Segredos do emagrecimento saudável

Prometeu emagrecer em 2020?

Ainda dá tempo!

Antes, conheça os segredos do emagrecimento saudável. Pode ser?

Basta iniciar rotina saudável em termos de alimentação e de prática de atividades físicas.

Alguns segredos que estão sendo apresentados neste post são, portanto,úteis para perder peso com saúde.

Igualmente, há dicas para evitar o efeito sanfona, (emagrece, engorda; emagrece, engorda), fato que é possível com a adoção de programa de emagrecimento seguindo cardápio alinhado ao objetivo de perder peso de forma segura e duradoura. Igualmente, são, portanto, muito úteis.

 

Cuidado com dietas “milagrosas”

 

Sempre mais pessoas estão fazendo de tudo para emagrecer.  Algumas chegam a acreditar e a seguir dietas “milagrosas”, mas, é preciso ter muito cuidado com este tipo de dietas.

Outras decidem até tomar remédios sem prescrição médica. Tudo isto, no entanto, representa grande risco para a saúde. E, o pior: os resultados destas iniciativas não são nem minimamente alcançados.

 

Obesidade, doença que afeta muitas pessoas

 

O excesso de gordura corporal (obesidade) é mal (doença) que atinge, principalmente, a população das nações desenvolvidas e as que estão em desenvolvimento. A questão demanda, por esta razão, atenção especial.

Considerada epidemia mundial, a obesidade afeta pessoas de todos os níveis socioeconômicos.

 

Diferenças sociais

 

Observadas em vários países, as diferenças sociais influenciam a prevalência da obesidade. Até mesmo,

grupos de menor renda e escolaridade mais baixa têm maiores riscos de sobrepeso e de obesidade.

 

Predominância entre mulheres

 

A obesidade, claramente, tem mais predominância em mulheres em todo o mundo.É por esta razão, portanto, que elas precisam adotar maior nível de cuidados.

Estudos demonstram que os fatores determinantes da obesidade são diferentes entre os sexos, ocorrendo com maior freqüência com o aumento da idade. Adultos e idosos estão, portanto, mais sujeitos à ela.

 

Situação no Brasil

 

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso, enquanto que a obesidade atinge a 17% da população. Outro dado alarmante é que 20% das crianças sofrem com a obesidade. A situação, destarte, é por demais preocupante!

 

Situação no mundo

 

Em torno de 2,1 bilhões de pessoas, em todo o mundo, são obesas ou têm sobrepeso. Este número representa 30% da população mundial.Em outras palavras, isto quer dizer, que a situação não está nada boa.

 

 

Consequências do excesso de peso

 

O sobrepeso e a obesidade são fatores de risco para diversas doenças, como alguns tipos de câncer.

As consequências do excesso de peso demonstram que a obesidade é fator de risco para a maioria das doenças crônicas, caso do diabetes Melitus, da hipertensão arterial, da hipercolesterolemia (colesterol alto), de doenças cardiovasculares, de certos tipos de neoplasias (cânceres) e, ainda, da apneia do sono, de distúrbios psicossociais e de osteoartrites.

A recomendação da adoção de cuidados se torna, portanto, em fator crucial.

 

Doenças relacionadas ao sobrepeso e à obesidade

 

  • Doenças cardiovasculares: pessoas obesas têm até duas vezes mais chances de desenvolverem doenças cardíacas do que pessoas com peso ideal.

Isto acontece porque estar acima do peso exige que o corpo trabalhe mais, demande mais oxigênio e sangue, sobrecarregando órgãos, como o coração, por exemplo.

As principais doenças cardiovasculares relacionadas ao sobrepeso e obesidade são:

doença cardíaca coronária, insuficiência cardíaca; hipertensão; tromboembolismo (trombose + embolia pulmonar), fibrilação atrial (frequência cardíaca irregular).

 

  • Diabetes tipo 2: cerca de 80% das pessoas com a doença são obesas. Abusar de alimentos ricos em açúcares e carboidratos refinados pode causar tanto sobrepeso e obesidade quanto diabetes tipo 2.

Estes hábitos, portanto, fazem com que o organismo deixe de produzir ou fique resistente à insulina, hormônio responsável por controlar o nível de açúcar no sangue, provocando a doença.

 

  • Doença renal crônica: estar acima do peso é extremamente prejudicial porque pode sobrecarregar os rins e aumentar a pressão arterial de estruturas dentro do órgão. Gera a perda progressiva das funções dos órgãos, como filtrar o sangue e produzir hormônios, causando doença renal crônica.

 

  • Câncer: a obesidade é o segundo maior fator de risco controlável para o câncer, perdendo apenas para o tabagismo. O excesso de gordura aumenta, portanto, perigosamente, os níveis de hormônios que auxiliam o crescimento de células cancerígenas.

 

  • Apneia do sono: distúrbio que faz com que a pessoa pare de respirar por alguns instantes durante o sono. O quadro piora com o sobrepeso e a obesidade, já que o aumento da circunferência do pescoço, causado pela gordura acumulada, dificulta a passagem de ar durante o sono, resultando na apneia.

 

  • Outros problemas: estar acima do peso representa fator de risco para a depressão e problemas ao sistema locomotor. Por isto, portanto, sempre é preciso estar bastante atento para qualquer quadro do gênero.

Atenção aos números da balança

 

Para não correr o perigo de ser acometido por doença causada pelo excesso de peso corporal é preciso ficar, pois, bastante atento aos números da balança e tomar as providências para evitar este problema.

 

Peso ideal

 

Importante se torna conversar com profissional de Saúde para saber qual é o peso ideal, já que ele pode variar em função de alguns fatores, como a idade e o biotipo.

Se você está preocupado(a) com o peso, não deixe de se consultar com especialista, porque ele vai indicar o que deve ser feito para melhorar a saúde e, principalmente,  prevenir complicações futuras mais sérias.

 

Sentir-se bem com o corpo

 

Ter ânimo e fôlego para encarar nova rotina alimentar e estar disposto a praticar, regularmente, atividades físicas são questões importantes para a pessoa se sentir bem com o próprio corpo.

A propósito, este é um dos segredos do bem-estar e uma das razões para “curtir o próprio corpo”.

 

Perda dos quilinhos indesejados

 

Por causa dos riscos à saúde que o excesso de peso representa, muitas pessoas estabelecem metas para perderem o excedente prejudicial de peso, os conhecidos quilinhos extras.

Para alcançar, portanto, o objetivo da redução do peso existe um jeito, uma rotina bem saudável para fazê-lo.

 

Passo inicial

 

O primeiro passo é criar novos hábitos alimentares, adequados ao objetivo. Há a necessidade, para tanto, de aderir à reeducação alimentar, tanto para emagrecer, quanto para ganhar massa muscular ou, então, simplesmente, para manter o peso.

 

Programa de emagrecimento

 

Há programas de emagrecimento bem completos, ajudando os interessados a alcançarem as metas de forma segura.

Para ter sucesso neste empreendimento, um correto plano alimentar favorece o emagrecimento duradouro, que é, por sinal, o principal objetivo a ser alcançado, ou seja, fazer com que a perda de peso seja permanente, deixando para trás o angustiante efeito sanfona.

 

Por que dá certo?

 

Dá certo porque a pessoa, realmente, emagrece. E, o que mais faz diferença para estas pessoas são os desafios de unir o melhor da alimentação saudável à realização de exercícios físicos, isto é, proporcionando novo, feliz e satisfatório momento de vida.

 

Aprender a se alimentar corretamente

 

Aprender a se alimentar com cardápios e receitas detox é o principal desafio da reeducação alimentar.

Felizmente, diversas são as opções que podem ser adaptadas de forma personalizada para cada pessoa, com a possibilidade de escolher a estratégia apropriada para obter os melhores resultados, ou, seja, a perda real de peso, sem colocar em risco a saúde.

 

Alimentação saudável básica

 

A alimentação saudável abrange duas questões básicas:

1ª – Evitar alimentos prejudiciais ao organismo.

Consumir com moderação os alimentos benéficos.

A recomendação principal é, desta forma, adotar alimentação vegetariana, rica em fibras e nutrientes encontrados nos alimentos integrais.

 

Alimentos a serem evitados

 

No que se refere ao que não se deve consumir, destaque para serem evitadas bebidas estimulantes, como energéticos, alguns chás, café, mates, drogas lícitas, como álcool e fumo em todas as variações.

Da mesma forma, também, devem ser eliminados do regime alimentar, outros tipos de alimentos prejudiciais.

 

Dicas práticas da boa alimentação

 

Seguir orientações torna-se importante para manter a saúde e o peso corporal adequados. Confira!

  • Fazer três refeições ao dia em horários regulares, com intervalo de cinco horas entre elas.
  • Relaxar antes das refeições e não comer com ansiedade.
  • Comer devagar, mastigando muito bem.
  • Tomar de seis a oito copos de água por dia, nos intervalos das refeições (2,5 litros).
  • Não tomar líquido durante as refeições.
  • Tomar líquido 30 minutos antes ou duas horas após a refeição para evitar a distensão do estômago e a diluição das enzimas digestivas.
  • Iniciar o almoço com salada crua com temperos naturais, (limão, alho, cebola ou ervas aromáticas).
  • Iniciar o desjejum e o jantar pelas frutas.
  • Reduzir óleo no preparo dos alimentos.
  • Substituir frituras por alimentos assados e cozidos.
  • Dar preferência aos alimentos naturais e integrais.
  • Evitar o consumo de alimentos refinados e processados.
  • Priorizar o consumo de frutas, verduras e legumes.
  • Adotar dieta variada, preparando prato colorido.
  • Usar sal com moderação.

 

Formar cardápio

 

Ao compor o cardápio do dia-a-dia, portanto, a recomendação é seguir princípios básicos para escolher os alimentos, observando variedade, qualidade, moderação e abstinência.

https://www.adventistas.org/pt/saude/8-remedios-naturais/alimentacao-saudavel/

Definições fundamentais

 

Antes de descobrir o peso ideal que a pessoa deseja (e precisa) ter, ela precisa estabelecer as prioridades: Perder peso? Ganhar massa muscular? Manter o peso?

Estas definições são importantes já que delas dependem a dieta e a prática de exercícios.

 

Cardápio específico

 

Baseado nas indicações de altura e peso deve ser criado cardápio contendo tipos de alimentos e quantidades de alimentos conforme a meta pretendida. O método faz com que seja mais fácil e prático emagrecer.

Atenção para não “pular” refeição ou se esquecer de beber água no intervalo delas.

Apoio essencial para ser feliz

 

Com o apoio de psicólogo, nutricionista, nutrólogo, médico ou educador físico e, principalmente, determinação, é possível, por esta razão, manter o foco para atingir os objetivos.

Ânimo. Você vai conseguir. Não desista. Vá em frente. Tenha boa saúde e seja feliz!

 

Potencializar o emagrecimento

 

Desafios têm que se enfrentados com coragem para serem vencidos e turbinarem a queima de gordura e “secarem” a barriga, eliminando o incômodo inchaço abdominal.Por isto, não se pode desistir facilmente.

 

Emagrecimento ligado ao comportamento

 

Nada (ou pouca coisa) precisa ser proibido numa dieta, num regime, já que, o mais importante é comer com moderação os alimentos adequados.

Na verdade, quando um alimento é proibido, muitas vezes se fica com mais vontade de comê-lo, não é verdade?

No entendimento de especialistas, sobretudo nutricionistas, o emagrecimento está ligado ao comportamento da pessoa, principalmente no que diz respeito aos hábitos alimentares e à prática de exercícios físicos.

Numa dieta balanceada, num dia da semana, até mesmo o doce pode estar incluído, caso, por exemplo,  de um bolo com fruta, integrais e pouco recheio.

É possível comer um pedaço e saborear, sem culpa.

Se fizer o bolo em casa, escolher um dia em que haja mais pessoas para compartilhá-lo.

 

Dúvidas sobre o que engorda e o que emagrece

 

Muitas pessoas ficam sem saber se determinado tipo de comida engorda ou se emagrece. Acompanhe esclarecimentos de algumas destas dúvidas.

 

Farinha de berinjela emagrece?

NÃO!

A berinjela contém pectina, fibra que diminui o colesterol. Incluir a farinha ou a própria berinjela favorece a eliminação da gordura, MAS, não é possível assegurar que ela emagrece por si só.

 

Shake engorda ou emagrece?

DEPENDE!

Importante é atentar para o modo pelo qual ele é consumido. Substituir uma refeição pelo shake, como o jantar, por exemplo, pode até ser útil, MAS, tomar o shake e depois jantar, de nada adiantará, porque é o deficit calórico quem promove o emagrecimento.

 

Iogurte emagrece?

SIM, MAS, CUIDADO!

Praticamente todos os regimes alimentares estabelecidos para o emagrecimento recomendam tomar iogurte porque ele é considerado ótima opção de lanche, uma vez que dá saciedade como se fosse uma refeição. Dando mais saciedade, a pessoa come menos e por isto pode emagrecer.

Atenção!

Tomar cuidado com as bebidas lácteas que têm mais açúcar e menos proteína.

 

 

Dieta da proteína emagrece?

SIM!

Na maioria das vezes, emagrece porque faz com que ocorra a diminuição do estoque de carboidratos no organismo.

 

Queijo engorda?

O EXCESSO, SIM!

O que engorda é o excesso.

Ao se buscar o emagrecimento, a dica é escolher sempre os queijos mais light.

Atenção:

Quanto mais amarelo for o queijo, mais gordura e calorias ele contém. Por isto, dar preferência aos queijos mais brancos.

 

O perigo de querer emagrecer a qualquer custo

 

Profissionais da área de Saúde, especialmente cardiologistas, estão cada vez mais preocupados com o fato de pessoas quererem emagrecer a qualquer custo e, por isto, acabam tentando de tudo, medicamentos, dietas malucas, “milagrosas”, além de praticarem exercícios físicos sem a orientação especializada.

O ato de emagrecer tem que ser feito de forma saudável, segura e consciente sem colocar outros aspectos da saúde em risco.

 

Medicamentos para emagrecer

 

De acordo com especialistas, ainda não é possível encontrar no mercado, medicamentos totalmente seguros para o emagrecimento. Isto acontece porque todos têm efeitos colaterais.

Cardiologistas alertam que alguns remédios podem gerar efeitos nocivos, causando arritmias cardíacas, por exemplo.

 

Forma segura e saudável de emagrecer

 

A maneira mais saudável para se perder peso ainda é a famosa dieta prescrita por profissional, associada a exercícios físicos.Segui-la, pois, é a melhor solução.

Médicos esclarecem que emagrecer rápido não é bom para saúde porque, na maioria das vezes, acaba fazendo com que a pessoa recupere igualmente de forma rápida o peso que eliminou, provocando o conhecido efeito sanfona: emagrece e volta a engordar.

 

Metas seguras para a perda de peso

 

Para as pessoas que querem (ou precisam) emagrecer, o mais indicado é que busquem o emagrecimento estabelecendo metas de médio e longo prazo.

No caso de uma pessoa precisar (ou querer) perder cinco quilos, por exemplo, o ideal é estipular prazo de dois a três meses para consegui-lo.

Se for o caso de ter que eliminar 10 quilos, o prazo deve ser em torno de seis meses.

Para perder 20 quilos, a meta tem que ser buscada em longo prazo, um ano, por exemplo.

Estes prazos são necessários para que o corpo possa responder à nova dieta e aos novos estímulos.

 

Reeducação alimentar x dietas malucas

 

A recomendação de especialistas é a de adotar a reeducação alimentar ao invés de investir em dietas malucas, “milagrosas” ou, eventualmente, em alguma outra, que tenha funcionado com outra pessoa.

É preciso compreender e aceitar, sobretudo, que a dieta não é padrão, não podendo, por esta razão, ser igual para todas as pessoas.

Determinada dieta pode funcionar para alguém que perde cinco quilos, mas pode não funcionar para alguém que quer perder 10 quilos, por exemplo.

 

Não “pular” refeição

 

Variar a composição do prato no dia-a-dia.

Não ficar apenas no arroz e no feijão. Formar prato de salada ou de frutas ou, até mesmo, só com proteínas.

O mais importante, contudo, é não “pular” as refeições, porque isto não é bom para a saúde, segundo orientam médicos.

 

Consulta com especialista

 

Outro ponto importante, no entanto, a ser observado antes de partir para qualquer regime ou mesmo para a reeducação alimentar é a necessidade da consulta a especialista para que ele(a) estabeleça quantas calorias devem se ingeridas por dia.

 

Evitar açúcar refinado

 

Detalhe importante durante o processo de emagrecimento, entretanto, é a necessidade de evitar açúcar refinado e alimentos que o contenham, caso, por exemplo, de pães, doces e bolos e similares.

Isto, porque o açúcar refinado tem como principal função, engordar.

A mesma recomendação vale, da mesma maneira, para as pessoas em geral, mesmo as que não precisam emagrecer.

 

Preferência aos alimentos integrais

 

Alimentos integrais como arroz, pão e macarrão, conforme especialistas, contêm carboidratos que fazem bem à saúde.

 

Pratos coloridos

 

Deixar o prato mais colorido com a introdução de legumes, verduras e frutas o torna mais atrativo, saboroso e mais saudável.

Quando isto é feito com frequência, não há a necessidade do consumo de polivitamínicos.

 

Beber muita água

 

Beber muita água é ação obrigatória quando se almeja a perda de peso. A recomendação é a de consumir 2,5 litros por dia. Nunca, porém, durante as refeições, mas, sim, sempre nos intervalos delas.

 

Dieta detox

 

Dieta desintoxicante também é dica importante para o bom rendimento do regime que visa ao emagrecimento.

A recomendação é iniciar o processo de emagrecimento com dieta líquida, pois desintoxica o corpo.

 

 

 Fazer exercícios físicos regulares

 

Essencial é atentar para a importância complementar dos exercícios físicos à dieta, mas, atenção: a bateria de exercícios só pode ser feita após a permissão médica.

 

https://ciclovivo.com.br/vida-sustentavel/bem-estar/10-dicas-para-emagrecer-de-forma-saudavel/

 

Alimentação saudável não é alimentação restrita

 

Comer de modo saudável não quer dizer que a alimentação tem que ser restrita, repetitiva e sem cor.

A comida saudável, pelo contrário, inclui alimentos diversificados, coloridos e agradáveis ao paladar.

Para as pessoas que querem emagrecer, alimentação equilibrada e balanceada é requisito fundamental para alcançar os resultados ideais.

 

Não basta apenas perder peso

 

Para emagrecer e manter o novo peso, ideal, não basta, apenas, perder peso, porque também é necessário o acompanhamento profissional, a reeducação alimentar e a mudança no estilo de vida.

 

Leis fundamentais da boa alimentação

 

Nutricionistas explicam que a alimentação saudável é regida por quatro leis fundamentais:

  • Qualidade: os alimentos do cardápio devem fornecer todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo.
  • Quantidade: o montante de alimentos deve ser suficiente para atender às necessidades de energia do organismo.
  • Harmonia: os alimentos que compõem a dieta devem ter relação de proporção entre si, de modo a evitar o excesso ou a deficiência de nutrientes.
  • Adequação: a alimentação deve se adequar às características de cada indivíduo, respeitando hábitos alimentares, situação socioeconômica, nível de atividade física e o estado de saúde.

 

Sem mágica

 

Importante é observar que seguir estas quatro leis não assegura a mágica do emagrecimento.  Elas, todavia, auxiliam a alcançar o equilíbrio na alimentação.

Fugir de fórmulas “milagrosas”

 

Seguir fórmulas “milagrosas” para emagrecer (como muitas estão aí, na Internet) não é a opção recomendada para obter emagrecimento saudável.

As dietas da moda, na maioria das vezes, incluem a ingestão de um ou poucos alimentos, que devem ser consumidos repetitivamente sem o complemento de alimentos extras, ricos em outros nutrientes.

Desta forma, contudo, a alimentação não fornece ao organismo as substâncias necessárias para o funcionamento.

Pode até acontecer a perda de peso, mas, é bastante provável que o peso perdido, retorne logo em seguida.

 

 

Como deve ser a alimentação?

 

O melhor a fazer é optar por alimentos in natura ou minimamente processados.

Alimentos in natura são os alimentos naturais, ou seja, que não sofreram nenhuma transformação do estado original.

Este tipo de alimentação prevê a ingestão de diversos grãos, tubérculos e raízes, legumes, verduras e frutas, no mínimo, em três porções diárias.

Reduzir uso de óleo, gordura, sal e açúcar

 

Estes produtos até podem ser utilizados na preparação dos alimentos, mas, é preciso ter cuidado para evitar o excesso.

O uso abusivo destes produtos contribui para o surgimento da obesidade e de doenças, entre as quais estão problemas cardíacos.

 

Evitar alimentos processados

 

O consumo de alimentos processados (em conserva) e ultraprocessados tem que ser evitado, uma vez que eles possuem quantidades mínimas ou nenhum nutriente.

 

Comer em intervalos regulares

 

Estratégia importante é evitar longos períodos sem se alimentar. Isto, para evitar os sintomas desagradáveis da fome e o consumo descontrolado de alimentos no momento da refeição.

O alerta é para o intervalo destes horários, já que deve respeitar a individualidade da pessoa. Diante disto, é importante seguir as orientações do que se pode comer (quantidade e qualidade) em cada uma das refeições, para evitar exageros.

 

Desjejum, almoço e janta

 

No regime de emagrecimento, os alimentos saudáveis

têm que contemplar o desjejum, o almoço e a janta, sempre dando preferência a legumes, verduras e frutas variadas.

 

Carboidratos

 

Preferir opções integrais, como arroz ou macarrão, pois produzem maior sensação de saciedade.

A janta pode ser parecida com o almoço, ou, opção mais leve, como o desjejum. Também podem ser incluídas opções de sopas de legumes e verduras.

 

Lembrete importante

 

Convém lembrar que a composição das refeições varia de acordo com as necessidades e as preferências de cada pessoa, bem como as quantidades de alimentos.

 

Ação lenta

A perda de peso não é ação que acontece instantaneamente. Ela resulta de processo lento que deve ser acompanhado por profissional da saúde, da persistência e da realização de exercícios físicos.

 

 

Estilo de vida saudável

 

A dica é consultar especialista para optar por estilo de vida mais saudável, emagrecer com saúde e obter resultados satisfatórios.

http://www.bioanalise.com.br/blog/como-manter-uma-alimentacao-saudavel-para-emagrecimento/

 

Gastar calorias

 

Para alcançar perda de peso saudável e duradoura é importante investir em bons hábitos alimentares.

Para isto, existem diferentes tipos de dietas, cada qual utilizando método próprio, de acordo com a finalidade almejada.

Seguir dieta para perder peso é adquirir hábitos alimentares específicos.

O mesmo vale para manter ou ganhar peso.

Para perder peso com saúde, entretanto, é necessário que o corpo gaste mais calorias do que consome.

Por esta razão, normalmente, dietas são usadas em conjunto (complementação) com a prática de exercícios físicos específicos para emagrecer.

 

Dicas simples para boa dieta

 

Não ficar mais do que cinco horas sem se alimentar.

  • Dormir bem: durante o sono, o organismo produz leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade durante todo o dia.
  • Beber água: pelo menos 2,5 litros por dia.
  • Investir na salada: ajuda a enganar o estômago e a comer menos nas refeições. Preferir verduras, legumes e frutas menos calóricas.
  • Preferir alimentos integrais: contêm mais nutrientes e fibras, que fazem bem ao organismo.
  • Evitar a ingestão de sal e alimentos com sódio: favorecem a retenção de líquidos, que é prejudicial.
  • Preferir comida menos calórica: assados, cozidos ou a vapor. Alimentos gratinados, fritos, à parmegiana ou à milanesa devem ser evitados.
  • Buscar ajuda especializada: de nutricionista, nutrólogo, médico, endocrinologista ou educador físico.
  • Se exagerar, não desista. Se, eventualmente, exceder num dia, recomece novamente no dia seguinte.

Não restringir e nem exagerar

 

De acordo com os corretos hábitos alimentares e as necessidades de cada indivíduo, não se deve restringir a alimentação, comendo muito pouco em alguns períodos e exagerar em outros.

 

Alimentos com poucas calorias

 

Receitas à base de alimentos com poucas calorias são saudáveis e recomendadas a quem quer perder peso.

Trata-se de alimentos que emagrecem, mas, que, também nutrem.

Vários tipos de comida têm poucas calorias e demandam muita energia para serem digeridos, ajudando a “queimar” os quilos extras.

 

Nutrição leve

 

Todas as pessoas que costumam brigar com a balança sonham em poder comer o que quiserem, sem se preocuparem com o acréscimo de peso. Este privilégio, no entanto, ainda não é fácil de ser obtido, mas há alguns alimentos que podem ser ingeridos à vontade e, em vez de engordarem, ajudam o emagrecimento.

Com baixa caloria e muitas fibras, estes alimentos são conhecidos como “calorias negativas”.

Eles não se confundem com os termogênicos, outros aliados das dietas, que são capazes de produzirem calor ao serem digeridos, sendo que este aumento no metabolismo deixa o corpo mais ativo para consumir mais calorias.

 

Melancia

 

Rica em fibras e diversos nutrientes ajuda também a hidratar, já que é composta por 90% de água. Fatia de 100 gramas contém 35 calorias, além de conter vitaminas A, B1, B2, B3 e C, potássio, cálcio, fósforo e glutationa, substância aliada do combate ao envelhecimento precoce. Ajuda no combate à hipertensão.

 

Alface

 

Cada 100 gramas de alface contêm apenas 11 calorias. Possui fibras, ferro, potássio, vitaminas A e C, e betacaroteno. Em chás e sucos, é usada como calmante e antialérgico.

 

Abobrinha

 

Rica em cálcio, magnésio, proteínas e potássio. Excelente opção não só para quem faz dieta, mas, também, para quem cuida da saúde dos ossos e do coração. Renova as células.

 

Pepino

 

Diurético natural tem papel importante no tratamento de cálculos renais. Tem antioxidantes que evitam o envelhecimento precoce e previnem o câncer, doenças cardiovasculares e infecções. Contém magnésio, potássio, vitaminas B5 e C e carotenoides.

 

Damasco

 

Ferro, cobre, fósforo, magnésio, potássio, e vitaminas A, B3, B5 e K são propriedades do damasco, cuja ação no organismo é antioxidante, protegendo o corpo contra doenças cardíacas, câncer, envelhecimento e problemas intestinais, já que possui muitas fibras.

 

Couve

 

Traz vários benefícios à saúde porque é repleta de nutrientes como cálcio, ferro, vitaminas C, K e B6, e antioxidantes. Previne o câncer, problemas ósseos, infecções e o sistema imunológico.

Berinjela

 

Crua, a berinjela fornece manganês (que se perde com o cozimento). Possui fibras, proteínas, vitaminas A, B1, B2, B5 e C, cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio e alcaloides. Melhora a função intestinal, o sistema cardiovascular, o sistema imunológico e a prevenção de doenças, como o câncer.

 

Maçã

 

Importante consumi-la com casca. Além de ter fibras, a casca da fruta contém pectina, que reduz as taxas de colesterol e o depósito de gordura nas artérias, além de melhorar a circulação do sangue. Também tem fósforo, ferro, e vitaminas B1, B2 e niacina.

 

Beterraba

 

Além de ajudar a emagrecer, tem propriedades antioxidantes, prevenindo contra doenças degenerativas e cardiovasculares. É recheada de vitaminas A, K, B1, B2, B5, B6, B9, C e E. Também tem cálcio, potássio, ferro, cobre, manganês e magnésio. Ajuda a prevenir a anemia, problemas ósseos e imunológicos.

 

Mexerica

 

Importante ao emagrecimento por causa das fibras. Protege a saúde dos olhos, da pele, de músculos e do sistema nervoso. Contém vitaminas A e C, magnésio, potássio, cálcio e fósforo. A casca serve para fazer geleias e compotas, pois tem vitaminas A, B1, B2, niacina, vitamina C, cálcio e fósforo.

Alho

 

Os benefícios do alho vão muito além do bom tempero. Contém vitaminas A, B2, B6, C, ferro, silício, iodo, selênio, alicina. Melhora o funcionamento cardiovascular e o sistema imunológico.

 

Pera

 

Rica em água, contém 71% de fibras não-sol​​​​​​úveis, garantindo maior sensação de saciedade e melhora ao trânsito intestinal. O açúcar natural da fruta tira a vontade por doces e ajuda a reduzir a fome e a evitar o consumo de alimentos açucarados.

Para ajudar a emagrecer, deve ser consumida cerca de 20 minutos antes das principais refeições.

 

Canela

 

Condimento aromático que gera efeito termogênico no organismo, aumentando o metabolismo e o processo de queima da gordura corporal.

Ajuda a reduzir os picos de açúcar no sangue, aumenta a sensibilidade à insulina e diminui a resistência à insulina, favorecendo a perda de peso.

Outros alimentos que possuem propriedades termogênicas são o gengibre, a pimenta vermelha e o chá de hibisco.

 

Arroz integral

 

Diferentemente do arroz branco é rico em fibras, ajudando a aumentar a saciedade, reduzindo o volume da ingestão de alimentos. É rico em vitaminas do complexo B, zinco e selênio, nutrientes antioxidantes que melhoram a circulação sanguínea, a concentração e a memória.

Aveia

 

Rica em fibras solúveis e proteínas que dão saciedade e regulam o intestino. Regula a glicemia e controla o colesterol alto, fazendo com que a fome demore mais tempo a chegar.

 

Farelo de trigo

 

Muito rico em fibras, tem poucas calorias. Combate a prisão de ventre e ajuda no controle da glicemia, além de aumentar a saciedade.

 

Morango

 

Além de ter poucas calorias é rico em fibras. Ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e aumenta a sensação de saciedade, diminuindo a necessidade de calorias, promovendo a perda de peso. Também é rico em vitamina C, folato e outros compostos fenólicos que proporcionam efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios.

 

Chá verde

 

Possui propriedades termogênicas, acelerando o metabolismo e favorecendo a queima de gordura. Ajuda a queimar gordura durante o exercício físico. É rico, também, em catequinas, potentes antioxidantes que ajudam a melhorar o metabolismo.

 

Linhaça

 

Rica em antioxidantes e ômega-3, gordura boa que ajuda no controle do colesterol e que diminui a inflamação no organismo, facilitando o processo de emagrecimento. Rica também em fibras que melhoram a digestão e aumentam a saciedade.

 

Leguminosas

 

Feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico são fontes de proteínas e fibras alimentares que aumentam a saciedade e combatem a prisão de ventre.

 

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/20643-alimentacao-saudavel

Alimentos que interferem na sexualidade(Abre numa nova aba do navegador)

Outras dicas para perder peso

 

Pessoas perguntam se é possível melhorar a forma física sem a necessidade da rotina da malhação tradicional com equipamentos e exercícios repetitivos de uma academia.

Também perguntam se é possível melhorar a saúde, sem recorrer à rotina da esteira e levantar pesos?

Há algumas dicas que podem servir como respostas para estas indagações. Acompanhe!

 

Hidratação

 

Beber muita água é fundamental para quem quer emagrecer ou melhorar a saúde. O mínimo é a regra básica de 2,5 litros por dia. Beber água 30 minutos antes do almoço, por exemplo, ajuda a acelerar a taxa metabólica do corpo.

 

Porções menores

 

Comer em pratos menores. A dica pode até parecer engraçada, mas, já foi comprovado que se come mais quando são utilizados pratos e copos maiores. Diminuir as louças ajuda bastante. Cuidar para que cada refeição seja feita em intervalos para não sentir fome.

Dormir mais

 

Noite de sono com qualidade faz muita diferença para a pessoa se sentir melhor. Além de melhorar a mente, ajuda o emagrecimento. Quem dorme mal, acorda com mais fome.

Observação importante:

Não comer alimentos pesados à noite porque dificultam o sono.

 

Ser criativo para se exercitar

 

Não gosta de academia? Nem de esportes?

Tudo bem, todavia, não se esqueça que é preciso mexer o corpo. Por isto, seja criativo na hora de fazer atividade física. Caminhar, correr, pedalar e por aí vai…

Alimentos nocivos à imunidade(Abre numa nova aba do navegador)

Emagrecer demanda melhora do trânsito intestinal

 

Na verdade, os alimentos que ajudam a emagrecer são os que melhoram o trânsito intestinal, combatem a retenção de líquidos, aceleram o metabolismo e que ajudam a “queimar” calorias.

Exemplos destes alimentos são a melancia, a aveia e a berinjela, que precisam ser consumidos diariamente ao longo do dia, aliados à prática de atividade física regular e à alimentação saudável, pobre em açúcar, doces, gordura, frituras e alimentos processados.

Sucos detox para emagrecer

Pelo fato de terem poucas calorias e serem ricos em nutrientes que melhoram o funcionamento dos intestinos e do fígado, os sucos desintoxicantes ajudam a emagrecer e a limpar o organismo.

Também têm ação antioxidante, fortalecendo o sistema imunológico.

São ricos em fibras que melhoram o trânsito intestinal.

Conheça alguns destes tipos de suco:

> Couve, limão e pepino.

> Couve, beterraba e gengibre.

> Suco detox de tomate.

> Limão, laranja e alface.

> Melancia e gengibre.

> Suco de abacaxi e couve.

> Melancia, caju e canela.

 

https://www.tuasaude.com/suco-detox/

 

Chás para emagrecer e “perder” barriga

 

Existem vários tipos de chás que estimulam a “queima” de calorias e ajudam a “perder” barriga.

 

Chá preto

 

Assim como o verde e o branco, o chá preto é elaborado a partir da planta Camellia Sinensis.

Possui ação termogênica, ajuda a perda de peso por conter polifenóis.

O chá preto deve ser associado à alimentação equilibrada.

Pode ser consumido quente ou frio, nos intervalos das refeições.

 

Chá branco

 

Tem ação termogênica e conta com alta concentração de antioxidantes. Por isto, o chá branco também ajuda a prevenir o câncer, protege o cérebro e a visão.

 

Chá de hibisco

 

Evita o acúmulo de gordura. Contribui para que menos gordura fique acumulada na região do abdômen e nos quadris.

Além disto, possui ação diurética, controla o colesterol, a pressão arterial e é aliado do cérebro.

 

Chá de canela

 

É termogênico e aumenta o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. Tem ação anti-inflamatória, sendo recomendado para pessoas com obesidade.

 

Chá de gengibre

 

Conta com substâncias termogênicas que têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e elevando a queima de gordura. Ajuda no tratamento de gripes, tosses e resfriados.

Também hidrata o corpo e ajuda a eliminar toxinas, contribuindo para o emagrecimento.

O que é preciso saber sobre o colesterol(Abre numa nova aba do navegador)