Colágeno, para pele mais bonita

O colágeno é proteína de extrema importância para a pele permanecer mais bonita. É fundamental, portanto, para a saúde e a beleza da pele, já que se trata da principal proteína estrutural dela e de outros órgãos do corpo.

 

O que é colágeno?

 

Ao apalpar as orelhas ou a ponta do nariz, por exemplo, a pessoa percebe o quanto eles são maleáveis e, ao mesmo tempo, resistentes. Esta é, exatamente, a função do colágeno.

Trata-se de proteína do tipo fibrosa, encontrada principalmente nos tecidos conjuntivos (cartilagens e ossos). Sua função primordial é dar firmeza, sustentação e elasticidade à pele, cartilagens, músculos e estruturas do corpo que não precisam da sustentação dos ossos, já que lhes basta, apenas, algo que os possa suportar.

Sobre a importância do colágeno para o corpo já publicamos post aqui mesmo neste blog, no dia 27 de outubro de 2020.

No presente, vamos enfocar mais a importância da atuação da proteína sobre a saúde da pele, garantindo-lhe mais beleza.

 

Importância do colágeno para a pele

 

Surgimento de rugas, envelhecimento precoce, celulite e flacidez são alguns problemas de pele que aparecem em decorrência da falta de colágeno.

Felizmente, há métodos que amenizam os efeitos do tempo sobre a pele, retardando a ação de desgaste.

O colágeno, proteína de origem animal que dá firmeza à pele e que pode ser encontrada em alimentos e até em cápsulas, desempenha função importante no procedimento que reduz ou retarda a flacidez, a celulite, o envelhecimento e, até mesmo, o aparecimento de rugas.

Os benefícios do colágeno são extensos, mas, um dos principais, sem dúvida, é a ação positiva sobre a saúde e a beleza da pele.

https://prosaudelojas.com.br/alimentos-nocivos-a-imunidade/

Benefícios do colágeno para a pele

 

Além de o colágeno contribuir para a jovialidade da pele, ele exerce outras funções. Na condição de proteína, ele se agrupa em blocos para a construção da pele. O colágeno compõe 75% de toda a estrutura de apoio da pele.

De modo semelhante, o colágeno também exerce funções em ossos, tendões e ligamentos.

 

Fatores que causam a perda de colágeno na pele

 

Com o avançar da idade, o colágeno começa a se degradar, já que a pessoa perde colágeno ano após ano, ou, então, produz colágeno de qualidade inferior.

Os radicais livres danificam o colágeno, e, por isto, se transformam em grande inimigo da pele.

Fatores ambientais, caso, por exemplo, dos raios UV e da poluição, hábitos inadequados de estilo de vida, e, sobretudo, dieta deficitária, acabam formando radicais livres, que, por sua vez, aceleram o desgaste do colágeno.

 

Recomendações importantes

 

Várias são as questões que precisam ser observadas e seguidas para evitar o desgaste precoce do colágeno. Entre as melhores coisas que a pessoa pode fazer para manter a pele saudável e bonita é não fumar, ou, então, parar de fazê-lo, imediatamente.

Pesquisas mostram que o hábito de fumar permite aos radicais livres atacarem as fibrilas do colágeno, tornando-as fracas e de baixa qualidade. Por esta razão, não é de se estranhar que a pele de fumante resulte danificada e com rugas, especialmente, na região ao redor da boca.

 

Composição do colágeno

 

A estrutura do colágeno (proteína essencial) é composta por três aminoácidos: glicina, prolina e hidroxiprolina.

A molécula do colágeno apresenta formato idêntico à hélice tripla que, combinada com outras moléculas, forma rede parecida a malha na derme, que é a camada da pele abaixo da epiderme e acima da gordura subcutânea.

Funções do colágeno

A proteína executa trabalho importante em todo o corpo. O colágeno oferece estrutura aos tecidos do corpo, rigidez, textura e resistência.

Especificamente na pele é semelhante a uma camada de couro, e, por se misturar com fibras elásticas, oferece força e resiliência (capacidade de retornar à forma original após deformação elástica) à pele.

Consequência da degradação do colágeno

Quando o colágeno começa a degradar na derme, e o nível dele cai, surgem rugas, os tendões ficam mais rígidos, os ligamentos e os músculos ficam mais fracos.

Também surge dor nas articulações, e, inclusive, problemas gastrointestinais, segundo explicam especialistas.

Por esta razão, não fica difícil perceber que o colágeno é vital para a saúde de cada sistema no corpo e não só para a pele.

Formas para aumentar a produção de colágeno

Com o avanço da idade, as linhas finas e as rugas podem se tornar inevitáveis, mas, existem formas para manter a pele mais jovem.

Conheça algumas maneiras para reduzir ou retardar os efeitos nocivos causados pelo empobrecimento do colágeno sobre a pele.

  • Melhora da produção de colágeno

Depois dos 30 anos, a cada ano, a pessoa perde colágeno. Isto acontece porque a capacidade de produzir colágeno de alta qualidade diminui ano após ano. Para evitar estes danos é preciso usar produtos tópicos para melhorar a produção de colágeno e ajudar a reabastecer o armazenamento de colágeno. Recomendação é utilizar retinoides ou retinóis, componentes de cremes anti-idade.

Pesquisas descobriram que o ácido retinoico e retinol estimulam a síntese de colágeno na pele. É preciso aplicar, portanto, produtos contendo alfa hidroxiácidos, caso do ácido glicólico e peptídeos, porque são capazes de desencadearem a formação de colágeno.

https://prosaudelojas.com.br/a-hidratacao-auxilia-o-combate-a-dores-articulares/

  • Tratamentos dermatológicos

Há diversidade de tratamentos realizados sob orientação de dermatologistas que ajudam a aumentar o colágeno. O procedimento é capaz de ampliar a produção de colágeno e a melhorar a aparência da pele. Tratamentos à base de laser, radiofrequência, ultrassom, microagulhamento, preenchimentos e bioestimuladores compõem a relação destes tratamentos.

  • Dieta saudável

Alimentos que são ricos em proteína fornecem os aminoácidos necessários ao organismo para produzir colágeno. Além disto, ajuda para que isto também ocorra é prestada por outros nutrientes, caso, por exemplo, da vitamina C, do zinco e do cobre.

Com a finalidade de aumentar a produção de colágeno, a dica é consumir dieta variada de alimentos integrais, caso de frutas, legumes, grãos integrais, carnes magras e castanhas. Para aproveitar as proteínas destes alimentos é essencial atentar para o modo de preparo.

Objetivando evitar que as substâncias dos alimentos sejam perdidas, a dica é cozinhá-los em vapor por breve período de tempo e, também, não armazená-los por muito tempo na geladeira.

  • Uso de protetor solar

Fazer uso de protetor solar de amplo espectro com, pelo menos, FPS 30, é medida de extrema importância para manter a boa saúde da pele.

A exposição à luz solar por longo período acaba gerando prejuízos à pele.

  • Defesa e massagens

A principal linha de defesa da pele é proteger o colágeno que ela tem, ao invés de tentar compensar mais tarde. Massagens na pele são fundamentais, já que elas ajudam a formação de colágeno, além, ainda, de melhorarem os resultados de cremes anti-idade.

https://dermaline.com.br/blog/importancia-do-colageno-beneficios-do-colageno-para-pele/

Suplementação de colágeno

Produzido de modo natural pelo organismo, o colágeno diminui com a idade da pessoa, especialmente, depois dos 30 anos.

Por isto, se torna importante o consumo de alimentos ricos em colágeno para repor a proteína. Associar a alimentação com os suplementos gera resultados amplamente satisfatórios.

Os suplementos estão disponíveis de diversas maneiras, como os casos, por exemplo, das cápsulas, do pó, do líquido e, até mesmo, de chás e de sucos naturais.

Também há a possibilidade de consumir o colágeno hidrolisado, que facilita a absorção pelo organismo.

http://www.irpp.com.br/saude/a-importancia-do-colageno/

Função da pele

A pele é o maior e um dos mais importantes órgãos do corpo humano, já que desempenha funções de proteção, termorregulação, excreção, metabólica, estimulação e recepção.

Trata-se do órgão que reflete de forma direta a saúde da pessoa, uma vez que, por se tratar de órgão externo, mostra, facilmente.

Estrutura da pele

A estrutura da pele consiste em três camadas: epiderme, derme e hipoderme.

A epiderme é a camada mais exterior, protegendo de toxinas, de bactérias e da perda de líquidos.

A derme é a camada intermediária.

A hipoderme, camada interna, armazena energia. Nela estão presentes os adipócitos (células que armazenam gordura) e os vasos sanguíneos. É ela quem mantém a temperatura do corpo e acumula a energia que serve para atender as demandas das funções biológicas.

Composição do colágeno

Na composição do colágeno são encontrados aminoácidos como a prolina, a glicina e a lisina.

Para que aconteça a síntese de colágeno no organismo é necessária a presença de ascorbato (ácido ascórbico), vitamina C, ferro, glutamina e arginina.

No que concerne às propriedades físicas e biológicas, o colágeno promove rigidez, solidez e estabilidade em razão da formação da sua estrutura.

Além da função que o colágeno exerce na pele, ele ainda atua de maneira importante na prevenção da artrite e da artrose, auxiliando, igualmente, a reestruturação da parede do intestino afetada por processos inflamatórios.

 Idade gera perda do colágeno

Além de ser responsável por manter a pele firme, o colágeno também é muito importante para o cabelo, as unhas, os músculos, os ligamentos, os tendões e as articulações.

A substância é encontrada em alimentos como carnes, gelatina e em dermocosméticos, bem como, em suplementos alimentares.

Após os 30 anos de vida, a pessoa precisa começar a ter cuidados para minimizar o aparecimento de rugas e de manchas na pele. Isto, porque, nesta idade principia a atividade de enzima que degrada as fibras de colágeno e a elastina, começando o processo de envelhecimento. Depois dos 50 anos, então, o corpo perde a proteína em ritmo mais acelerado. É nesta fase, pois, que surgem rugas profundas, sulcos, flacidez e alteração no contorno da face.

https://prosaudelojas.com.br/relacao-do-cancer-com-a-alimentacao/

Hábitos prejudiciais

Hábitos inadequados geram perda de colágeno. Veja:

 Consumo exagerado de açúcar, exposição ao Sol sem proteção e, até mesmo, o estresse aceleram a perda de colágeno. Os principais sinais são percebidos no cabelo, cujos fios ficam mais finos; na flacidez e na perda de elasticidade da pele; no surgimento de rugas e linhas de expressão; no afinamento e na desidratação da pele. As unhas ficam mais fracas e podem aparecer estrias no corpo.

  • Tabagismo é hábito que precisa ser evitado, já que, quem tem o costume de fumar, tem menor quantia de fibras colágenas na pele e está mais suscetível ao envelhecimento precoce da pele. Há, ainda, a diminuição dos níveis de vitamina C, gerando radicais livres que destroem e impedem a formação de novas fibras de colágeno.
  • Fotoproteção. Apesar da perda de colágeno ser processo natural é possível retardar a redução e manter a pele jovem por mais tempo. Para prevenir o envelhecimento, o câncer da pele, as manchas e a perda do colágeno há a necessidade de evitar a exposição solar prolongada, principalmente, sem proteção.

Os raios solares destroem as fibras colágenas por meio de processo denominado elastose solar, deixando a pele mais fina, amarelada, com vasos e poros dilatados, além de estimular o aparecimento de rugas.

https://www.lojaadcos.com.br/belezacomsaude/habitos-perda-colageno-na-pele/

Preservar a produção

Existem várias formas de estimular e preservar a produção de colágeno pelo corpo. Acompanhe!

  • Alimentação

Uma delas é através da alimentação, consumindo alimentos ricos em lisina, (carne, aves, ovos, tofu), ômega 3 (peixes, chia, linhaça, abacate), enxofre (alho, ovos, pepino), vitamina A (vegetais de cor verde, vermelha, laranja ou amarela), vitamina C (frutas cítricas) e licopeno (tomate, beterraba, melancia).

  • Suplementação alimentar

Outra forma de gerar colágeno é por intermédio do consumo de suplementos alimentares, também conhecidos como nutricosméticos.

Preservação da pele com cosméticos

Excelente forma para manter a produção de colágeno na pele, com resultados, óbvio, em longo prazo, é o uso de cosméticos que utilizam ingredientes que estimulam a produção da proteína.

Hidratar e proteger a pele todos os dias é o melhor que se pode fazer por ela, é claro, aliada à boa alimentação e à adoção de cuidados de proteção.

Alguns cosméticos estimulam a produção de colágeno, utilizando, por exemplo, a vitamina C, que participa de reação química que organiza as moléculas de colágeno em fibrilas, cuja forma exerce função na pele.

Há, ainda, outros ativos que aumentam a produção do colágeno ao ativarem genes e células que produzem a proteína, conforme explicam dermatologistas.

Entre os ativos que ajudam na síntese de colágeno na pele podem ser citados o ácido glicólico, o ácido hialurônico (preserva a integridade das fibras de colágeno), a vitamina E, a niacinamida e o zinco.

https://www.sallve.com.br/blogs/sallve/colageno-beneficios

 Colágeno exerce várias funções

O colágeno é a proteína mais abundante no corpo, representando mais de 30% da totalidade das proteínas.

Bastante usado em tratamentos de beleza, o colágeno é proteína de rápida absorção e encontrada naturalmente no organismo.

Atividades da proteína

O colágeno desempenha várias funções. Cada uma delas é estabelecida por diferentes tipos, sendo que todos, no entanto, participam da formação de alguma parte do corpo.

O colágeno tipo I, por exemplo, faz parte da constituição dos tendões e do tecido conjuntivo frouxo e denso. Os colágenos do tipo X, XI e XII participam da formação da cartilagem.

Funções básicas

  • Basicamente, o colágeno ajuda a promover maior elasticidade e resistência ao organismo. Para que os movimentos do corpo ocorram, os tendões e os ligamentos precisam ser flexíveis e, ao mesmo tempo, resistentes.
  • Outra função básica do colágeno ocorre nas cartilagens presentes entre as articulações, uma vez que ele evita que os ossos esfreguem uns nos outros e causem desgaste e dor.
  • Na área da estética, o colágeno é responsável por deixar a pele mais bonita, mais firme e com menos rugas.

Colágeno hidrolisado

 No mercado é facilmente encontrada a forma hidrolisada do colágeno. Ela possui 20 tipos de aminoácidos, sais minerais e vitaminas, (destaque para a vitamina C).

Ele é disponibilizado em pó, ou seja, livre de qualquer tipo de água, já que a hidrólise é o processo de quebra de substâncias, causando a perda de água.

Quando da fabricação, as indústrias deixam a proteína (colágeno) em tamanho mínimo, capaz de o corpo absorvê-la rapidamente. A partir de então, acontece o mesmo processo natural: o colágeno entra em contato com a água e passa a fazer parte da estrutura dos tecidos.

Formas de colágeno

Diferentes tipos de colágeno estão disponíveis em diversas formas para que a suplementação ocorra de maneira fácil e rápida, já que o produto é, também, ofertado em cápsula ou em pó.

Além do colágeno hidrolisado, contudo, existem outros tipos, com cada qual tendo função específica. Acompanhe!

Colágeno tipo I

Especialmente indicado para auxiliar deficiências que ocorrem em locais do corpo que recebem grandes tensões e precisam de maior nível de resistências, caso, por exemplo, da cartilagem fibrosa, dos tendões, do tecido conjuntivo frouxo e denso, dos ossos, da derme e, até mesmo, da córnea.

Tipo II

Estruturalmente não é possível diferenciar o colágeno II do tipo I, mas, igualmente, ele tem a função de suprir deficiências nas regiões que precisam resistir a maiores pressões, caso da cartilagem hialina e elástica, dos olhos e dos discos intervertebrais.

Colágeno tipo III

Está presente no músculo liso e é encontrado de forma abundante no tecido conjuntivo frouxo, formando as fibras reticulares. Também é encontrado no endoneuro, na artéria aorta do coração, nas trabéculas dos órgãos hematopoiéticos, nos pulmões, no fígado, no útero e nos músculos do intestino.

 Tipo IV

Está localizado na lâmina basal, nos rins, nos glomérulos e nas lentes da cápsula do cristalino. Não se associa às fibras delgadas. Exerce as funções de filtração e de sustentação.

Colágeno tipo V

É passível de ser associado ao tipo I, já que, igualmente, está presente em regiões que precisam suportar grandes tensões. É, ainda, responsável por disponibilizar aos tecidos do corpo a possibilidade de esticarem e resistirem a diversos fatores.

Está presente no sangue, nos tendões, nos ossos, na placenta e, também, na pele.

Tipo VI

É encontrado na maior parte dos tecidos conjuntivos. Está presente na camada íntima da placenta, no sangue, na pele e nos discos intervertebrais.

Colágeno tipo VII

Presente em membranas e células corioamnióticas, na placenta e, ainda, na junção dermoepitelial.

Tipo VIII

Está localizado nas células do endotélio, membrana epitelial que reveste a parte interior dos vasos sanguíneos.

Colágeno tipo IX

Está associado ao colágeno do tipo II, uma vez que é encontrado na retina, nas córneas e na cartilagem. É componente proteico dos órgãos. Desempenha a função de manter as células juntas, dando-lhes resistência a pressões.

Tipo X

Este tipo de colágeno está localizado na zona das cartilagens hipertróficas, onde os condrócitos estão maiores, tendo citoplasma abundante em glicogênio.

Colágeno tipo XI

É encontrado nos discos intervertebrais e interage com os tipos II e XI.

Tipo XII

Associado aos tipos I e III está localizado em regiões que recebem altas tensões, caso, por exemplo, de ligamentos e tendões.

Várias utilidades

Paralelamente aos benefícios que o colágeno fornece aos tendões, aos ligamentos e a todo o sistema articular, ele também é ideal para sanar problemas como artrite, artrose e osteoporose.

Quando utilizar colágeno?

Embora o colágeno seja mais usado por mulheres com mais de 50 anos, não há regra específica, já que homens, igualmente, podem fazer uso dele.

Em razão de o metabolismo desacelerar depois de três décadas, a recomendação é começar a suplementação com a proteína a partir desta idade.

Quem não consome colágeno em quantia satisfatória no dia-a-dia precisa consumi-lo em forma de suplemento na dieta.

Para sanar dúvidas quanto ao montante diário a ser consumido, a recomendação é consultar nutrólogo/a.

Como comprar colágeno

Variedade de produtos à base da proteína (suplemento de colágeno) está disponível no mercado (lojas de produtos naturais e alimentos saudáveis). São os casos, por exemplo, dos suplementos com colágeno do tipo II, hidrolisado, em pó e em cápsulas, que são os mais empregados para a prevenção e o controle de doenças.

Cremes hidratantes também têm, na composição, tipos de colágeno que geram benefícios para o cabelo, as unhas e a pele. Podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e/ou nas farmácias “on line”.

https://www.drogarialiviero.com.br/blog/o-que-e-colageno/

A que hora tomar?

O melhor horário para tomar colágeno costuma ser à noite, logo após o jantar.

Segundo especialistas, os componentes têm melhor absorção neste período.

Importante se faz lembrar que alimentação balanceada é muito importante para ocorrer a efetividade do colágeno no organismo.

Recomendação final de suma importância

Antes de começar a fazer o uso da proteína (suplementação com colágeno) é de grande importância consultar médico ou especialista em Nutrição, já que se trata de profissionais habilitados a prestarem a orientação sobre a necessidade da reposição de colágeno no organismo.

Em função disto, a recomendação principal é a de sempre conversar com especialista antes de iniciar o uso de qualquer complemento alimentar.

 https://mybest-brazil.com.br/13308

https://prosaudelojas.com.br/a-importancia-do-colageno-no-organismo/