Relação do câncer com a alimentação

 

 

Especialistas asseguram que há relação direta entre a alimentação e o surgimento de casos de câncer.

Uma das principais formas de se evitar o câncer, portanto, é adotar alimentação saudável, ser fisicamente ativo e manter peso corporal adequado.

 

O que é câncer?

 

Câncer é o nome genérico para grupo de mais de 200 doenças. Embora existam muitos tipos de câncer, todos começam por causa do crescimento e da multiplicação anormal e descontrolada de células.

A ciência médica que estuda o câncer se denomina Oncologia, sendo que o profissional que trata a doença se chama oncologista.

Os cânceres que não forem tratados causam doenças graves e morte.

A enfermidade também é conhecida como neoplasia.

 

Composição do corpo humano

 

O organismo humano é composto de trilhões de células vivas. Trata-se de células normais do corpo que crescem, se dividem e morrem de forma ordenada.

Durante os primeiros anos de vida de uma pessoa, as células normais se dividem mais rapidamente para permitir que a pessoa se desenvolva.

Depois, na fase adulta, a maioria das células se divide apenas para substituir células desgastadas ou células que morrem ou, ainda, para reparar danos.

 

Origem do câncer

 

O câncer começa quando as células de um órgão ou de um tecido do corpo começam a crescer fora de controle. A evolução difere do crescimento celular normal. Em vez de morrerem, as células cancerosas continuam crescendo, formando novas células anômalas.

As células cancerosas também podem invadir outros tecidos, ação que não é feita pelas células normais.

O crescimento fora de controle e a invasão de outros tecidos é o que torna uma célula cancerosa.

 

Divisão celular

 

As células do corpo humano se multiplicam por meio de processo conhecido como divisão celular.

O citado processo, em condições normais, é ordenado e controlado, mas, também é responsável pela formação, pelo crescimento e pela regeneração dos tecidos saudáveis do corpo.

Situação inversa

 

Existem, todavia, outras situações nas quais as células, por variadas razões, sofrem mudança chamada de carcinogênese. Neste quadro, elas assumem características aberrantes quando comparadas com as células normais.

Acontece que células perdem a capacidade de limitar e de controlar o seu próprio crescimento, passando, por isto, a se multiplicarem muito rapidamente e sem nenhum controle.

 

Danos ao DNA

 

As células se tornam cancerosas por causa de dano ao DNA, composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas de todas as células.

Normalmente, as pessoas são parecidas aos pais porque eles são a fonte do DNA.

O DNA, contudo, afeta as pessoas muito mais do que só isto.

Ocorre que alguns genes têm instruções para controlar o crescimento e a divisão das células.

Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogenes.

Já os genes que retardam a divisão celular ou levam as células à morte são denominados de genes supressores do tumor.

 

Câncer causa alteração no DNA

 

Os cânceres podem ser causados por alterações no DNA, transformando-se em oncogenes. O processo ocorre por intermédio da desativação dos genes supressores do tumor.

A maioria dos danos ao DNA é causada por erros que ocorrem quando a célula normal está se multiplicando, ou, por exposição a algum elemento do meio ambiente.

 

Razões óbvias

 

A causa do dano ao DNA, muitas vezes, pode ser algo óbvio, como, por exemplo, o tabagismo ou a exposição sem proteção ao Sol. Raramente, todavia, é possível estabelecer com exatidão o que causou um câncer.

 

Câncer nem sempre forma tumor

 

Na maioria dos casos, as células cancerígenas formam um tumor. Alguns cânceres, entretanto, como é o caso da leucemia, raramente formam tumores. Em vez disto, as células cancerosas atingem o sangue e os órgãos que produzem as células sanguíneas, chegando aos tecidos nos quais elas se desenvolvem.

 

Alimentação adequada ajuda a evitar câncer

 

Uma das principais formas de se evitar o câncer é adotar alimentação saudável.

Segundo pesquisas, o principal fator ao qual se atribui o desenvolvimento de um câncer é a alimentação.

De acordo com estudos, a alimentação inadequada representa 35% do risco para o aparecimento de um câncer.

O consumo de álcool tem risco de 3%. Em outras palavras, isto significa dizer que, ao se somar os dois fatores de risco, (alimentação não-saudável e consumo de álcool) há 38% de chances de se contrair um câncer.

 

Carnes vermelhas também são fatores de risco

 

Evidências denotam grande associação do consumo de carnes vermelhas, de carnes processadas, de bebidas alcoólicas e de grãos contaminados pela aflatoxina (substância tóxica e cancerígena produzida por fungos), para o desenvolvimento de câncer.

 

 

Dieta alimentar errada

 

Tornou-se comum de alguns para cá a diminuição no consumo de alimentos básicos, como feijão e arroz. Em contrapartida, está ocorrendo aumento significativo no consumo de alimentos ultraprocessados, caso de refrigerantes, doces, biscoitos e embutidos.

 

Dieta sadia recomendada pela OMS

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a cada pessoa consumir, diariamente, 400g de frutas e hortaliças, mas, infelizmente, apenas 37% dos brasileiros o fazem, segundo constatou pesquisa do IBGE.

 

IMC acima da recomendação

 

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) alerta os brasileiros sobre a questão de a obesidade ser fator de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

O índice de massa corporal (IMC) dos brasileiros está superior ao considerado saudável em 60% da população.

IMC saudável situa-se entre 22 e 23, enquanto que o dos brasileiros está acima de 28. Isto decorre do estilo de vida sedentário e da má alimentação.

Alimentos que precisam ser eliminadas do cardápio

 

As carnes processadas como salsichas, salames, linguiças, patês e semelhantes devem ser evitadas ao máximo. O mesmo acontece com o consumo de carnes vermelhas.

O que se constata, infelizmente, na atualidade brasileira é o consumo exagerado de carnes vermelhas.

Outros alimentos nocivos à saúde

 

Adoçantes artificiais adicionados a bebidas, bem como alimentos light, diet ou zero, igualmente representam riscos evidentes e capazes de gerar vários tipos de câncer.

 

Recomendação importante

 

Para manter a boa saúde do corpo, especialistas da área de Nutrição recomendam que, sempre que for possível, consumir alimentos agroecológicos ou orgânicos, já que no Brasil, o uso de agrotóxicos é abusivo.

Tanto consumidores quanto produtores de alimentos com agrotóxico correm sérios riscos para desenvolver episódio de câncer.

 

Prática alimentar abusiva

 

Na atualidade, também ocorre o consumo de suplementos vitamínicos, energéticos e proteicos sem prescrição de profissionais.

O nome já diz “suplemento”, isto é, só pode ser utilizado se a alimentação adequada não pode ser feita.

 

Alimentos naturais

 

O corpo necessita de alimentos que a natureza oferece, porque eles são o melhor combustível para a manutenção e/ou a recuperação da saúde.

Vegetais, frutas frescas, grãos integrais, (eventualmente, alimentos de origem animal minimamente processados) e líquidos saudáveis têm que compor a rotina alimentar para gerar mais saúde, vitalidade, bem-estar e, em contrapartida, diminuir o risco de contrair câncer.

 

Genética, fator de risco

 

Necessário se faz observar que a genética é fator de risco que a pessoa pode herdar, mas, se ela adotar condutas preventivas de saúde, com certeza, vai diminuir sobremaneira o risco de desenvolver um câncer.

O ser humano é resultado do que come

 

Se o combustível for ótimo, o corpo estará ótimo, uma vez que a comida boa é a que faz bem.

O hábito de comer alimentos saudáveis é que leva as pessoas a uma vida mais leve, mais saudável e mais feliz.

 

Pare e pense:

 

Por isto, reflita: O QUE VOCÊ REALMENTE ESTÁ COMENDO?

É aquilo o que a natureza lhe oferece?

 

Câncer e alimentação têm relação importante

 

Profissionais de Nutrição e de Medicina não se cansam de recomendar que a alimentação correta e balanceada é o princípio da boa saúde.

O que a pessoa come tem grande impacto no bem-estar. Quando está doente, então, este impacto tem peso ainda maior, afinal, o organismo precisa de energia e nutrientes para combater o problema e auxiliar na recuperação.

De modo especial, isto adquire importância ainda maior quando se trata de pacientes oncológicos (portadores de câncer).

 

Alimento, melhor remédio

 

O grego Hipócrates, considerado o patrono da Medicina, há mais de dois mil anos, já recomendava: “Que seu remédio seja seu alimento e que seu alimento seja seu remédio”.

A afirmação demonstra que há muito tempo a humanidade já conhece os benefícios de uma nutrição saudável para manter a mente e o corpo sadios.

Boa alimentação ajuda a fortalecer o organismo

 

Doenças complexas, como é o caso do câncer, enfraquecem o paciente e exigem que a alimentação seja mais consistente. Por esta razão, o cardápio precisa conter tudo o que a pessoa necessita para recuperar a saúde e se fortalecer durante o tratamento.

Excesso de gordura corporal

 

A ligação que existe entre a alimentação e o surgimento do câncer é bastante próxima, afinal, a obesidade e o excesso de gordura corporal são fatores que contribuem para o surgimento da doença.

É sabido que o acúmulo de gordura provoca alterações hormonais, bem como constante estado inflamatório, estimulando a proliferação celular, episódios que dificultam o processo conhecido como apoptose (espécie de morte “programada” e controlada das células, bastante benéfica ao corpo).

 

Dieta sem vegetais e frutas representa sério problema

 

Não contemplar o cardápio com vegetais e frutas significa grande problema, porque estes alimentos têm propriedades que ajudam na prevenção contra o câncer.

O resultado é o aumento das probabilidades de surgimento de tumores no estômago, esôfago, pâncreas, vesícula, intestinos, rins, mamas, ovários, próstata e fígado.

 

Comer de forma consciente

 

Alimentar-se de maneira consciente e saudável é questão que todo o ser humano deve colocar em prática para ter expectativa de vida mais longa, além, é claro, de evitar doenças e situações crônicas.

 

 Importância da alimentação para o paciente oncológico

 

Paciente em tratamento contra o câncer sofre com as alterações no organismo, incluindo, especialmente, o apetite. Procedimentos como a quimioterapia, a imunoterapia e a radioterapia geram efeitos colaterais que pioram a situação do paciente.

Náuseas, vômitos, perda de apetite e até mudanças no paladar resultam, muitas vezes, destes procedimentos.

Os efeitos colaterais contribuem para que o paciente oncológico reduza o volume da alimentação, gerando, em consequência, risco de insuficiência nutricional.

 

Desnutrição é comum entre os pacientes oncológicos

 

Em razão dos impactos resultantes de tratamentos adotados para conter o avanço do câncer, o paciente enfrenta incômodos de várias espécies.

Em muitos casos, inclusive, é necessário acompanhamento intenso para que a pessoa mantenha alimentação adequada durante o tratamento da doença.

Cada etapa da terapia demanda cuidados nutricionais e cardápio específico. Trata-se de aspecto fundamental para auxiliar o organismo em meio aos procedimentos.

 

Alimentar-se bem, essencial para pessoa doente

 

Comer bem é essencial tanto para quem está doente quanto para quem pretende evitar problemas.

A alimentação é parte integrante do bem-estar e da saúde e, por este motivo, não se pode descuidar de algo tão importante na vida.

 

Recomendações fundamentais

 

Entre as principais formas de se evitar o câncer está a alimentação saudável, ser fisicamente ativo e manter o peso corporal adequado.

Ingestão rica em alimentos de origem vegetal, caso de frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijão e outras leguminosas é muito importante.

No outro extremo, a alimentação se torna pobre e perigosa quando ocorre a ingestão de alimentos ultraprocessados, caso de alimentos prontos para o consumo, bebidas açucaradas. Evitando consumir este tipo de comida, a pessoa se previne contra casos de câncer.

Campanhas de alerta ao câncer

 

No Brasil são realizadas duas campanhas alertando para os riscos do câncer e tumores que surgem em mulheres e homens, podendo evoluir para graves doenças e levar, inclusive, à morte.

Trata-se do Outubro Rosa, que chama a atenção para o câncer de mama e, do Novembro Azul, alertando sobre o risco do câncer de próstata.

Diante da relevância destas iniciativas, torna-se importante tanto mulheres quanto homens atentarem e seguirem as recomendações que são feitas por estas campanhas.

 

Diversidade de possibilidades

 

De forma em geral, os cânceres surgem por diversidade de possibilidades, já que ainda não é possível determinar com precisão a causa específica para o aparecimento da doença.

O que se sabe é que a combinação de fatores pode desencadear o adoecimento de células, que passam a se reproduzir de forma irregular, gerando tumores capazes de evoluírem para algum tipo de câncer.

Característica multifatorial do câncer

 

É, justamente, a característica multifatorial do câncer que motiva a realização de estudos, de pesquisas e de experimentos que buscam, sobretudo, entender os fatores externos (meio ambiente) nos quais o indivíduo está inserido, bem como os próprios hábitos (fatores internos) podem influenciar no desenvolvimento da doença.

 

Recomendação negligenciada

 

Manter estilo de vida e alimentação saudáveis são indicações importantes que estão sendo feitas por órgãos de saúde mundo afora para evitar algum tipo de câncer, mas, infelizmente, embora bastante conhecida, a recomendação ainda é muito negligenciada.

 

Alimentação ideal previne câncer

 

Em conformidade com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o poder da nutrição é tão grande na prevenção de quadros de câncer que de cada 100 casos de câncer, 22 poderiam ser evitados se a pessoa adotasse rotina/dieta ideal de alimentação.

Fatores de risco

 

Dois fatores, o sobrepeso e a obesidade, são tidos como fatores de risco e agravantes no desenvolvimento do câncer. Segundo especialistas, ambos potencializam o mau funcionamento de órgãos, prejudicam o sono e influenciam de modo direto a disposição e a qualidade de vida.

A gordura (ruim) é responsável por falhas que ocorrem no organismo, caso, por exemplo, do entupimento de vasos, do aumento do risco de AVC e de infarto.

 

Por que manter alimentação saudável?

 

Manter dieta equilibrada, portanto, é maneira de manter a saúde em dia e dentro da regularidade.

Consultar periodicamente médico e realizar exames preventivos de acordo com a faixa etária são ações importantes para preservar a saúde.

 

 

Hábitos saudáveis mantêm longe o câncer

 

Epidemiologistas que estudam o câncer estão percebendo que a prevalência da doença no mundo tem aumentado de maneira significativa no último século.

Eles acreditam que o resultado está relacionado, entre outros aspectos, com a industrialização e a urbanização ocorridas neste período.

Morbimortalidade associada ao câncer

 

A morbimortalidade associada ao câncer que é verificada em países desenvolvidos é maior do que em países em desenvolvimento.

Formas específicas de câncer, como o de cólon e reto, próstata e mama feminina são mais freqüentes em países desenvolvidos.

Outras formas, caso de câncer de estômago, esôfago e colo de útero têm maior incidência nos países em desenvolvimento.

Padrões distintos de câncer também são observados entre indivíduos que emigram para novo país ou região.

Relação entre nutrição e câncer

 

Com base em estudos epidemiológicos foi analisada a relação entre câncer e nutrição, bem como, modificações na alimentação, que podem prevenir alguns tipos de cânceres.

 

Prevenção ao câncer

 

O câncer é definido como enfermidade multicausal crônica, caracterizada pelo crescimento descontrolado de células.

A prevenção à doença vem recebendo atenção importante no campo da ciência, uma vez que ela está sendo apontada como a principal causa de mortalidade em todo o mundo.

 

Fatores endógenos e exógenos

 

O desenvolvimento de várias das formas mais comuns de câncer resulta da interação entre fatores endógenos (inerentes ao organismo/herança genética/internos) e exógenos (ambientais/externos), sendo o mais notável destes fatores, a dieta alimentar.

 

Dietas impróprias

 

De acordo com estudiosos, cerca de 35% dos diversos tipos de câncer ocorrem em razão de dietas inadequadas.

Através de associações relevantes entre padrões alimentares observados em diferentes regiões do globo terrestre foi possível detectar a prevalência de alguns tipos de câncer.

Fatores ambientais (exógenos) tais como o tabagismo, a obesidade, a pouca prática de atividade física e a exposição a tipos específicos de vírus, bactérias e parasitas, além do contato frequente com substâncias carcinogênicas (produtos de carvão e de amianto), também merecem ser salientados como fortes influenciadores do aparecimento de algum tipo de câncer.

https://saude.abril.com.br/alimentacao/5-verdades-sobre-a-influencia-da-alimentacao-no-risco-de-cancer/

 

Comer vegetais é fundamental

 

O hábito de consumir alimentos de origem vegetal é primordial para manter a boa saúde do organismo.

Comer, principalmente, os crucíferos, como brócolis, rúcula, couve-flor e repolho, ajuda a fortalecer as defesas contra as células cancerosas.

Evitar o consumo de café, bebidas alcoólicas e maneirar no churrasco também são recomendações importantes para evitar caso de câncer.

https://saude.abril.com.br/alimentacao/5-verdades-sobre-a-influencia-da-alimentacao-no-risco-de-cancer/

 

Alimentos cancerígenos que estão na mesa

 

O câncer é, atualmente, uma das doenças mais temidas e que atinge grande porcentagem da população mundial.

A estimativa é a de que surjam a cada ano, mais de 14 milhões de novos casos de câncer em todo o mundo.

O detalhe é que a doença resulta, muitas vezes, da alimentação incorreta.

Diversos tipos de comida que causam câncer são consumidos todos os dias por muitas pessoas.

Acompanhe lista de alimentos cancerígenos que estão sobre a mesa, mas que podem ser tirados de lá. Basta querer!

Alimentos nocivos à imunidade

Farinha branca

 

Quando os grãos de trigo são refinados, os nutrientes naturais deles são todos destruídos. Depois de refinada, a farinha não fica branca imediatamente, já que é preciso usar gás de cloro para acelerar o processo. Trata-se de produto químico altamente perigoso.

O câncer se alimenta principalmente do açúcar na corrente sanguínea. Consumindo alimentos ricos em farinha branca, a pessoa está acelerando não só a possibilidade de ter diabetes, aumentando o nível de açúcar e de insulina, mas, também vai alimentar as células cancerígenas, aumentando a probabilidade de ter a doença.

Carnes processadas

 

As carnes processadas, também conhecidas como alimentos embutidos, caso da linguiça, da salsicha, do bacon, de carnes secas, da mortadela, do presunto, do rosbife, entre outros, contêm produtos químicos e conservantes, caso do nitrato de sódio, para que tenham aparência melhor e se mantenham frescas por mais tempo.
Estes mesmos ingredientes, porém, também são conhecidos pela influência cancerígena, já que contêm alcatrão, mesmo ingrediente mortal encontrado na fumaça do cigarro.

 

Álcool

 

O álcool é cancerígeno. O consumo de álcool é a segunda principal causa de câncer, ficando atrás apenas do cigarro. Consumir álcool também causa insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral e, até mesmo, morte súbita.

Os principais tipos de câncer entre os dependentes de álcool estão na boca, esôfago, fígado, cólon, reto. Entre as mulheres, estão os tumores na mama.

 

Refrigerante

 

Além de viciar, o refrigerante é causador de câncer. Quem consome refrigerante também tem risco maior de sofrer acidente vascular cerebral.

Os refrigerantes estão cheios de açúcar e as ditas “calorias vazias”, as que apenas fazem engordar, não tendo nenhum tipo de vitamina.

O diabetes e o alto nível de açúcar no sangue alimentam as células cancerígenas.

Além do mais, os refrigerantes possuem corantes artificiais e produtos químicos alimentares que prejudicam a saúde.

 

Café

 

Estudos mostram que o café pode ser cancerígeno. Quem abusa da bebida está correndo riscos.

Resultado de pesquisa mostra que o câncer de pulmão foi detectado em 14% das pessoas que tomam duas ou mais xícaras grandes de café por dia.

Por isto, então, é preciso estar atento e se policiar quanto a este hábito.

 

Carne vermelha

 

Entre consumidores de carne vermelha os cânceres de cólon, de mama e de próstata são os mais comuns.

Para evitar este perigo, o recomendado é preferir carnes brancas (peixes de escamas), verduras e legumes.

 

Frutas não-orgânicas

 

A maioria das pessoas consome frutas não-orgânicas porque elas são bem mais comuns do que as orgânicas, mas, também estão contaminadas com pesticidas perigosos, como a atrazina, organosfosforados e fertilizantes com altos níveis de nitrogênio. A atrazina, por exemplo, é proibida em países europeus, mas, ainda muito usada aqui na América.

Além disto, este tipo de frutas é cultivado com grande quantidade de produtos químicos hormonais para que o fruto cresça mais. As maçãs são as frutas que mais recebem este tipo de pesticida, tendo aparecido em mais de 98% dos produtos testados.

Infelizmente, lavar muito bem as frutas não elimina 100% das substâncias tóxicas usadas durante o cultivo.

 

Alimentos diet

 

Alimento diet é o que contém aspartame, produto químico utilizado para adoçar artificialmente um alimento, já que ele é livre de açúcar.

Estudos mostram que o aspartame é o grande vilão porque provoca enfermidades como câncer, defeitos congênitos e problemas cardíacos.

Ademais, os produtos diet podem causar dependência semelhante às drogas e aos entorpecentes.

A dica é dar preferência a produtos naturais, sem qualquer tipo de adoçante, caso de frutas e legumes para adotar alimentação saudável.

 

Pipoca de micro-ondas

 

As pipocas de micro-ondas são muito perigosas para a saúde. O risco começa pela própria embalagem do alimento, revestida com a substância química de ácido perfluorooctanoic (PFOA), composto também encontrado em objetos revestidos com Teflon.

O PFOA aumenta significativamente o risco de tumor no rim, na bexiga, no fígado, pâncreas e testículos.

O alimento contém vários conservantes, entre os quais, o propilgalato, que causa câncer no estômago e erupções na pele.

Há, também, a presença do diacetil, proibido por causar doenças pulmonares em funcionários que trabalhavam com a substância.

Pão tostado

 

O pão tostadinho feito na torradeira pode até ser uma delícia, mas é altamente perigoso para a saúde. Acontece que, quando o alimento é elevado às altas temperaturas para ficar crocante, se forma um composto chamado acrilamina, responsável pelo aparecimento de tumores em seres humanos.

As batatas fritas, os biscoitos, as bolachas, enfim, tudo o que fica crocante, bem como todos os tipos de frituras, representam sérios riscos à saúde.

Batatas chips

 

Cada embalagem esconde perigos reais para a saúde: ação cancerígena bem alta, além de grande ganho de peso.

Além de formarem acrilamina, elas contêm aromas artificiais, conservantes, corantes e outras substâncias químicas em grande quantidade.

A sugestão é trocar a batata frita de pacotes ou latas por alimentos assados e feitos de farinha integral, além de frutas desidratadas, caso da maçã ou da banana, que são bem mais saudáveis.

 

Adoçantes artificiais

 

Pessoas que querem perder peso, diabéticos e aqueles que evitam o açúcar, geralmente, adoçam a comida ou a bebida com adoçantes artificiais. Elas julgam estar fazendo bem para a saúde, mas, o efeito pode ser adverso, contrário. Os adoçantes artificiais fazem mal e causam doenças como catarata e problemas gastrointestinais.

Estes mesmos adoçantes também possuem toxina mortal chamada DKP. Quando o estômago processa este produto químico, ele produz substâncias que podem causar câncer, principalmente tumores cerebrais.

Para evitar riscos sérios à saúde, o ideal é consumir alimentos naturais, sem qualquer tipo de adoçante, além de muitas frutas e verduras.

 

Comidas salgadas, condimentadas, em conservas ou defumadas

 

A recomendação é a de se manter afastado deles porque estes alimentos são ricos em nitratos que atuam como conservantes e dão cor à carne e a outros produtos.

Esta mesma substância está associada ao maior número de tumores em desenvolvimento.

Há provas evidentes de que comer estes tipos de alimentos amplia o risco de cânceres colorretal e de estômago.

Alimentos defumados, como carne, linguiças, mortadelas, entre outros, possuem quantidade considerável de alcatrão, a mesma substância mortal que o fumo produz.

Açúcar refinado

 

O açúcar refinado é perigoso em vários sentidos. Ele é responsável por elevados níveis de insulina e por aumentar sensivelmente a glicemia no sangue.

É o tipo de alimento preferido pelas células cancerosas, que se alimentam e crescem a partir do açúcar.

Bolos, tortas, biscoitos, refrigerantes, sucos, molhos, cereais e muitos outros alimentos são carregados de açúcares refinados.

O fato explica as razões do crescimento considerável das taxas de câncer nos dias atuais.

Corte definitivamente o açúcar refinado da dieta.

 

Temperos artificiais

 

Usados para darem gosto à comida, os temperos artificiais escondem perigos que muita gente desconhece. Além do câncer, causam dores de cabeça, náuseas e até mesmo lesões neurológicas.

https://www.megacurioso.com.br/saude-e-beleza/51329-15-alimentos-cancerigenos-que-provavelmente-estao-na-sua-mesa.htm

 

Prevenção a tumores malignos

A prevenção aos tumores malignos está em hábitos de vida saudáveis, sobretudo na adoção de dieta correta.

Dar preferência à alimentação saudável é uma das melhores formas de prevenir o aparecimento de tumores malignos.

Questão importante para isto é reforçar o consumo de alimentos capazes de auxiliar a evitar o risco do surgimento desta doença.

 

Dieta inadequada causa mortes

 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a alimentação inadequada é a segunda maior causa de câncer que poderia ser evitada, perdendo apenas para o cigarro. Estima-se que 20% dos tumores malignos e 35% das mortes causadas pelos cânceres tenham origem nos hábitos alimentares errados.

 

Alimentos poderosos contra o câncer

 

Há alimentos que são poderosos aliados no combate ao câncer.

Conheça alimentos que precisam ser incluídos no cardápio de dieta saudável e prevenir neoplasias (cânceres).

 

Espinafre

 

O espinafre é o que mais se destaca na prevenção ao câncer. Isto ocorre porque ele é rico em ácido fólico e vitamina E.

A insuficiência de ácido fólico está associada ao maior risco do surgimento de tumores, pois é essencial para o funcionamento de enzimas que fazem a manutenção do DNA das células.

A vitamina E, por sua vez, é excelente antioxidante e combate a ação dos radicais livres, que causam danos ao DNA e podem levar ao surgimento de câncer.

Vegetais de folhas verde-escuras geram benefícios para a saúde.

Uvas de cor escura

 

A casca das uvas de cor roxa ou vermelho-escura é rica em resveratrol, substância que combate o câncer e potencializa o efeito da quimioterapia.

Aumenta a taxa de morte de células defeituosas, diminui a proliferação de células malignas, regula o ciclo de vida das células e controla o funcionamento das enzimas antioxidantes.

Também é possível ingerir o resveratrol ao consumir suco de uvas de casca escura.

 

Castanha-do-pará

 

Oleaginosa muito rica em selênio, mineral que atua como antioxidante e combate os radicais livres que se ligam ao DNA, danificam o material genético e causam câncer.

Consumir uma castanha-do-pará ao dia já supre as quantidades de selênio. O consumo de mais de duas castanhas diariamente não é recomendado, pois o mineral pode se acumular nos tecidos de forma prejudicial.

Alho

 

Ao serem amassados, os dentes de alho produzem reação química que dá origem a composto capaz de reduzir o crescimento e provocar a morte de células defeituosas, evitando a formação de tumor maligno.

O alho contém selênio, vitamina C, manganês e vitamina B6, que atuam como antioxidantes e combatem os danos celulares causados pelos radicais livres.

O alho se destaca pela redução dos riscos de câncer de esôfago, estômago, intestino, mama, cólon de útero e próstata.

 

Salmão

 

O salmão, o arenque e a sardinha são famosos pelo elevado conteúdo de ômega-3, ácido graxo com alto poder antioxidante que reduz os riscos de doenças cardiovasculares.

O ômega-3 também previne o envelhecimento precoce das células, fazendo com que elas se reproduzam de forma saudável. Quer dizer: reduz o risco da formação de células defeituosas que poderiam se tornar malignas, diminuindo, em contrapartida, o risco do surgimento de câncer.

 

Goiaba

 

Frutas e legumes amarelos, laranjas e vermelhos são ricos em carotenoides, substâncias que atuam na prevenção do câncer de pele, mama e próstata.

A goiaba se destaca por ser rica em licopeno, composto poderoso no combate aos danos causados pelos radicais livres e que não é produzido pelo organismo.

A goiaba é rica em vitamina C, que também atua no combate ao câncer e potencializa a quimioterapia.

Quando se fala em vitamina C, logo vem à mente a laranja, todavia, a goiaba contém cinco vezes mais vitamina C do que a laranja.

 

Molho de tomate

 

Semelhante à goiaba, o tomate é muito rico em licopeno. A absorção do licopeno é facilitada pela presença de gorduras.

Por isto, o molho de tomate é excelente alimento para prevenir o câncer, pois é feito com frutos do tomateiro, passa pelo processo de cozimento e recebe a adição de óleos.

Para obter estes benefícios, no entanto, é preciso utilizar o tomate orgânico, livre de agrotóxicos, já que o fruto está entre os mais contaminados por pesticidas.

A melhor forma de aproveitar as propriedades antitumorais é fazer o molho de tomate em casa, adicionando o azeite de oliva, evitando o uso de conservantes e corantes artificiais.

 

Alimentos que aumentam o risco de câncer

 

Se há alimentos que ajudam a evitar o aparecimento de cânceres, há outros que, infelizmente, aumentam o risco de desenvolvimento de um tumor maligno.

A lista deles é encabeçada pelos alimentos industrializados. Adoçantes artificiais, alimentos ricos em gorduras e açúcares, carnes vermelhas, embutidos e alimentos cheios de conservantes e corantes são os mais perigosos.

A solução é deixar as opções industrializadas de lado e dar preferência aos alimentos poderosos contra o câncer, caso de frutas, verduras, legumes, castanhas e cereais integrais.

Alimentos que o paciente oncológico não pode consumir

 

A relação alimentação e câncer é muito mais significativa do que se pode imaginar. Durante o tratamento da doença, o que o paciente come gera impactos relevantes na qualidade de vida e bem-estar.

Dieta inadequada, cheia de gorduras hidrogenadas, corantes, produtos industrializados, entre outros componentes, gera resultados negativos ao tratamento, caso da debilitação e da indução ao crescimento ou ao aumento das células tumorais.

Alimentos proibidos para quem se trata de câncer

 

Para ter boa alimentação, se sentir bem e diminuir os efeitos que o processo terapêutico contra o câncer ocasiona, alguns alimentos devem ser evitados. Confira!

Refrigerantes e bebidas alcoólicas

 

Todas as espécies de refrigerantes devem ser evitadas por possuírem conservantes e corantes sintéticos, como o corante caramelo. Além de terem potencial tóxico para o organismo, podem provocar gases intestinais, problemas estomacais e a sensação incômoda de inchaço abdominal.

Os efeitos provocados pelo consumo de álcool podem elevar o risco de desenvolvimento do câncer, seja pela danificação dos tecidos do corpo ou pela dissolução de outras substâncias nocivas no organismo.

Alimentos industrializados

 

Alimentos enlatados e industrializados devem ser evitados ao máximo. Optar por alimentação mais in natura, sem aditivos químicos e não-processados é uma das recomendações importantes.

Defumados, frios, embutidos e outros alimentos processados devem ser evitados, pois, geralmente, são compostos por produtos químicos, como conservantes e corantes, que são comprovadamente cancerígenos e fazem muito mal à saúde.

 

Café e chá-preto

 

O café e o chá-preto são alimentos ricos em cafeína, estimulante que irrita o trato gástrico, descalcifica os ossos e elimina o zinco e o potássio, minerais fundamentais para o bom funcionamento do corpo. Por estas razões, devem ser evitados.

 

Frituras e alimentos gordurosos

 

Queijos gordurosos, leite integral e massas utilizadas para cobrir tortas e salgados têm que ser evitados. A recomendação é dar preferência ao azeite extravirgem natural no lugar de óleos e gorduras.

As razões disto são poupar o fígado, melhorar a digestão e evitar a obesidade, considerando que os tratamentos com quimioterapia e radioterapia deixam o organismo vulnerável a efeitos colaterais que podem ser diminuídos por meio de boa alimentação.

Carne, leite e ovos

 

A substância asparagina foi identificada por cientistas em alimentos como ovos, leite, peixes, carnes vermelhas e aspargos. A ingestão desta substância tem papel relevante no avanço de quadro de câncer por causa da relação com a ocorrência de metástase.

Para evitar a propagação do câncer, a recomendação é reduzir o consumo destes alimentos.

Dica importante para evitar o mal-estar provocado pela radioterapia ou quimioterapia é ingerir líquidos e alimentos leves como sucos naturais, iogurte, água de coco, frutas, verduras e bastante água antes de iniciar a sessão terapêutica.

Sucos para ajudar a prevenção ao câncer

 

Tomar sucos de frutas, vegetais e cereais integrais é uma excelente forma de diminuir o risco de desenvolver câncer, principalmente quando se tem casos de câncer na família.

Os sucos, além disto, ajudam a fortalecer o organismo durante o tratamento, porque são ricos antioxidantes e anti-inflamatórios. Eles não só protejam as células saudáveis dos danos que os radicais livres provocam, mas, também, aumentam a resistência ao estresse oxidativo.

Fortalecem, igualmente, o organismo para reagir melhor aos tratamentos, sendo úteis para a redução dos efeitos colaterais dos medicamentos usados no combate ao câncer, sobretudo durante a quimioterapia.

 

Sucos naturais

 

Sucos com laranja, tomate, limão ou semente de linhaça, por exemplo, devem ser tomados diariamente.

 

  • Suco de tomate, beterraba e laranja: o licopeno do tomate, a vitamina C da laranja e a betalaína da beterraba são poderosos antioxidantes que ajudam a prevenir o câncer e a fortalecer o sistema imunológico.

A beterraba contém vitaminas do complexo B, que previne a anemia e protege o sistema nervoso.

 

  • Gengibre, abacaxi e limão: abacaxi e limão são frutas cítricas ricas em vitamina C, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico e previne doenças como câncer e problemas no coração.

O gengibre ajuda a melhorar a circulação e a diminuir as náuseas e os enjoos causados pelo tratamento de quimioterapia.

  • Couve, limão e maracujá: rico em vitaminas C e A, antioxidantes, contêm ácido fólico, estimulam a produção de sangue, prevenindo a anemia e fortalecendo o metabolismo.

 

  • Linhaça, berinjela e maçã: a berinjela é rica em antioxidantes antocianinas e em ácido fólico que previnem anemia e fortalecem o organismo. A maçã contém fibras solúveis, que ajudam a prevenir diarreias e, a semente de linhaça contém ômega-3, que ajuda a diminuir inflamação no organismo.

 

Remédio caseiro para prevenir câncer

 

O melhor remédio caseiro para prevenir o câncer é adotar alimentação saudável e balanceada porque alguns alimentos têm a capacidade de diminuir a propagação e a diferenciação das células, sendo capazes de evitarem o câncer.

Assim, é aconselhado consumir muitas frutas, verduras, legumes e cereais integrais, pois possuem substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias que são consideradas fatores protetores para diversos tipos de cânceres, como de mama, estômago e esôfago.

 

 Vitamina D

 

Outro remédio natural muito importante é a vitamina D, que pode ser obtida com banho diário de Sol de 15 minutos, no início da manhã ou no final da tarde.

Níveis adequados de vitamina D estão associados a menores taxas de câncer de colo de útero, mama, ovário, rins, pâncreas e próstata.

 

Chás e sucos naturais para prevenir o câncer

 

  • Chá verde: fonte de antioxidantes é considerado remédio natural para prevenir o câncer.
  • Suco de brócolis: vegetal rico em substância sulforafano, que atua como antioxidante, ajudando a prevenir alguns tipos de câncer, como o de estômago e o de intestino, no entanto, não substitui o tratamento indicado pelo médico caso este tipo de câncer já esteja instalado.
  • Folhas de graviola: possui substância antioxidante, acetogenina, capaz de evitar a mutação genética das células, sendo considerada boa estratégia para prevenir que o câncer se instale.

 

Atenção

 

O chá verde, o suco de brócolis e o chá de folhas de graviola podem ser usados como forma de prevenção ao câncer, mas não têm comprovação científica de que são capazes de tratar ou de curarem câncer.

 

Recomendações finais

 

Algumas atitudes são importantes para evitar o aparecimento ou o avanço de cânceres. Acompanhe.

>Parar de ingerir álcool.

>Preferir dieta rica em cereais integrais, vegetais, frutas e grãos.

>Não se expor ao Sol sem proteção.

>Fugir do consumo de  alimentos “fast food”, amidos e açúcar.

>Evitar o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas.

>Deixar o consumo de carnes vermelhas e alimentos processados.

>Manter o peso em faixa ideal.

>Reduzir o consumo de sal e de sódio.

>Não fumar.

>Praticar regularmente atividades físicas.

>Usar suplementos ou medicamentos apenas sob recomendação de profissional.

 

Viva bem.

Viva feliz!