Como reduzir o risco de infarto

O infarto agudo do miocárdio (IAM) pode ser evitado através da adoção de hábitos saudáveis. Existem, portanto, formas de reduzir o risco de infarto.

Os problemas cardíacos (infarto, derrame, arritmias) estão diretamente relacionados com a saúde emocional (estresse, ansiedade e depressão).

Da mesma forma, estão, igualmente, ligados ao estilo de vida da pessoa.

 

O que é o infarto

Quando o sangue é irrigado para o coração,leva nutrientes e oxigênio até ele, mantendo o bom funcionamento.

Quando esta irrigação, contudo, é impedida de acontecer, parte do órgão para de funcionar.

Esta situação é chamada de infarto agudo do miocárdio (IAM) ou, popularmente, ataque cardíaco.

Série de fatores desencadeados em anos é responsável para que o ataque aconteça, uma vez queoevento está relacionado a placas de gordura e outros componentes que, ao longo de anos,vão se formando lentamente nas paredes arteriais.

 

Artéria comprometida

Com o crescimento das referidas placas, a artéria (miocárdio)fica comprometida, ou seja, acontecea diminuição da quantidade de sangue que passa por ela, ficando entupida ou rompida.

Quando este fato ocorre, causa a liberação de substâncias que, por sua vez, fecham a passagem do sangue pelos vasos que o levam ao coração.

Por isto, quando ocorre o infarto ele pode ser fatal, caso haja obstrução muito grande que impeça o funcionamento do coração.

 

Sintomas do IAM

 Em pessoa que sofre de IAM o mais comum é que ela tenha forte dor no peito ou a sensação de pressão na região.

O incômodo pode durar cerca de 30 minutos, sendo que a dor pode mudar para a mandíbula ou para os braços, geralmente, o esquerdo.

O ardor no peito, entretanto, pode ser confundido com sintomas de azia. Por isto, muita atenção quando ocorre um episódio destes.

 

Quadro de infarto

Integram, igualmente, o quadro de infarto, após os incômodos, suor, tontura, falta de ar, náuseas, vômitos, ansiedade e agitação.

Muitas pessoas podem não sentir estes sinais, mas, ao menor sintoma de cansaço ao fazer pequenas atividades e falta de ar frequente, a pessoa não deve demorar em se submeter à consulta médica, já que há como reduzir o risco de infarto.

 

Danos ao músculo cardíaco

Alterações fisiológicas danificam o músculo cardíaco de diversas maneiras.

A insuficiência coronariana está intimamente relacionada à cronificação das alterações.

Apresentando altos índices de mortalidade e morbidade, as citadas alterações resultam em manifestações clínicas como a angina, a morte súbita ou o infarto agudo do miocárdio (IAM). Dependendo da extensão da musculatura cardíaca que deixou de ser irrigada, o IAM pode gerar série de complicações ao doente cardiovascular.

 

Angina

Em caso de angina, por exemplo, as dores se manifestam de modo irregular. Elas podem estar relacionadas ao esforço, ao frio ou a estados emocionais de medo ou de frustração.

O IAM é a ocorrência mais dramática do ponto de vista clínico, porque, ao manifestardor intensa, quese não for mitigada, pode levar o indivíduo à morte.

 

Variantes de riscos causadores do IAM

É normal (e correto, diga-se) pessoas relacionaremo IAM ao excesso de gordura, ao sedentarismo, ao fumo, à hipertensão, ao diabetes eao colesterol alto.

Elas não estão erradas, mas, há muitas outras causas (variantes) que, igualmente, provocam os mesmos perigos.

O pior é o fato de que nem todas as pessoas sequer imaginam o perigo que estão correndo.

 

Inimigos do coração

Há que se observar, todavia, que emoções e sentimentos também afetam a saúde física e emocional do coração: raiva, ganância, inveja, egoísmo, mentira, culpa e vaidade são os chamados sete inimigos do coração.

 

Pré-infarto dá sinais importantes

De acordo com especialistas, num período de cerca de 30 dias antes do infarto propriamente dito, o pré-infarto dá sinais importantes.

Identificar, pois, sintomas de mau funcionamento do organismopode salvar a vida, já que o corpo avisa para tentar evitá-los.

Os sintomas do pré-infarto, infelizmente, na maioria dos casos, são ignorados e muitas pessoas pagam com a vida por isto.

Não se pode esquecer que é possível reduzir o risco de infarto.

 

Sintomas de pré-infarto

Especialistas em Cardiologia do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) elencaram seis sintomas de alerta. Eles os denominam de pré-infarto.

Os mesmos estudiosos ainda alertam para cinco condições devem ser evitadas ou controladas: diabetes, obesidade, alimentação rica em açúcares ou gordura, sedentarismo e consumo de álcool.

 

Identificação do pré-infarto

Através da identificação do pré-infarto é possível evitar o pior. Em função disto, é preciso ficar atento aos avisos do corpo. Sempre é válida, numa situação destas, a advertência:procure um médico se perceber que algo não anda bem com o organismo. Esta é a única solução. Automedicação, então, nem se fala: não é alternativa.

É preciso lembrar também quetem como reduzir o risco de infarto.

 

Fadiga

Sentir cansaço mesmo sem motivação aparentepode ser caso de vasoconstrição das artérias (estreitamento), impedindo o coração de receber sangue suficiente. Por este motivo,ele passa a operar em sobrecarga, gerando o sintoma de fadiga e/oude sonolência.

 

Falta de ar

Em havendo a falta de sangue por causa da constrição do sistema vascular, o transporte de oxigênio é prejudicado e a má oxigenação acaba virando círculo vicioso que exige dos pulmões cada vez mais ar para suprir a falta. Causa a falta de fôlego. O fato é realmente preocupante quando, mesmo sem motivo aparente, é sentida a falta de ar.

 

Fraqueza

 O motivador, mais uma vez, é a falta de sangue no sistema circulatório. Os músculos passam a não estar mais suficientemente nutridos, causando a falta de disposição muscular para fazer atividades do dia-a-dia, como caminhar, por exemplo.

Em casos mais graves pode ocasionar, inclusive, quedas.

 

Tontura e suor frio

Quando há a falta de oxigênio no cérebro, a pessoa fica atordoada. Pode sentir má coordenação motora. Suar frio, portanto, é forma de o corpo compensar o desequilíbrio.

 

Pressão no lado esquerdo do peito

Trata-se de um dos últimos sintomas a aparecer, podendo resultar em princípio de ataque cardíaco. As dores, no caso de diagnóstico de pré-infarto, aumentam até que a sobrecarga seja tão violenta que o coração não responda mais de maneira satisfatória.

 

Sintomas de gripe

Não se trata de sintoma unânime, mas há relatos de pacientes que antes de sofrerem infarto, informaramque tiveram, mesmo sem estarem gripados, dor de cabeça, coriza e febre.

 

Vale o alerta médico

Médicos recomendam evitar elementos externos, como o consumo de álcool, açúcares e gorduras na alimentação, bem como, evitar, de semelhante forma, o sedentarismo.

 

Números assustadores

Em conformidade com dados expedidos pelo Ministério da Saúde, no Brasil, cerca de 400 mil pessoas sofrem IAM por ano. Deste total, cerca de 70 mil resultam em mortes todos os anos, ou seja, numa de proporção de que uma em cada cinco vítimas morre.

 

Como evitar o infarto

Muitas mulheres, apesar de serem mais vaidosas e estatisticamente procurarem mais a ajuda médica, ainda ignoram os sintomas iniciais de um ataque cardíaco.

Estudo mostra que mulheres entre 30 e 55 anos costumam associar dores no peito, náuseas, palpitações, falta de ar, fraqueza intensa, suor frio e vômito a outras doenças.

É importante salientar que não há idade para o infarto, mas, também, que há como reduzir o risco de infarto.

 

Dicas para evitar IAM

Saiba como evitar infarto.

Controlar a hipertensão, o diabetes e o nível de colesterol.

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o estresse.

Manter dieta equilibrada e o peso ideal do corpo.

Não fumar.

Praticaratividades físicas regulares.

Consultar médico regularmente.

https://www.ems.com.br/como-evitar-o-infarto-blog,342.html

 

Principal causa do IAM

A principal causa do infarto é a aterosclerose, doença em que placas de gordura se acumulam no interior das artérias coronárias, chegando, muitas vezes, a obstruí-las.

Na maioria dos casos, o infarto agudo do miocárdio (IAM) ocorre quando há o rompimento de uma destas placas, levando à formação do coágulo e interrupção do fluxo sanguíneo.

 

Consequências do IAM

Depois de experimentar infarto agudo do miocárdio é comum a pessoa desenvolver arritmia cardíaca ou parada cardiorrespiratória.

Arritmia cardíaca:alteração no batimento do coração. Se ele bater muito rápido é chamado de taquicardia.

Parada cardiorrespiratória: perda súbita e inesperada de função cardíaca, respiração e consciência. Normalmente, a parada cardíaca resulta de distúrbio elétrico no coração, diferente, pois, de ataque cardíaco.

 

Infarto fulminante

Surge de repente e muitas vezes, pode causar a morte da vítima antes que possa ser atendida por médico. Quase a metade dos casos morre antes de chegar ao hospital devido à rapidez como acontece e à falta de atendimento eficaz.

Ocorre quando há a interrupção abrupta do fluxo sanguíneo para o coração, e, geralmente, é causado por alterações genéticas, que provocam modificações nos vasos sanguíneos ou uma arritmia grave.

O risco é maior em pessoas jovens com alterações genéticas ou pessoas com fatores de risco para doenças do coração, caso, por exemplo, do tabagismo, da obesidade, do diabetes e da pressão alta.

 

Gravidade do infarto fulminante

Devido à gravidade, o infarto fulminante pode levar a morte em minutos, caso não seja prontamente diagnosticado e tratado, provoca morte súbita.

Quandohá a presença de sintomas capazesde indicar infarto, (dor no peito, sensação de aperto ou falta de ar, por exemplo), é muito importante procurar atendimento médico o mais rápido possível.

 

Causas de ataque cardíaco fulminante

De forma em geral, o ataque cardíaco fulminante é causado pela obstrução do fluxo sanguíneo por ruptura de placa de gordura que se encontra aderida à parede interna do vaso. Quando a placa se rompe, libera substâncias inflamatórias que impedem a passagem do sangue que leva o oxigênio para as paredes do coração.

 

Mais comum em jovens

O infarto fulminante ocorre especialmente em jovens, já que eles ainda não possuem a chamada circulação colateral, responsável por irrigar o coração juntamente com as artérias coronárias.

A falta de circulação e oxigênio faz com que o músculo cardíaco sofra, causando dor no peito, fato que, posteriormente, pode resultar em morte do citado músculo.

 

Pessoas mais suscetíveis a infarto fulminante

Pessoas que têm maior risco de desenvolver infarto fulminante são as que têm:

História familiar de infarto (predisposição genética).

Idade superior a 40 anos.

Elevados níveis de estresse;

Doenças como pressão alta, diabetes e colesterol alto.

Excesso de peso.

Tabagismo.

 

Urgência da ajuda rápida

Mesmo que estas pessoas tenham maior predisposição, qualquer pessoa pode desenvolver ataque cardíaco.

Na presença de sinais e sintomas que indicam esta situação, portanto, é muito importante se dirigir a pronto-socorro para obter eventual confirmação e encaminhar o tratamento o quanto antes.

 

Sintomas de infarto fulminante

Principais sintomas do infarto fulminante.

Apesar de poder surgir sem qualquer aviso prévio, o infarto fulminante pode provocar sintomas que podem surgir dias antes e não apenas no momento do ataque.

Alguns dos sintomas mais comuns são:

Dor, sensação de peso ou queimação do peito, que pode ser localizada ou irradiar para o braço ou mandíbula.

Sensação de indigestão,falta de ar e cansaço com suor frio.

 

O que fazer em caso de infarto fulminante

É possível ajudar a socorrer pessoa com infarto fulminante até que o tratamento seja feito pelo médico, mas, a principal recomendação é chamar ambulância do SAMU ligando para o número 192, ou levar a vítima imediatamente para o hospital.

Enquanto acontece a espera da ambulância, é importante acalmar a pessoa e deixá-la em local calmo e fresco, sempre checando a consciência e a presença de batimentos nos pulsos e movimentos respiratórios.

Caso a pessoa apresente parada dos batimentos cardíacos ou da respiração é preciso fazer massagem cardíaca.

 

Tratamento de infarto fulminante

O tratamento do infarto fulminante é feito em hospital ou similar, sendo indicado pelo médico o uso de remédios para melhorar a circulação sanguínea.Procedimentos cirúrgicos são realizados para restabelecer a passagem de sangue para o coração, caso, por exemplo, do cateterismo.

 

Níveis de gravidade da lesão

A intensidade e o tipo do sintoma que resultam do IAM variam de acordo com a gravidade da lesão do miocárdio.

Varia, também,conforme as características de cada pessoa.

 

Como prevenir o IAM

Para diminuir o risco de sofrer infarto é recomendada a adoção de hábitos de vida saudáveis, como se alimentar corretamente,preferido o consumo de legumes, de verduras, de grãos, de cereais, de frutas e de hortaliças.

Também é recomendado praticar atividade física regularmente, caso de caminhada de 30 minutos, no mínimo, três vezes por semana.

Beber água, dica importante!

Outra dica importante para prevenir a ocorrência de IAM é beber bastante água e evitar o estresse, destinando tempo para descansar.

https://www.tuasaude.com/infarto-fulminante/

 

Outras dicas para evitar IAM

Cardiologistasapresentam dicas para evitar infarto, salientando que o sedentarismo e maus hábitos alimentares são os grandes vilões do perigo de um infarto.

 

Primeira hora

A maioria das mortes por infarto, segundo o Ministério de Saúde, ocorre nas primeiras horas após a manifestação da doença. Na primeira hora depois do surgimento acontecem 65% dos óbitos, enquanto que 80% ocorrem até 24 horas depois do início do quadro.

Manter a descontração é um dos mais importantes antídotos do infarto.

 

Histórico familiar

Segundo cardiologistas,quem tem histórico familiar de cardiopatias precisa sempre estar em dia com exames como ecocardiograma, teste de esforço, raios-X de tórax, eletrocardiograma e exames de sangue.

 

Recomendações médicas para evitar um infarto.

 

Seguir dieta equilibrada

Alimentar se bem não significa comer muito. A alimentação precisa contemplar frutas, verduras, legumes e carboidratos complexos (bons), já queisto reflete no colesterol.

Dieta balanceada, portanto, auxilia o organismo a equilibrar proteínas e nutrientes.

 

 

Consultas médicas regulares

Não só quem tem histórico de doenças cardiovasculares na família precisa buscar orientação médica regular, já que com a realização de exames de rotina é possível verificar os níveis de açúcar e de colesterol no organismo.

 

Observar a faixa etária

Apesar de o infarto aparecer em pessoas mais jovens, entre 18 e 40 anos, os idosos ainda são o grupo de maior risco da doença. Isto porque, geralmente, eles já desenvolveram hipertensão ou diabetes ao longo dos anos, dificultando os tratamentos, porquesão doenças que podem acarretar lesões nos rins e no coração.

 

Evitar o tabagismo

 As substâncias do cigarro destroem o endotélio, camada de proteção das veias, e oxidam as artérias, deixando-as suscetíveis ao contato da gordura, ocasionando a formação de depósito de gordura em locais impróprios e perigosos.

 

Dar atenção à diabetes e à hipertensão

O ideal é seguir à risca as dietas e os tratamentos de diabetes e hipertensão.

Controlar o peso e o consumo de alimentos gordurosos é a melhor coisa a fazer num caso destes.

 

Praticar exercícios

A prática de atividade física contribui para evitar infartos e outras doenças, casos como hipertensão, diabetes e o sobrepeso.

Em função disto, é importante criar o hábito de realizar exercícios físicos.O melhor para o coração são os exercícios de alta intensidade realizados em pequenas séries.

Fazer meia hora de atividade física todos os dias deixa o coração mais preparado e em melhorescondições de funcionamento, mas, não se podeesquecer de fazer o descanso necessário, uma vez que o corpo também precisa dele.

 

Consumir gordura só saudável

As gorduras fazem parte da nossa alimentação, porém é preciso ter atenção para consumir somente as gorduras saudáveis, que podem ser encontradas no azeite virgem de oliva, no chocolate meio amargo, na castanha-do-pará e no abacate. São as gorduras poli-insaturadas, de origem vegetal.

 

 Evitar o consumo de bebidas alcoólicas

Embora não tenham ligação direta com os infartos, as bebidas alcoólicas prejudicam muito a saúde. O vinho, por exemplo, pode ser perfeitamente substituído pelo suco natural de uva, já que ele contém flavonoides, grupo de metabólitos secundários da classe dos polifenóis, substâncias úteis à saúdede vários órgãos do corpo humano, inclusive, o coração.

 

Abusar da diversão e do entretenimento

Há a necessidade de administrar o estresse emocional. Pessoas muito aceleradas e que trabalham muito são mais suscetíveis ao infarto.

É preciso se divertir, pois atividades prazerosas liberam a endorfina e equilibram o organismo.

 

Outros hábitos para evitar um ataque cardíaco

Os fatores para o desenvolvimento de IAM abarcam desde históricos familiares, defeitos congênitos no coração, e, principalmente, práticas ruins adotadas na vida diária. Por esta razão, a revisão dos hábitos proporciona maior resistência ao infarto.

 

Atitudes úteis

Conheça atitudes importantes para evitar ataque cardíaco.

 

Controlar o peso

Entre os fatores de risco de IAM está a obesidade. Quanto mais gordura acumulada, maiores as chances de ocorrer infarto.

Para que seja considerado saudável, o perímetro abdominal deve ser inferior a 94 cm para os homens e 80 cm para mulheres.

Ter o peso correto para a altura e idade ajuda o organismo a trabalhar melhor, sem estar sobrecarregado.

Consulta com nutricionista tem importância fundamental, porque tem como reduzir o risco de infarto.

 

Evitar o açúcar

O açúcar é essencial para que o corpo tenha energia para a manutenção das atividades,mas, quando está em excesso, ajuda agerar o diabetes Mellitus, bem como aumentaras chances de que aconteça ataque cardíaco.

 

Evitar alimentos processados

 Toda a atenção também precisa ser dada para o consumo de alimentos processados, refrigerantes e doces.

 

Diminuir a quantidade de sal

O sal, por sua vez, aumenta as chances de infarto porque alto nível de sódio no sangue faz com que as artérias se estreitem.

A questão do sal e do açúcar não é eliminá-los completamente, mas,adotar consumo consciente e moderado deles.

 

Segundo infarto: porque ele é tão perigoso

Ter um segundo infarto é medo que muitas pessoas que passaram pelo primeiro episódio, enfrentam. Pesquisas apontam que as chances repetir de evento de IAM são maiores em quem já vivenciou um primeiro evento. É preciso, pois, ficar muito atento e seguirhábitos saudáveis para evitar que aconteça a repetição.

Chances de sofrer segundo infarto

Depois que evento de IAMé superado é preciso adotar hábitos rígidos paraprevenir e evitar que aconteça um segundo infarto.

De acordo com dados estatísticos, quem já sofreu ataque cardíaco tem 30% a mais de chances de sofrer novo ataque nos 10 anos seguintes ao primeiro.

Isto acontece porque o sistema cardiovascular está comprometido, já que parte das veias que transporta o sangue ao coração não funciona mais.

Rever hábitos alimentares e mudar o estilo de vida sãomedidas essenciaispara evitar um segundo ataque cardíaco, que pode ser fatal.

 

Alimentos para varrer impurezas do corpo

Frutas, vegetais e fibras são alimentos saudáveis que ajudam a varrer as impurezas do corpo, especialmente da gordura, evitando que fique presa nas artérias.

Importante também é evitar carne vermelha e gordurosa, já que é alimento responsável pelo aumento do colesterol, importante fator de risco para o infarto.

O consumo de água também é primordial porque ajuda o transporte das vitaminas e auxilia as fibras a realizarem o trabalho.

 

Carboidratos nocivos

Os carboidratos simples, caso, por exemplo, de arroz branco, macarrão e pães se transformam em açúcar e, consequentemente, em gordura, quando são processados pelo corpo.

O consumo destes alimentos, por esta razão,precisa ser controlado. Precisam ser substituídos por alimentos integrais, que têm mais fibras, importantes para a saúde do coração e do corpo em geral.

 

Boa saúde resulta de boa alimentação

Parte considerável do estado de saúde da pessoa é resultado direto de alimentação.

O que se come determina como se apresentaa imunidade, as alergias, o percentual de gordura e até mesmo, a intensidade dos riscos de infarto.

Adágio popular assegura, com propriedade, que “o ser humano é o que ele come”.

Importante se faz lembrar que é possível reduzir o risco de infarto.

A escolha dos alimentos, portanto,interfere consideravelmente no risco de infarto.

 

Alimentos que ajudam a prevenir o IAM

Alimentos que ajudam a melhorar a saúde do coração e a

qualidade de vida. Eis alguns.

Abacate: o consumo regular de abacate melhora os níveis de colesterol no sangue, baixando o LDL, (ruim), aumentando o HDL (bom), por manter as artérias livres de obstruções. Fruto com alto índice de gordura monoinsaturada, nutriente que ajuda a aumentar a taxa do bom colesterol; ácido fólico, carotenoides e potássio, que contribuem para melhor circulação sanguínea.

Romã: rica em fitoquímicos é fonte de oxidantes que protegem as artérias de vários tipos de danos.

Brócolis: afasta o risco de infarto se consumido com frequência por ser rico em vitamina K.

 

Outros alimentos que reduzem o risco de infarto:

 Cúrcuma: conhecida também como açafrão-da-terra, a cúrcuma é ótimo anti-inflamatório para todo o organismo, incluindo as artérias. Também reduz as chances de coágulos no sangue.

Berinjela: limpa, naturalmente, as artérias e ajuda a manter a pressão arterial controlada, além de prevenir coágulos no sangue. Isto, porque é rica em fibras, vitaminas e minerais.

Caqui: cheia de antioxidantes e polifenóis que trabalham na redução do LDL e os triglicérides. Fonte de fibras ajuda a regular a pressão sanguínea e a manter artérias limpas.

 

Mais alimentos que reduzem o risco de infarto

Espirulina: alga que regula os níveis de lipídeos no sangue.Fonte de proteína. Por conter aminoácidos essenciais ao corpo, ajuda a melhorar a saúde em geral, relaxando as paredes das artérias, estabilizando a pressão arterial e equilibrando níveis de gordura no sangue.

Canela: além de dar sabor especial aos alimentos reduz os níveis de colesterol, elimina as placas no interior das artérias e melhora a saúde cardiovascular com os antioxidantes, que, igualmente, impedem os processos de oxidação no sangue.

Se a pessoa sofrer de pressão alta, todavia, precisa ter cuidado porque a canela pode aumentar a pressão sanguínea.

 

Ainda outros alimentos que previnem o IAM

 Cacau: em pó e o próprio chocolate amargo são ótimas fontes de antioxidantes, reduzindo o colesterol HDL, aumentando o colesterol LDL, reduzindo o risco de doenças cardíacas.

Chá verde: além de ajudar a combater a retenção de líquido e de acelerar o metabolismo, dificulta a absorção do colesterol por ser fonte de catequinas.

 

Alimentos que ajudam a afastar o IAM

Aveia: grão com alto índice de fibras, que auxiliam no controle da pressão sanguínea, colesterol e glicemia, além de facilitar a circulação sanguínea.

Azeite – o tipo extravirgem é rico em antioxidantes e gorduras monoinsaturadas, que aumentam a taxa do bom colesterol, reduzindo o risco do surgimento de doenças cardiovasculares.

Chocolate amargo – melhora a saúde do coração, já que é composto por 70% de cacau, que favorecem a pressão arterial, evitando o entupimento de artérias, bem como a constituição de placas.

Outros alimentos que ajudam a afastar o IAM

Linhaça – um dos componentes da linhaça é o ômega-3, gordura benéfica que melhora os índices do bom colesterol.

Melhora a circulação sanguínea e reduz os riscos de inflamações.

Salmão, sardinha e atum – peixes são ricos em ômega-3, ácidos graxos que ajudam nas taxas do bom colesterol.

Suco natural de uva – o suco de uva é excelente remédio para prevenir o infarto e outras doenças do coração, pois é muito rico em resveratrol, substância que ajuda a proteger o coração.

 

Alimentos prejudiciais ao coração

Bebidas alcoólicas: – o consumo de bebidas alcoólicas provoca o aumento da pressão arterial, bem como o entupimento das artérias.

Frituras em geral: – estão entre as principais vilãs da boa saúde porque elevam os níveis do mau colesterol e podem provocar o entupimento das artérias.

Pão francês: –produzido com farinha de trigo, que causa série de malefícios, como o aumento das taxas do mau colesterol.

 

Outros alimentos prejudiciais ao coração

Pizza – assim como o pão francês, é feita com farinha de trigo. Entretanto, o que torna o alimento ainda mais prejudicial à saúde do coração é o recheio. A maioria dos sabores é rica em gordura, queijos, carnes e embutidos (bacon, presunto).

Refrigerante – rico em açúcar, não só aumenta o mau colesterol, mas, também contribui para a obesidade.

 

Aliar boa comida a exercícios físicos

Unir a boa alimentação à prática de atividades físicas resulta em ganho de benefícios para a saúde corporal em geral.

Não basta, entretanto, apenas mudar os hábitos alimentares, porquea saúde do seu coração continua a correr riscos se não acontecer a adequaçãodos hábitos como um todo.

O sedentarismo não só provoca a redução da flexibilidade muscular, mas, também gera, ao mesmo tempo, o mau funcionamento de série de órgãos, incluindo o coração.

 

Prática regular de atividades físicas

Para evitar que deficiências se instalem e fragilizem o organismo, é necessário praticar exercícios físicos com regularidade.

Caminhada:caminharcerca de 30 minutos todos os dias, sem exageros, ajuda bastante. Não radicalizar porque pode provocar lesões e, em vez de ajudar o corpo, o prejudica.

Substituir o elevador pelas escadasé medida que ajuda a saúde.

 

Estilo de vida saudável

Importante se faz observar que, mesmo tendo estilo de vida saudável, há pessoas que estão sujeitas a sofreremparadas cardíacas. Isto acontece, muitas vezes, por conta do estresse da rotina de vida, incluindo o trabalho. Medidas preventivas, pois, também são indispensáveis. Ter em sua casa desfibrilador, por exemplo, ajuda a salvar vida.

 

Chás ajudam a proteger o coração

O valor do chá vai além do sabor: é associada a benefícios cientificamente comprovados.

A presença de flavonoides (antioxidantes)ajuda, inclusive, a quem tem problemas cardíacos.

 

Dilatadoras de vasos sanguíneos

Evidências mostram que chás têm a capacidade de dilatar os vasos sanguíneos, facilitando a circulação sanguínea, além do efeito preventivo anti-inflamatório.

Estudos epidemiológicos associam a ingestão de alimentos com flavonoides à redução do risco de trombose.

É possível, pois, reduzir o risco de infarto.

 

 

Benéficos ao coração

Conheça chás (ou infusões) que têm propriedades benéficas para o coração:

Branco:obtido com brotos novos e folhas da planta Camellia Sinensis, colhidos antes de as flores abrirem. Possui mais ação antioxidante do que os chás verdes e pretos. Diminui as taxas de colesterol ruim (LDL) e a ajuda a prevenir o infarto.

Verde:também é proveniente da planta Camellia Sinensis, mas, em fase pouco mais madura. A capacidade antioxidante não é tão poderosa quanto à do chá branco, mas merece destaque.  Além de flavonoides é rico em catequinas, substância também antioxidante. Auxilia a manter as artérias do coração dilatadas e relaxadas.

Preto: Fruto das folhas mais velhas da Camellia Sinensis, possui menos ação antioxidante dos três. Ainda assim, tem flavonoides, que ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares.

Chá mate: contém polifenóis, espécie de antioxidantes. Eles protegem o coração, evitando o acúmulo de gordura nos vasos e reduzem o colesterol.

Chá de berinjela: Substâncias como vitaminas A, B1, B2, B5 e C, cálcio, ferro, fósforo, magnésio e potássio reduzem os níveis de colesterol ruim. Alcaloides presentes na berinjela são capazes de diminuir a pressão sanguínea.

 

Lembrete importante

Os chásou as infusões não substituem medicação e não devem ser considerados como remédios, já quesão, apenas, aliados na luta contra as doenças coronarianas.

Além disto, é preciso bebê-los com moderação, uma vez que, em alguns casos, o consumo excessivo pode ter o efeito contrário, comprometendo a circulação e o funcionamento do coração.

https://coracaoalerta.com.br/saiba-quais-os-chas-que-protegem-seu-coracao/

 

 

Prestar ajuda a infartado

Sabendo o que é o infarto, suas causas, prevenção e como identificar os principais sintomas, é hora de descobrir como prestar o socorro adequado caso alguém passe por este problema, evitando que a situação se torne caso de infarto fulminante.

Reconhecer os sintomas de dor e queimação no peito, sensação de indigestão, falta de ar, cansaço e suor frio.

Chamar por socorro imediatamente através do telefone 192 do SAMU, ou do serviço de atendimento móvel hospitalar particular.

Acalmar a vítima e evitar que faça qualquer tipo de esforço físico.

Afrouxar roupas e colocar a pessoa deitada em local tranquilo e ventilado.

Nunca oferecer qualquer líquido ou calmante.

Tentar obter informações que podem ajudar no atendimento médico, caso, por exemplo, de casos de doenças cardíacas prévias e/ou o uso de medicamentos.

Caso a pessoa desmaie ou caso já esteja desmaiada quando for encontrada, deitá-la de barriga para cima e verificar constantemente a presença de batimentos cardíacos e a respiração.

Se perceber que os sinais vitais pararam é fundamental começar as compressões torácicas, conhecidas como massagem cardíacab, imediatamente.

 

Como sobreviver a ataque cardíaco se estiver sozinho

Chamar ambulância.

Ficar sentado ou agachado.

Tirar a roupa que estiver muito apertada.

Respirar fundo para levar mais oxigênio para os pulmões.

Mastigar comprimido de aspirina.

Colocar comprimido de nitroglicerina debaixo da língua. Se a dor permanecer, tomar outro comprimido depois de 15 minutos.

Importante é nunca se esquecer de que é possível reduzir o risco de infarto.

 

https://www.google.com.br/search?ei=lywDX8fnLP3D5OUPv_q_uAw&q=o+que+fazer+quando+se+sofre+infarto+estando+sozinho&oq=o+que+fazer+quando+se+sofre+infarto+estando+sozinho