de a alimentação ser uma das partes mais importantes no tratamento da hipertensão arterial, importante se torna, por isto mesmo, ter cuidados diários com a alimentação saudável, diminuindo a quantidade de sal, evitar alimentos fritos e industrializados (embutidos e enlatados), por causa do alto teor de sal.

Necessário, igualmente, se faz dar preferência a alimentos naturais, caso dos vegetais e das frutas frescas.

Alimentos que ajudam a baixar a P.A.

Diferentes tipos de alimentos (diuréticos) são indicados para baixar a pressão arterial. Veja!

Frutas frescas (todas), queijos sem sal, azeite de oliva, água de coco, cereais e alimentos integrais, suco de beterraba, legumes crus ou cozidos, peixes de escama, castanhas e amendoim (sem sal) iogurtes light.

Importante, igualmente, é incluir na dieta, alimentos diuréticos, como, por exemplo, a melancia, o abacaxi, o pepino e a salsa.

Não se esquecer do consumo de água, já que ajuda a regular a pressão arterial.

Água e exercícios físicos, fatores cruciais para manter a P.A. controlada

As pessoas que sofrem com pressão alta devem consumir, diariamente, no mínimo, 2,5 litros de água, e praticar atividade física regular, como caminhar ou correr, pelo menos três vezes por semana.

Alimentos que devem ser evitados

Alimentos que não devem ser consumidos em caso de hipertensão arterial, entre outros, são:

Frituras em geral, queijos parmesão, provolone, suíço, presunto, mortadela, salame, alimentos ricos em gordura (observar rótulos), embutidos e enlatados (linguiça defumada, apresuntado), enlatados (atum ou sardinha), doces, verduras e hortaliças pré-cozidas ou em conserva, molhos, maionese, mostarda ou de soja.

Também é preciso evitar o uso de cubinhos de temperos prontos para culinária, carnes (hambúrguer, bacon, carne seca, salsicha, charque), miúdos, patês, sardinhas, anchova, bacalhau salgado, picles, azeitona, aspargos, palmito em conserva.

Na lista de alimentos proibidos para pessoas com hipertensão arterial também estão bebidas alcoólicas, refrigerantes, bebidas energéticas e os sucos artificiais.

A proibição do consumo deles ocorre porque se trata de alimentos que são ricos em gordura ou em sódio, e, portanto, favorecem o acúmulo de placas de gordura no interior das artérias, dificultando a passagem do sangue e, consequentemente, aumentando a pressão.

Sucos que baixam a pressão arterial elevada

Segundo nutricionistas, três sucos consorciados com laranja são indicados para baixar a pressão alta.

O suco de laranja, por si só, é ótimo remédio para pressão alta, pois é rico em vitamina C e potássio, importantes para a manutenção de pressão arterial saudável.

A babosa, a berinjela e o mamão são excelentes opções para incrementar o suco de laranja e produzir mais benefícios para a saúde, já que ajudam a reduzir as gorduras das artérias, melhoram a circulação sanguínea e controlam o colesterol, reduzindo, assim, também sintomas como taquicardia, formigamentos e dores no peito.

Há outras opções de incrementar o suco de laranja com a adição de outros alimentos. Confira!

  • Laranja e babosa

A babosa incrementa o suco de laranja, gerando nutrientes que atuam como anti-inflamatórios e depurativos, que auxiliam a prevenir doenças cardíacas.

  • Laranja e gengibre

O gengibre tem propriedades anti-inflamatórias que ajudam a afinar o sangue, facilitando a circulação nos vasos sanguíneos, reduzindo, em consequência, a pressão arterial.

  • Laranja e pepino

O pepino possui ação diurética, fato que ajuda a combater a retenção de líquidos, e, por extensão, melhora a circulação e reduz a pressão arterial.

Detalhes importantes:

1º – Tomar os sucos sem adoçar.

2º – Importante é considerar que os sucos não substituem a medicação indicada pelo médico cardiologista, mas funcionam como complemento para o tratamento, que também deve incluir alimentação pobre em sal e a prática regular de atividade física.

Remédios para pressão alta

Bom remédio para a pressão alta é tomar suco de mirtilo diariamente. O mesmo acontece, por exemplo, no que se refere ao consumo de água de alho.

A propósito, existem vários tipos de chás, caso da cavalinha, chapéu de couro, cabelo de milho, hibisco ou de folhas de oliveira, que, por terem excelentes propriedades anti-hipertensoras, ajudam a controlar a pressão arterial.

 

  • Óleo de alho (cápsulas)

Forma excelente de regular a pressão arterial porque estimula a produção de óxido nítrico, substância com forte ação vasodilatadora, que facilita a circulação do sangue e diminui a pressão sobre o coração. O óleo de alho é, ainda, excelente aliado para manter a saúde cardiovascular, pois tem propriedades antioxidantes e protetoras dos vasos sanguíneos, que evitam o surgimento de problemas como a aterosclerose.

 

  • Chá de folhas de oliveira

As folhas de oliveira são um dos melhores remédios naturais para a pressão alta, porque através da ação dos polifenóis conseguem regular a pressão arterial e baixá-la, sem o risco de causar hipotensão (pressão baixa), mesmo quando forem consumidas em excesso.

Ademais, elas também têm leve efeito calmante e relaxante, útil para controlar, por exemplo, sintomas em pessoas que sofrem de ansiedade.

Além do chá, também existe o extrato de folhas de oliveira à venda em lojas de produtos naturais sob a forma de cápsulas.

 

  • Suco de mirtilo

Paralelamente ao fato de ser excelente fonte de antioxidantes, que combatem doenças como o câncer e evitam o envelhecimento precoce, o mirtilo também ajuda a diminuir a pressão arterial, mas, para isto, precisa ser consumido diariamente.

A ação mais notória, contudo, ocorre em pessoas com alto risco cardiovascular, caso de obesos ou pessoas com síndrome metabólica. Assim, o mirtilo pode ser usado como complemento ao tratamento indicado por médico.

 

  • Chá de hibisco

O hibisco é planta popularmente usada para ajudar o processo de emagrecimento, no entanto, ele possui outros efeitos importantes, como a redução da pressão arterial. Isto ocorre em razão da composição, que é rica em antocianinas e flavonoides que ajudam na regulação da pressão arterial.

O chá de hibisco pode ter sabor bastante amargo, em função disto e, caso seja necessário, pode ser adicionada pequena colher contendo stevia ou mel, para adoçar.

 

  • Mangaba

Bom remédio para pressão alta é comer fruta chamada mangaba ou tomar o chá da casca, porque ela possui propriedades vasodilatadoras, importantes auxiliares na missão de baixar a P.A.

 

  • Cavalinha

O chá de cavalinha é excelente diurético natural porque aumenta a produção de urina e ajuda a eliminar o excesso de líquidos no corpo. É, portanto, bom aliado para baixar a pressão arterial em pessoas cuja retenção de líquidos é elevada, uma vez que o excesso de água no corpo causa mais estresse sobre o coração, piorando os quadros de hipertensão arterial.

 

  • Valeriana

As raízes de valeriana possuem propriedades calmantes e relaxantes musculares e ajudam a melhorar a circulação sanguínea. O uso do chá de valeriana é especialmente recomendado para quem tem crises de ansiedade, que acabam gerando o aumento da pressão arterial.

https://blog.maconequi.com.br/alimentos-que-ajudam-a-abaixar-a-pressao/